Um dia de luta - Le Monde Diplomatique Brasil - Acervo Online

28 DE OUTUBRO, DIA DO SERVIDOR PÚBLICO

Um dia de luta

por Charles Alcantara
28 de outubro de 2021
compartilhar
visualização

Que este Dia do Servidor Público sirva para reforçar o trabalho prestado por aqueles que atuam em prol da população, independente de governos, falta de insumos ou material humano

Está difícil celebrar datas comemorativas em meio a tantos percalços vivenciados nesses últimos anos, mas o Dia do Servidor Público, 28 de Outubro, merece um destaque. São mais de 12 milhões de homens e mulheres espalhados por todo Brasil, desempenhando as mais variadas funções diuturnamente. São pessoas que muitas vezes passam despercebidas ao exercer suas funções e auxiliar no desenvolvimento e operacionalização de políticas públicas diversas, seja no Executivo, Legislativo ou Judiciário, em estados, municípios e na União.

Nos últimos anos, entretanto, as atividades desempenhadas pelos servidores públicos enfrentam forte oposição, regada a interesses políticos e cobiça do mercado. Poucos e influentes personagens do cenário nacional colocaram de forma indevida os servidores e o serviço público como responsáveis pela crise fiscal, uma mentira que a cada dia fica mais evidente. A forma de atacar uma das principais maneiras de acesso a diferentes serviços foi através da PEC 32, da reforma administrativa, que desestrutura o atendimento e coloca na mão de empresas e políticos toda a máquina pública, sem dar atenção ao povo.

Por outro lado, a população enxerga e valoriza cada vez mais o trabalho realizado, que muitas vezes é prestado com estrutura inadequada, falta de pessoal e de insumos. A pandemia nos mostra o quão essencial e estratégico é ter um setor público eficiente e bem estruturado. A corrupção de 1 dólar por dose de vacina, por exemplo, foi barrada pela denúncia de um servidor público com estabilidade.

O atendimento a famílias em situação de vulnerabilidade, as investigações contra sonegadores, as aulas na rede pública, a vacinação, todos esses pontos contam com atuação em massa dos servidores, mesmo quando os governantes tentam impedir o trabalho correto. Além da Constituição garantir serviços públicos à população, passou a ser um dever lutar para a manutenção de um Estado eficiente, sem interferências indevidas.

dia
(Fotografia: Pexels)

São muitas as conquistas da sociedade por meio do serviço público. Não é absurdo afirmar que várias estão ameaçadas pela PEC 32. Mesmo que ainda exista certo nível de influência política, nos afastamos dos desmandos de décadas atrás, mas o fantasma desses sombrios anos volta com o texto da reforma administrativa.

Devemos lutar para que o setor público siga com a atuação voltada para o interesse coletivo e dos mais vulneráveis. Que não deixemos empresas assumirem o comando do Estado para lucrar em cima do que pertence ao povo. Precisamos impedir que o setor público vire um grande balcão de negócios para perpetuar o poder de políticos e amedrontar a população.

A luta por um serviço público melhor e mais moderno não passa pela PEC 32, vai justamente na direção oposta. Os brasileiros não querem um desmonte dos órgãos públicos com nome de reforma, querem mais acesso e presença do Estado.

Que este Dia do Servidor Público sirva para reforçar o trabalho prestado por aqueles que atuam em prol da população, independente de governos, falta de insumos ou material humano. Um serviço público mais eficiente se constrói com investimentos e não com cortes.

 

Charles Alcantara é presidente da Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco) e membro do Movimento a Serviço do Brasil

 



Artigos Relacionados

EDUCAÇÃO

A decadência do ensino superior

Online | Brasil
Guilhotina

Guilhotina #166 - Rodrigo Lentz

FINANCIAR A MOBILIDADE OU OS EMPRESÁRIOS

Transporte coletivo de Salvador: subsídios para quem?

Online | Brasil
por Daniel Caribé
POUCA FISCALIZAÇÃO

Lei Geral de Proteção de Dados não impede o vazamento de dados pessoais

por Ana Carolina Westrup
YOUTUBERS NA POLÍTICA

A monetização da política

Online | Brasil
por Erica Malunguinho
RESENHA

Desaparecer com corpos e governar os vivos

Online | Brasil
por Edson Teles
REFORMA URBANA E DIREITO À CIDADE: OS DESAFIOS DO DESENVOLVIMENTO

A questão das desigualdades: pandemia e crise social nas metrópoles

por André Salata e Marcelo Ribeiro
SAÚDE MENTAL

A luta antimanicomial e a clínica da delicadeza

Online | Brasil
por Rachel Gouveia Passos