Quando o Estado paga para desaparecer - Le Monde Diplomatique Brasil

A TERCEIRIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS, PONTO CEGO DO DEBATE ELEITORAL NA FRANÇA

Quando o Estado paga para desaparecer

Edição 172 | França
por Arnaud Bontemps, Prune Helfter-Noah e Arsène Ruhlmann
3 de novembro de 2021
compartilhar
visualização

Redigir leis, convocar mesários para as eleições, encomendar máscaras, organizar campanhas de vacinação… Cada vez mais as responsabilidades do serviço público são confiadas a consultorias, como a McKinsey. O custo dessa transferência, contudo, está excluído do debate público, assim como a perda do know-how do serviço público

“Bem-vindo ao VFS Global, parceiro oficial das autoridades francesas na Argélia”, proclama o site de um prestador de serviços encarregado pelas autoridades francesas de fazer a triagem dos dossiês de vistos para a França.1 Há dez anos, Paris confia a ele o tratamento das demandas que lhe são dirigidas por alguns países do mundo, como …

Conteúdo apenas para Assinantes



Artigos Relacionados

O AGRO NÃO PRODUZ COMIDA, PRODUZ FOME

Por que a reforma agrária não acontece?

por Cosme Henrique Gomes Miranda
O AGRO NÃO PRODUZ COMIDA, PRODUZ FOME

Por que podemos dizer que agro é fome?

por Yamila Goldfarb
O agro não produz comida, produz fome

As doenças do capitalismo e a luta contra o agronegócio

por Allan Rodrigo de Campos Silva
OPINIÃO

Por que Lula? Nem caserna, nem casa-grande

Online | Brasil
por Berenice Bento
AMAZÔNIA OCUPADA #3

Madeira da Amazônia: normas avançam, mas só 10% da extração é regular

Online | Brasil
por Felipe Betim
CHILE – LIÇÕES DE UMA DERROTA

Jogar o jogo: nove parágrafos para uma nova força transformadora

por Jorge Arrate
O RETUMBANTE TRIUNFO DO REJEITO NO PROJETO CONSTITUCIONAL

No Chile, o futuro que nos escapou

por Álvaro Ramis
QUAL É O PLANO?

Programa de Bolsonaro quase assume a responsabilidade pela tragédia na educação

por Antonio Carlos Souza de Carvalho