Skip to content
Subscribe
Notify of
 
8 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Paulo
5 de março de 2024 10:53

Genial o título. Parabéns.

Thiago Mota
5 de março de 2024 10:58

Os artigos do professor Railson são ótimos trazendo sempre bons pensadores que nos fazem refletir sobre o mundo e seus pensamentos. Umberto Eco é sempre lembrado por suas frases impactantes. O nome da rosa se inscreve no hall das literaturas do último século. Apesar disso não encontrei a mesma originalidade nos últimos livros de Umberto Eco principalmente o “Número Zero”. Apesar disso gosto muito dele e faz parte dos meus preferidos.

Renato Barbozs
5 de março de 2024 11:09

Uma perda irreparável. Ele deu uma entrevista pro Caco Barcellos no Globo Repórter há muitos anos falando sobre o seu história da feiúra. Acompanhei e comprei o livro.

Vagner Vargas
9 de março de 2024 09:16

Mesmo sem conhecer o autor me impressiono com sua vasta atuação. Vou procurar lê-lo. Parabéns pelo excelente artigo

Luciana Bittencourt
10 de março de 2024 19:20

Três livros essenciais de Eco: “O Pêndulo de Foucault”, “Baldolino” e “O Nome da Rosa”. Por mais que concorde que seus últimos livros não sejam tão bons e inovadores, a riqueza do conteúdo dispensa comentários.

Patrícia Moraes
12 de março de 2024 20:05

Jogo de palavras muito bem pensado para o título do artigo. Uma ausência que faz eco! De fato Umberto Eco produziu um eco com sua ausência. Deleitamo-nos com seus inúmeros trabalhos e publicações, entrevistas e participações das mais variadas espécies.

Tenho o História da Feiúra e da Beleza editadas pela Record. Qualidade excepcional do conteúdo e da edição.

Rubens Fernandes
12 de março de 2024 20:19

Parabéns caríssimo Railson, confrade no Instituto Histórico e Geográfico de Niterói. Nos últimos meses acompanho suas publicações e noto uma profunda sensibilidade em todos os trabalhos.

A Itália sempre produziu literatura da mais rica qualidade, porém “perdeu a mão” em determinado período. Com Umberto Eco, magistralmente lembrado no artigo, a Itália retorna ao centro literário mundial e seus textos voltam ser traduzidos e enamorados por milhões.

Cordialmente deixo meus votos de sucesso a todos e todas do Le Monde Diplomatique Brasil.

Luci Pinheiro
24 de março de 2024 18:45

Umberto eco é sinônimo de erudição e pedagogia como foi dito acima. Acredito que quem não tenha lido ou não o conhecia certamente após a leitura desse texto vai procurar mergulhar em seus escritos.

Parabéns ao Railson pelo texto. Luci.

COPYLEFT © LE MONDE DIPLOMATIQUE

Desenvolvido por: Prima Estúdio

AcessarAssine