“Tem que trabalhar, senhora” - Le Monde Diplomatique

MÃES SOLO NA ARMADILHA DAS “POLÍTICAS DE ATIVAÇÃO”

“Tem que trabalhar, senhora”

Edição 163 | França
por Lucie Tourette
1 de fevereiro de 2021
compartilhar
visualização

Em 2008, o Subsídio a Pais Solteiros passou a integrar o serviço de Renda de Solidariedade Ativa na França. Desde então, a administração pressiona mulheres que criam seus filhos sozinhas a entrar para o mercado de trabalho. Enquanto o número de empregos assistidos diminui, as subsidiadas sofrem uma pressão à qual não conseguem resistir, sem a liberação da obrigação de serem “boas mães”

No fim dos anos 2000, Bouha Bechri, que mora no Alto Loire, perto de Puy-en-Velay, se separou do marido. Com quase 50 anos, marroquina, viera para a França a fim de se juntar ao marido e fora sempre dona de casa. Vítima de violência doméstica, “salvou-se da morte fugindo”, como se lembra uma de suas …

Conteúdo apenas para Assinantes



Artigos Relacionados

Economia

Trajetória da austeridade fiscal no Brasil: a institucionalização do neoliberalismo

Online | Brasil
por Alessandra Soares Freixo e Rafael Costa

Pandemics, housing crisis and the value of community-led housing initiatives in the global south

por Thaisa Comelli, Tucker Landesman and Alexandre Apsan Frediani
Pandemia e crise habitacional no sul global

A importância das experiências de moradias de iniciativa comunitária

por Thaisa Comelli, Tucker Landesman e Alexandre Apsan Frediani
UM FRACASSO EXITOSO

Massacre no Jacarezinho: necropolítica aplicada

Online | Brasil
por Thiago Rodrigues
CHACINA DE JACAREZINHO

Luto seletivo, estratégia de invisibilização

Online | Brasil
por Bruna Martins Costa e William Zeytounlian
CHACINA NO JACAREZINHO

Para o Estado, as vidas de negros, pobres e favelados não importam?

Online | Brasil
por Wallace de Moraes
SETOR ELÉTRICO

Cemig: a irracionalidade da proposta de privatização

Online | Brasil
por Diogo Santos
Editorial

Por que defendemos o impeachment de Bolsonaro

Online | Brasil
por Redação