Skip to content
1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments
Alícia
14 de novembro de 2023 16:33

Muito interessante, obrigada. Nunca tinha ouvido enquanto vivo em Lausanne e até ando nesta universidade 🙂

Porém… Há algo que não dá bem para eu perceber. Parece que se pretende que no Sul global, a alimentação tende ser mais diversa e saudável do que no Norte… É a ideia?
Porque, vivendo na Suíça, não posso não dizer que cá, as pessoas está bem não as mais afortunadas mas sim as mais sensiveis e conscientes têm acesso a uma grande variade de legumes ou cereias antigos, enquanto as pessoas com recurscos económicos é que se alimentam mais de comida ”chatarra” ultra-transformada.
Por outra parte, bem sabemos que há países como colonizados pela ex Monsanto onde então estamos longe de ter diversidade… E o que dizer de tantos países submetidos a leis comerciais inequânimes que obrigam à monocultura de exportação para depois comer importações?

Para terminar, não perceãoãbo como a pobreza no Sul global pode implicar diversidade de alimentação. Se me refiro ao artigo da RTS posto em referência, são mais mencionados o consumo quasi-nulo de antibioticos e o contacto com animais e as bactérias deles…

Obrigada pela resposta 🙂

COPYLEFT © LE MONDE DIPLOMATIQUE

Desenvolvido por: Prima Estúdio

AcessarAssine