Após“desordem”, o governo egípcio procura recuperar a influência

UMA AMARGA DÉCADA PÓS-REVOLUCIONÁRIA

Após os anos de “desordem”, o governo egípcio procura recuperar a influência

por Akram Belkaïd
1 de fevereiro de 2021
compartilhar
visualização

Enquanto crescem as violações dos direitos humanos, o presidente Al-Sisi tenta colocar o Egito de volta ao centro do jogo diplomático regional. Ele quer fortalecer suas relações com a Arábia Saudita e evitar tensões com o novo governo dos Estados Unidos. O Egito não descarta intervir na Líbia e busca aliados para impedir o projeto da barragem etíope nas nascentes do Nilo

No dia 3 de março, os serviços de segurança egípcios terão um motivo especial para impedir os protestos contra o governo do marechal-presidente Abdel Fattah al-Sisi. Nessa data, três anos terão se passado desde que o Supremo Tribunal Constitucional ratificou definitivamente a entrega das ilhotas de Tiran e Sanafir à Arábia Saudita. Decidida em 2016 …

Conteúdo apenas para Assinantes



Artigos Relacionados

SER AMADO OU SER TEMIDO?

Lula à luz do “Príncipe” de Maquiavel

Online | Brasil
por Railson da Silva Barboza
A SOMBRA DO EXTREMISMO

Encarar o abismo

Online | Brasil
por Marcos Woortmann, Alexandre Araújo e Guilherme Labarrere
REACIONARISMO

Contra Olavo

Online | Brasil
por Felipe Luiz
MERCADO

O governo Lula e a “política” do mercado financeiro

Online | Brasil
por Pedro Lange Netto Machado
NEGLIGÊNCIA

Os Yanomami são um paradigma ético mundial

Online | Brasil
por Jelson Oliveira
APAGÃO JORNALÍSTICO

O escândalo da Americanas: bom jornalismo é ruim para os negócios

Online | Brasil
por Luís Humberto Carrijo
GENOCÍDIO

Extermínio do povo Yanomami e repercussões no direito penal internacional

Online | Brasil
por Sylvia Helena Steiner e Flávio de Leão Bastos Pereira
EDUCAÇÃO

A violência da extrema direita contra professores

Online | Brasil
por Fernando Penna e Renata Aquino