Inflação persistente e falta de políticas efetivas para minorar o problema

EMPOBRECIMENTO BRUTAL DOS BRASILEIROS

Inflação persistente e falta de políticas efetivas para minorar o problema

por Fausto Júnior, Patrícia Lino Costa E Patrícia Toledo Pelatiere
1 de julho de 2022
compartilhar
visualização

Em 2022, a tendência é de alta generalizada dos preços: apenas nos cinco primeiros meses do ano, o IPCA acumula taxa de 4,78%. Para vencer essa alta, o governo diz contar com a fé e a resiliência dos brasileiros, como se não tivesse a responsabilidade de realizar políticas para combater o problema, que tem castigado a população, sobretudo as famílias de baixa renda

A inflação ou o aumento do nível geral de preços vêm assombrando o país. Muito se alertou, ao longo de 2020, sobre a necessidade de adotar políticas efetivas para o enfrentamento da elevação dos preços dos alimentos. Naquele ano, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulou 4,52%, pouco acima da meta de …

Conteúdo apenas para Assinantes



Artigos Relacionados

Guilhotina especial

Barcarena e os impactos socioambientais da mineração

GUILHOTINA

Guilhotina #178 - Josué Medeiros

Direito à Educação

“A sociedade quer ver meninos na educação – meninas, em casa"

por Andressa Pellanda
“SÓ O INIMIGO NÃO TRAI NUNCA”

Bolsonaro, o autossabotador

Online | Brasil
por Rômulo Monteiro Garzillo
DIREITO À CIDADE

Metrópoles pós-pandemia exigem novas políticas públicas

por Gilberto Corso Pereira e Claudia Monteiro Fernandes
EXTREMA DIREITA MUNDIAL

Bolsonarismo e o terrorismo estocástico

Online | Brasil
por Rudá Ricci e Luís Carlos Petry
COMPLEXO DO ALEMÃO

As ineficiências da democracia e das operações policiais nas favelas

Online | Brasil
por Mirna Wabi-Sabi
Opinião

O que esperar da progressão de regime sem as “saidinhas”?

Online | Brasil
por Maria Carolina de Moraes Ferreira e João Gilberto Silva de Abreu