Após“desordem”, o governo egípcio procura recuperar a influência

UMA AMARGA DÉCADA PÓS-REVOLUCIONÁRIA

Após os anos de “desordem”, o governo egípcio procura recuperar a influência

por Akram Belkaïd
1 de fevereiro de 2021
compartilhar
visualização

Enquanto crescem as violações dos direitos humanos, o presidente Al-Sisi tenta colocar o Egito de volta ao centro do jogo diplomático regional. Ele quer fortalecer suas relações com a Arábia Saudita e evitar tensões com o novo governo dos Estados Unidos. O Egito não descarta intervir na Líbia e busca aliados para impedir o projeto da barragem etíope nas nascentes do Nilo

No dia 3 de março, os serviços de segurança egípcios terão um motivo especial para impedir os protestos contra o governo do marechal-presidente Abdel Fattah al-Sisi. Nessa data, três anos terão se passado desde que o Supremo Tribunal Constitucional ratificou definitivamente a entrega das ilhotas de Tiran e Sanafir à Arábia Saudita. Decidida em 2016 …

Conteúdo apenas para Assinantes



Artigos Relacionados

Guilhotina

Guilhotina #171 - André Flores Penha Valle e Pedro Felipe Narciso

Reforma urbana e direito à cidade

Propostas para a construção de uma agenda para a habitação social

por Vários autores
AMBIENTALISTAS E DEFENSORES DE DIREITOS HUMANOS

A face do desaparecimento político na democracia

Online | Brasil
por Simone Rodrigues Pinto e Teresa L. C. Soares
ANÁLISE JURÍDICA

A PEC do "equilíbrio entre os poderes" e a decadência da democracia

por Vinicius Marinho Minhoto

O Estado, as caravelas e a re-existência Kaiowá e Guarani

Online | Brasil
por Kuna Aranduhá Kaiowá [Jaqueline Gonçalves Porto] e Danielle Tega
PAULA REGO (1935-2022)

B. a vomitar a pátria

Online | Brasil
por Gilberto Carvalho de Oliveira
Meio Ambiente

2022 e o jubileu das grandes conferências ambientais

Online | Brasil
por Leandro Dias de Oliveira
Resenha

Delivery Fight! A luta contra os patrões sem rosto

por João Lorandi Demarchi