Personalismo de coalizão

Nós, os brasileiros, somos como Robinsons: estamos sempre à espera do navio que nos venha buscar da ilha a que um naufrágio nos atirou. [i]   2018: eleição de Jair Messias Bolsonaro, cuja antiga filiação partidária saltou no mesmo ano de um para 51 deputados federais na Câmara e de nenhum senador para quatro senadores. …

por em

Pandemia e pobreza: a sindemia exposta da crueldade humana

Se fossemos indagar às pessoas o que elas consideram ser uma vida digna, variadas seriam as respostas, mas alguns elementos em comum, certamente, apareceriam, tais como o acesso à moradia, ao transporte, à segurança, à educação e à saúde. Direitos um tanto mais difusos, como o acesso a um meio ambiente preservado e amor à …

por em

Crianças indígenas retiradas das famílias: “o culpado é o próprio governo”

Ao apresentar a problemática das crianças indígenas kaiowá e guarani em situação de acolhimento institucional em Dourados (MS), destacando o drama vivido por algumas mães que tiveram seus filhos levados a esses abrigos, os documentaristas Joana Moncau e Spensy Pimentel acertam ao propor como ponto de partida a indagação: “Negligência, de quem?”. Embora exista uma …

por em

(Re) Existências negras pela reintegração de nossas vidas

  É triste e difícil expor as crueldades da escravização de africanos trazidos para o Brasil do século XV ao XIX. Certamente, deve ser vergonhoso, para os descendentes dos escravizadores, reconhecer a crueldade dos seus antepassados. É bem verdade que alguns desses são indiferentes; assim, sem nenhum pudor, continuam reproduzindo as cruéis relações estabelecidas por …

por em

O futuro é ancestral

“Se você esquecer, não é proibido voltar atrás e reconstruir” Provérbio africano   A filosofia da ancestralidade está na confluência do pensamento contemporâneo sobre humanidade. No âmbito dos estudos que permeia este debate, as avaliações sobre as humanidades e como os sujeitos são definidos tomam os centros dos diálogos na tentativa de responder e/ou identificar …

por em

A cor do direito vista desde dentro e desde fora

O racismo “moleque”, “travesso” e “descompromissado” faz parte da cultura brasileira — tanto que permite que o termo “nêgo” (corruptela de negro, pessoa negra) seja sinônimo de “zé ninguém”, de alguém sem eira nem beira. Essa mesma ideologia é encontrada no sistema jurídico brasileiro, cujos operadores de direito, como desembargadores, juízes e promotores, costumam ignorar, …

por em

O fator Bolsonaro e seu significado nas eleições municipais

O assunto mais recorrente nos comentários sobre as eleições municipais tem sido o fator Bolsonaro. Ele pode ser pensado de duas maneiras: em primeiro lugar, pela eficácia do presidente em produzir efeitos eleitorais para os candidatos a prefeito que apoia Brasil afora, em segundo, por seu significado como sinalizador de tendências para as eleições de …

por em

Sobre diplomacia, saliva, pólvora e o direito brasileiro

No dia 11 de novembro, ao discursar em evento de lançamento de um programa de turismo no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que, diante da ameaça de sanções comerciais por país estrangeiro como reação às queimadas na Amazônia, “[a]penas a diplomacia não dá, né, Ernesto? E, quando acaba a saliva, tem que …

por em

No Amapá, para cada pedido de ajuda, dúzias de balas de borracha

Vítima de uma crise instaurada pelo apagão energético que deixou treze dos dezesseis municípios do Amapá sem eletricidade, a população do estado reivindica que providências sejam tomadas pelo poder público. Foram quatro dias na escuridão absoluta – de 3 a 7 de novembro –, até que a energia fosse parcialmente restabelecida, em um sistema de …

por em

Banco Central Autônomo: o “Jurassic Park” econômico

O arcabouço institucional neoliberal e a teoria convencional estão aquém dos desafios da atualidade. A emergência de novas potências econômicas, a crise ambiental, o crescimento da pobreza e a nova onda tecnológica já estão entre nós e reconfiguram o mundo. Uma verdadeira revolução intelectual e institucional se insinua em diversos lugares para lidar com e liderar as mudanças. Já se fala abertamente em temas há pouco proibidos, como o planejamento econômico, as políticas monetárias e fiscais ousadas, a …

por em

As ondas coloridas e seu mar agitado

Vale a pena se deter sobre a maneira como as esquerdas reagiram à vitória de Joe Biden nas eleições americanas. Ao menos dois campos são evidentes. De um lado, o alívio com a derrota de Donald Trump produziu uma onda de simpatia pelo futuro presidente da potência ao Norte. Neste campo, Trump se parece com …

por em

O valor do IPTU e o seu impacto político

Com as eleições municipais chegando ao fim e com o acirramento das disputas eleitorais, muitas promessas são feitas sem medir ou até mesmo conhecer as consequências, de forte cunho populista. Um bom exemplo disso são as propostas de desconto no valor do IPTU. Assim o candidato, com medo da repercussão negativa frente ao eleitor, tende …

por em

O que podemos aprender com os quilombos

Quilombos não são comunidades de escravos fugidos. Insistir no termo “escravo” é permanecer na narrativa de negação de nossa humanidade, de nossa liberdade. Fanon ensina que o processo colonial desumaniza não apenas colonizados, mas também colonizadores. Ensina também que a linguagem desempenha papel fundamental na conformação dessas subjetividades. Logo, para descolonizar, é fundamental abandonar certas …

por em

Podemos falar de um “desgoverno Bolsonaro”?

Quando não gostamos nada de um governo, muitas vezes dizemos que se trata de um “desgoverno”. Quando afirmamos isso, queremos mostrar que o governo tem tomado atitudes diferentes ou opostas àquelas que esperávamos, que irá prejudicar os nossos interesses ou opor-se aos nossos valores. Portanto, se trata de uma oposição ao governo da ocasião. Neste …

por em

O mito do racismo reverso e o “pacto narcísico da branquitude”

Desde que o Magazine Luiza anunciou, no dia 18 de setembro de 2020, a abertura das inscrições para o seu programa de trainee 2021, os veículos de comunicação e as redes sociais foram bombardeados com notícias, artigos de opinião e tomadas de posição sobre a iniciativa. Isto porque o projeto de seleção de trainee, cargo …

por em

Liberdade acima de tudo: a razão sem emoção?

Liberdade, igualdade e fraternidade são as palavras que pareciam ser as protagonistas para a criação da ideia de Estado dos tempos atuais. Como qualquer personagem protagonista de uma trama, sua desenvoltura vai depender das direções, cenários, enredos e apreciação do expectador. Será que seria possível manter três personagens como protagonistas? O que fazer quando uma …

por em

“Acres de terra não votam, eleitores sim,” afirma (e desenha) cientista de dados

No ano passado, o cientista de dados Karim Douieb aceitou um desafio de Lara Trump, ex-apresentadora de TV e nora do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. No Twitter, ela mostrou um mapa majoritariamente vermelho, dividido por condados, para representar os eleitores do partido republicano de Trump sob o título: “Tente dar um impeachment nisso”. …

por em

A nova velha política de drogas em debate

No dia 6 de novembro aconteceu a segunda audiência pública para discutir o Projeto de Lei n. 676/2019, que dispõe sobre a criação de uma Política Estadual de Drogas para o estado do Rio de Janeiro. Coordenada pela deputada estadual Mônica Francisco (PSOL), esse encontro, assim como o primeiro, contou com a participação de outros parlamentares, principalmente …

por em

Doações não, investimentos: Bruno Covas, eleições e construção civil

Na reta final da campanha eleitoral, os interesses representados pelas candidaturas à prefeitura de São Paulo ficam cada vez mais explícitos. Grande parte da campanha de Bruno Covas (PSDB), por exemplo, é financiada por empresários ligados ao setor imobiliário e da construção civil, conforme reportagem da Folha de São Paulo. A quem caberá pagar os …

por em

O país onde as palavras escondem mais do que revelam

Em um dos seus livros mais recentes¹, a filósofa boliviana Silvia Rivera Cusicanqui escreve que sociedades em “situação colonial” têm uma relação estranha com as palavras: ao invés de desvendarem a realidade, são elas que a encobrem. É o “não dito” que sempre tem, paradoxalmente, algo a dizer, porque é nele que se encontram os …

por em

Trump, Biden e Bolsonaro: o que está por vir?

Desde terça-feira, 3 de novembro, as eleições norte-americanas ocupam a cena política global. No sábado, com definição clara da contagem de votos em praticamente todos os estados, Joe Biden, do Partido Democrata, foi declarado vitorioso, sendo o primeiro candidato a derrotar um presidente norte-americano em exercício nos últimos 25 anos. Sua vice, Kamala Harris, será em breve proclamada …

por em

O ecossocialismo como alternativa nas eleições municipais

Não há mais como dourar a pílula: já vivemos a catástrofe ecológica. O conjunto de evidências científicas confiáveis, ou seja, aquelas que passam por todo o rigor e decorrentes de pesquisas não ligadas a iniciativa privada, pagas para corroborar com seus investimentos de potencial destruidor, já nos mostram que o metabolismo deste planeta foi alterado …

por em

Finalmente haverá chegado o tempo das mulheres?

As duas primeiras décadas do século XXI certamente ficarão marcadas na história mundial pela pandemia da Covid-19 e suas consequências ecoarão ainda por muitos anos. Seja nas nossas vidas pessoais com nossas perdas, seja na história da humanidade e nas consequências econômicas e políticas do período. O acontecimento falará também do acirramento das desigualdades sociais, …

por em

Por uma política de drogas pautada na saúde e não na punição

O estado de Oregon, nos Estados Unidos, aprovou a Medida 110, que descriminalizou a posse de pequenas quantidades de substâncias psicoativas. A lei foi aprovada por meio de um plebiscito, em que o “sim” recebeu 58,6% dos votos. Diversas organizações, como a Drug Policy Alliance e a Human Rights Watch, bem como partidos políticos e …

por em

Eleições municipais, agroecologia e normas sanitárias

Se você procura e não encontra mais aquele delicioso queijo, aquela autêntica linguiça, aquela farinha especial, aquela geléia ou doce de fruta com gosto de infância. Se você acha importante valorizar a cultura alimentar, a produção local e quem produz de maneira agroecológica e respeitando a natureza, então há algo que você talvez não saiba. …

por em

A nova corrida do Chaco

Antes do golpe policial-militar-religioso representado por Jeanine Áñez nas eleições bolivianas em 2019, um movimento que o precedeu estabeleceu um precedente muito importante. Onze anos antes desta ruptura institucional em escala nacional, um conjunto de lideranças cívicas se reuniu, buscando opor-se ao governo central de Evo Morales. Em nome do processo de descentralização promovido pelo …

por em

O que Zumbi e outrxs quilombistas têm a nos dizer?

Leitoras e leitores, será que vocês já levantaram o seguinte problema: “Como a população negra brasileira sobrevive a tantas formas estatais de fazer morrer[1]?”. Pois bem, caso não (o que eu infelizmente acredito), hoje eu venho lhes apresentar o problema que tem balizado minhas investigações nos últimos tempos, já que nunca esqueci que a filosofia …

por em

Os impactos da pandemia nos territórios indígenas

“O que está na base da história do nosso país, que continua a ser incapaz de acolher os seus habitantes originais – sempre recorrendo a práticas desumanas para promover mudanças em formas de vida que essas populações conseguiram manter por muito tempo, mesmo sob o ataque feroz das forças coloniais, que até hoje sobrevivem na …

por em

Quando você se tornou heterossexual?

Quais são os processos sociais e históricos que nos levam a acreditar que nascemos destinados à heterossexualidade?  As interpretações da formação dos sujeitos tentam encontrar respostas no âmbito familiar e social mais amplo visando desnaturalizar uma suposta heterossexualidade inscrita nas estruturas biológicas. Podemos refazer a tessitura da história da relação entre sexualidade/heterossexualidade/relações de poder/Estado. A …

por em

As eleições americanas e futuro do mundo

A crise de 2008 intensificou e evidenciou processos que vinham acontecendo desde a década de 1980, perpassando por todos os governos presidenciais estadunidenses, sendo eles democratas ou republicanos: o enfraquecimento de políticas sociais, reformas trabalhistas agressivas em detrimento dos direitos das e dos trabalhadores e a flexibilização de instituições regulatórias do mercado. Os direitos construídos …

por em

Colonialismo e luta anticolonial, de Domenico Losurdo

A força do impacto dos textos de Losurdo sobre mim se deve a dois elementos diferentes mas interligados: a vinculação da luta comunista à questão colonial/racial e a retomada de uma visão realista das experiências de socialismo real quando estávamos todos como que hipnotizados pela verdade absoluta da superioridade moral e política do chamado mundo …

por em

Falta espaço e reconhecimento para as mulheres na ciência

A questão da falta de diversidade de raça, classe e gênero na ciência é um problema sistêmico da maneira como nossa sociedade está organizada. Por um lado, esse problema é reflexo das nossas desigualdades sociais e por outro lado ele contribui para perpetuá-las. Em particular, a falta de referencial de mulheres cientistas não é novidade …

por em

O porquê de não se abster nas eleições municipais

Em 1964 o ativista negro estadunidense Malcolm X cristalizou o discursou “O voto ou a bala”. Em sua fala, de mais de 50 minutos, Malcolm discorreu sobre a urgência da comunidade negra norte-americana votar em líderes que fizessem políticas para a comunidade negra, a partir de suas vivências e demandas. Para ele, as políticas praticadas …

por em

“Devemos construir uma nova Bielorrússia!”

Com mais de 80 dias de protestos, o povo da Bielorrússia está desafiando o regime de Lukashenko, que dura por mais de 25 anos, às custas de suas próprias vidas. As eleições de agosto deste ano, que alegaram resultar em 80% de apoio ao presidente de longa data, são amplamente consideradas fraudulentas, levando a protestos …

por em

O apagão da cobertura do escândalo da Opaq

Em 1954, a Agência Central de Inteligência (CIA), o órgão de arapongagem do governo americano, levou adiante a operação secreta PBSuccess, a campanha de desestabilização do governo de Jacobo Árbenz, que culminaria com a sua derrocada em junho daquele ano. Washington financiou, armou e treinou milícias na Guatemala; liderou uma campanha de demonização da Guatemala …

por em

A explosão social chilena e os debates em torno da Constituição

No dia 15 de outubro de 2019, uma terça-feira, os moradores e os turistas de Santiago se depararam com a estação de metrô Universidad de Chile fechada no meio da tarde. Conectando duas importantes linhas, a 1 e a 3, a interrupção do serviço dessa estação de baldeação não era comum, a não ser em …

por em

A ciência confirma novamente a importância da restauração da Mata Atlântica

Um estudo internacional liderado pelo pesquisador brasileiro Bernardo Strassburg e publicado na renomada revista Nature chamou a atenção novamente para a restauração de ecossistemas. A partir de uma sofisticada modelagem matemática planetária, ele identificou as áreas prioritárias para a restauração que combinam a conservação da biodiversidade, a mitigação de mudanças climáticas e os custos para …

por em

A urgência de um transporte sem catracas

Nos quintais de casas no interior do Brasil, arde um fogo escondido. Não se trata do destruidor fogo dos grandes incêndios do Pantanal, é o fogo de munturo. Depois de varrer as folhas secas no chão batido, os moradores locais acendem pequenas fogueiras para acabar com o entulho. É um fogo que queima por baixo, …

por em

Quando a necropolítica chega à educação

No dia 7 de setembro, o jornalista Paulo Germano registrou em sua coluna no Jornal Zero Hora que o secretário municipal de Educação Adriano Naves de Brito afirmou que a reabertura das escolas municipais não é um decisão dos pais, mas da secretaria. O prefeito de Porto Alegre Nelson Marchezan Jr (PSDB), que tenta a …

por em

Filosofia Africana e Saberes Ancestrais Femininos: útero do mundo

Comparo a mulher à terra porque lá é o centro da vida. Da mulher emana a força mágica da criação. Ela é abrigo no período de gestação. É alimento no princípio de todas as vidas. Ela é prazer, calor, conforto de todos os seres humanos na superfície da terra.  Paulina Chiziane Um dia, quando ainda …

por em

O que as plataformas (não) fizeram para combater a desinformação

O problema da desinformação está no centro do debate político há pelo menos quatro anos, desde que Donald Trump chegou ao poder nos Estados Unidos, valendo-se de uma campanha permeada por fake news e estratégias de segmentação de conteúdos para públicos mapeados a partir do uso ilegal de seus dados pessoais. No Brasil, os impactos …

por em

Por que a riqueza dos bilionários cresce durante a pandemia?

A “Grande Fome” foi o nome dado para um momento nunca esquecido na história pelo povo irlandes. Entre 1845 e 1849 a desnutrição na Irlanda resultou em doenças e emigração em massa – o período foi responsável por reduzir a população total do país entre 20% a 25%. Thomas Malthus, o mais importante economista britânico …

por em

De Jasão à Medéia, passando por Midas, Édipo tornou-se Narciso

                                                         Também eu tenho servido de agulha a muita linha ordinária. Machado de Assis (1839-1909), escritor realista brasileiro – no conto “Um apólogo” A riquíssima mitologia grega é …

por em

As violências contra os povos indígenas são estimuladas pelo governo

Ao longo das décadas, os povos indígenas viram seus territórios serem invadidos, loteados e explorados por aqueles que desejam implementar grandes projetos econômicos de mineração, garimpo, criação de gado e plantio de soja em suas terras. Viram a imposição de uma política predatória e devastadora dos bens ambientais e das águas. Uma política propositadamente implementada …

por em

O lar se desloca? Existências em exílio de refugiados

O lar se desloca? O escritor afegão, Atiq Rahimi (2018), diria que sim, o lar se desloca, quando narra que foi “nascido na Índia, encarnado no Afeganistão, reencarnado na França”. As crianças refugiadas de Kakuma nos dariam, como espanto, frases do gênero: “sou Somália, mas nunca vivi Somália”[1]. O deslocamento de lares é visitado, também, …

por em

Mulheres negras têm urgência na construção de um país mais igualitário

Sempre que sou provocada a pensar sobre o papel e os desafios que nós, mulheres negras, temos que encarar na sociedade retorno a Lélia Gonzales. “O importante é procurar estar atento aos processos que estão ocorrendo dentro dessa sociedade, não só em relação ao negro, ou em relação à mulher. Você tem que estar atento …

por em

Negação do racismo, preservação de seus símbolos

Acaba de ser publicada em Portugal, pelo jornal Expresso (17/10/2020), uma pesquisa de sondagem da discriminação racial no país. Os resultados demonstram que 23% dos portugueses acredita na existência de raças mais inteligentes que outras; 17% afirma que “A mistura de diferentes raças ou etnias pode enfraquecer a evolução biológica da espécie humana” e 15% …

por em

Coletivismo e populismo na era dos antivacinas

No meio da maior pandemia de nossa geração, muitos estão trabalhando intensamente para descobrir uma vacina. Apenas com vacinação em massa será possível atingirmos a chamada imunidade coletiva. No entanto, algumas pessoas argumentam que os indivíduos devem ter liberdade para decidir se querem ou não ser vacinados. No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro disse: “ninguém …

por em

Grilagem e desmatamento no Cerrado – um olhar sobre a região Matopiba

A grilagem de terras tem sido um fenômeno recorrente no Brasil desde o período colonial. Desde então, constitui um fator determinante para a manutenção da altíssima concentração fundiária brasileira. A apropriação ilegal de terras públicas e tradicionalmente ocupadas não são fenômenos residuais, são práticas corriqueiras da classe historicamente detentora de terras que são aplicadas com …

por em

Privatizações das refinarias, regulação e Estado: a tragédia brasileira

A redução da atuação do Estado brasileiro na economia, por meio da venda de ativos públicos e das privatizações de suas empresas, tem sido alardeada pelo governo Bolsonaro como o caminho do nirvana para o crescimento econômico e o desenvolvimento social. Desde o início desse governo até fevereiro de 2020, já foram vendidos ativos no …

por em

Pandemia e alimentação

Em agosto, constatamos que a pandemia do novo coronavírus estava longe do fim. No que pesem os aspectos da crise sanitária, os efeitos socioeconômicos serão sentidos por ainda mais tempo, mesmo com a disseminação de uma vacina ou de eficaz protocolo médico-científico de tratamento. Neste momento, após discutíveis medidas de flexibilização, o cenário parece estar …

por em

A diplomacia cativa sob Jair Bolsonaro

A trajetória recente do acordo comercial entre Mercosul e União Europeia exemplifica de maneira didática o processo de deterioração da imagem e da posição do Brasil no exterior nos últimos anos. Depois de mais de duas décadas de negociação, atravessando cinco administrações federais diferentes, o tratado foi finalizado e celebrado com toda a pompa e …

por em

A carta de Joe Biden a Hannah Arendt

Em 28 de maio de 1975, o então senador e agora candidato à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, escreveu uma carta endereçada a Hannah Arendt. Biden estava interessado em receber uma cópia de um dos últimos ensaios que Arendt havia escrito, intitulado Home to Roost, que aqui, no Brasil, foi traduzido para Tiro pela …

por em

Documentário como potência de agir

Foi Baruch de Espinoza quem criou o conceito da potência de agir, um estado de espírito tão forte que seria capaz de fornecer uma certa energia autossuficiente para seguir a vida. Caberia a cada ser humano um esforço contínuo, consciente ou não, para manter essa potência de agir sempre em níveis elevados. Só existiríamos, para …

por em

Despejo e violência contra a comunidade Bom Acerto

Nos últimos dez anos, os conflitos agrários no estado do Maranhão alcançaram os maiores patamares de sua história e o triste ano de 2020, apesar de não ter se encerrado, registra 297 comunidades em conflitos, conforme os dados da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Maranhão (Fetaema). Parte desses conflitos …

por em

Nagorno-Karabakh entre Armênia e Azerbaijão

Cruzamento de continentes e civilizações, mosaico de povos, tabuleiro do xadrez geopolítico de impérios do mundo atual e do passado, Nagorno-Karabakh, o enclave localizado entre a Armênia e o Azerbaijão voltou a chamar a atenção do mundo. No decorrer da história o território tornou-se conhecido por se tratar de uma encruzilhada de impérios que travaram …

por em

David Hume não foi cancelado e devemos tirar disso uma lição

Em meados de setembro deste ano, a comunidade filosófica brasileira foi surpreendida com uma notícia que produziu nela a quase imediata necessidade de reagir. A tradicional e prestigiada Universidade de Edimburgo decidira retirar o nome do mais famoso dos filósofos escoceses, David Hume, de um de seus edifícios. A decisão foi tomada depois de a …

por em

Na Bolívia as eleições reeditam o cenário de violência de 2019

No dia 13 de agosto foi aprovada a lei de eleições “definitivas, impostergáveis e inamovíveis”. Um acordo entre a Assembleia Legislativa, Jeanine Áñez e o Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) Condição para este acordo foi que se levantassem os 150 pontos de bloqueios por todo o país, que foram os mais massivos dos últimos 35 anos …

por em

Direitos humanos, religião e comunicação social no Brasil

Os direitos humanos podem ser muitas coisas no Brasil. Em nome deles, a Comissão dos Direitos da Câmara dos Deputados denunciou o presidente Jair Bolsonaro à Alta Comissária da ONU para Direitos Humanos e relatores na organização por liderar “um projeto autoritário em curso”. Tomando-os como contraprovas invertidas, o vice-presidente Hamilton Mourão usou os direitos …

por em

A pós-política e a emergência ambiental

O Brasil tem sido o exemplo prático de uma teoria bastante difundida: de que o desafio político mais importante nos tempos atuais é a questão ambiental. Isso porque, se a política é a arte do bem comum, não há nada que o ameace tão profundamente do que a destruição dos ecossistemas e a extinção da …

por em

População infantil deve ser prioridade na luta por justiça climática

É comum ouvirmos que o debate sobre justiça climática é – e está – intrinsicamente delineado por uma perspectiva de futuro.  É sobre gerações vindouras, sim, mas também do presente. Não podemos, em hipótese alguma, reduzir o tema a uma prioridade do amanhã. Como o tempo urge, não há mais como reparar os prejuízos decorrentes …

por em

Cinco votos para entender a trajetória de Celso de Mello no STF

O atual decano do Supremo Tribunal Federal, ministro Celso de Mello, resolveu antecipar sua aposentadoria para o dia 13 de outubro. Após o referido anúncio, o ministro, que soma mais de 30 anos de jurisdição constitucional, tem sido homenageado nas últimas semanas pelos colegas ministros e pela própria comunidade jurídica, os quais têm ressaltado sua …

por em

Como as palavras de Bolsonaro valem mais que a verificação empírica?

“Suponha que, na escola pública do seu filho, o professor de história é fã de Jair Bolsonaro. Ele ensina que o governo militar não foi uma ditadura, e sim uma democracia que fez muito bem ao matar comunistas. Na prova de fim de ano, seu filho dá uma opinião diferente – e leva zero. Você …

por em

Uma “missão brasileira” na Argélia

A fundação da Universidade de Brasília (UnB), em 1962, significou a realização de um sonho. Se a construção da nova capital permitiu que o Brasil se reencontrasse consigo mesmo, a UnB possibilitaria uma participação direta da inteligência na superação dos problemas históricos que afligiam o país e o seu povo, como queriam seus idealizadores Darcy …

por em

Governo da Bolívia prende jornalista

O realismo mágico latino-americano tem, sem dúvida, sua expressão nas práxis políticas da nova direita continental, tanto  a que está no governo como na oposição.  Claro que com a diferença entre o belo e mágico mundo da literatura e os personagens políticos da realidade, que superam toda capacidade de assombro quando rompem os códigos éticos, …

por em

Quão colonizados nós somos?

O colonialismo e o escravismo foram as formas mais violentas de imposição de uma ordem global cujo centro de poder foi a Europa. Política e economicamente, a Europa não é o único poder de influência global atualmente, mas a visão de mundo que predomina ainda é a que foi exportada nos últimos cinco séculos. Ocorre …

por em

Para que e a quem serve o Ministério do Turismo

O Ministério do Turismo foi criado em 1º de janeiro de 2003 pelo presidente Lula, cujo gesto apontava para a importância atribuída por seu governo a este setor. Sua história, entretanto, durante e depois de Lula, é marcada por controvérsias e contradições de diferentes naturezas as quais colocam em xeque o real papel deste Ministério …

por em

Paulo Freire como antídoto para pandemia

Quando a pandemia começou eu achei que não fosse durar tanto. Sou uma das poucas pessoas no país que ainda tem o direito de seguir no isolamento social, fazendo trabalho remoto, direito esse que num Brasil tão desigual me faz as vezes olhar para ele como privilégio. Devido a minha origem social e trajetória profissional …

por em

Segurança alimentar e inflação de alimentos

Medidas econômicas draconianas sobre os extratos sociais mais pobres são apresentadas, recorrentemente, como garantias para um futuro “melhor para todos”, pressupondo que seus efeitos negativos imediatos serão neutralizados posteriormente. Todavia, o momento presente é um repositório de heranças de um sistema econômico distorcido socialmente, construído sobre o empobrecimento de muitos e de desigualdades que se …

por em

França, principal espiã dos EUA em Cuba

Em maio de 1960, Cuba e a União Soviética restabeleceram as relações diplomáticas que o ditador Fulgencio Batista havia rompido em abril de 1952. Ali naquela data, Washington já sabotava a economia cubana, patrocinava agressões militares de exilados e se recusava até a vender peças de reposição das armas recuperadas da ditadura. Em abril de …

por em

Pandemia e (I)mobilidade nas Américas

A chegada da Covid-19, representa um desafio histórico para o mundo por se tratar de um fenômeno multidimensional e não apenas sanitário. Seus efeitos econômicos, políticos e sociais não têm precedentes e se acentuam pelo cenário mundial em que a pandemia se registra, marcado por fenômenos como a globalização e o contexto pós-crise econômica de …

por em

A verdade que mente

Alguns afirmam que verdade é o que é real ou o que é possível dentro de um conjunto de valores, o que aponta para uma questão ideológica; para Nietzsche, a verdade é um ponto de vista e, portanto, impossível de ser definida de modo absoluto. Onde buscar a verdade? Na coisa ou no sujeito que …

por em

Tutãra, a joia do Arinos

Até o dia 13 de outubro os brasileiros estão sendo convidados a enviar contribuições pela internet ao Plano Nacional de Energia 2050. O documento traça o horizonte da expansão energética no país que, do ponto de vista da geração de energia hidráulica, encontrou um potencial de 108 GW em operação e construção até 2019, e …

por em

Quem lembrará dos nove de Paraisópolis?

  “Olha, eu sou ignorante, mas o que eu sei é que acabou, a minha vida acabou. Eu fiz um pôster com a cara dele, do Dennys, pra todo dia que eu acordar eu ver a foto dele na sala. Mas não é a mesma coisa, não é porque a minha vida acabou.” Adriana Regina …

por em

Essa tal de PEC da Reforma Administrativa

O governo de Fernando Collor inicia no Brasil a anuência ao neoliberalismo. As discussões econômicas e políticas são trocadas pelo discurso técnico-gerencial e pelo ideário da descentralização, do ajuste, da privatização e da flexibilização. Os princípios da administração gerencial têm como base teórica a Public Choice, escola neoliberal que estuda a diferença entre o mercado e …

por em

Cidades inteiras estão sendo despejadas no Brasil

Comemorado anualmente no dia 05 de outubro, o Dia Mundial do Habitat de 2020 é marcado pelo descaso do governo brasileiro com a proteção da vida de sua população. Diversas organizações brasileiras denunciaram na ONU, ao longo do último mês, a situação dramática vivida por 6.473 famílias despejadas durante a pandemia, segundo levantamento realizado por …

por em

Caetano, Stalin, Losurdo: o debate falsificado

No dia 4 de setembro, no programa do Pedro Bial, o músico Caetano Veloso, ao comentar um trecho de sua fala no filme Narciso em férias, disse que mudou de visão e que não tem mais uma perspectiva apenas negativa das experiências socialistas. Citou, como motivação para sua mudança de leitura acerca do socialismo real …

por em

Como rebaixar o debate público sobre a reabertura das escolas?

Escola, shopping center, bar, praia lotada, prioridade, reabertura, retorno seguro, eleição municipal – corte tudo em fatias finas e misture em uma tigela com uma pitada de sal e um fio de azeite. Leve ao liquidificador até formar uma pasta homogênea. Espalhe em uma travessa e disponha os seus argumentos sobre essa base. Diga que …

por em

Quando as palavras incineram a verdade

Enquanto um discurso abre a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, o fogo consome a vida em parte do território brasileiro. Tal qual a engrenagem de um moinho que ignora o que está sendo fragmentado, as palavras de Jair Bolsonaro têm a missão de deslizar na funcionalidade ideológica. Seu estilo é capaz de insuflar …

por em

Chico Buarque e Georg Lukács: estudos sobre MPB e teoria acadêmica

  “Assim, cada um a seu modo, os amigos tocam a vida, com ou sem reflexão; tudo parece seguir o rumo natural, da mesma maneira que, como ocorre nas situações excepcionais, quando tudo está em risco, continuamos a viver, como se nada nos ameaçasse.” Goethe: Afinidades eletivas O propósito deste texto é estabelecer uma correlação …

por em

China e a chegada da nova economia global

O anúncio do presidente da China, Xi Jinping, na Assembleia Geral das Nações Unidas, minutos após o discurso de Trump, marca a nova trajetória econômica global. A China garantirá que seu pico de emissão de gases de efeito estufa seja antes de 2030 e se compromete com a neutralidade de carbono antes de 2060. É …

por em

Crise do coronavírus e o futuro da mobilidade em São Paulo

São Paulo, colosso urbano com mais de doze milhões de habitantes, é a mais populosa cidade do hemisfério ocidental. Seus desafios urbanos são igualmente grandiosos. A pesquisa “Viver em São Paulo: Qualidade de Vida (2020)”, da Rede Nossa São Paulo, levantou as principais queixas dos paulistanos, obtendo “trânsito” como um dos itens mais citados, atrás …

por em

O retorno do Brasil de 2020 à “moral e bons costumes” do Estado Novo

Com seu discurso falso moralista religioso “Deus acima de tudo” em que o “mito” surge personificado como herói da nação, no qual tudo que se refere às esquerdas é tido como inimigo que deve ser “metralhado”, Bolsonaro nunca escondeu os diversos aspectos do fascismo de sua candidatura, que não se limita ao pouco apreço à …

por em

Seminário debate imigrantes e o trabalho ambulante em São Paulo

“O Brasil recebe, mas o Brasil não acolhe” foi a frase utilizada pela congolesa Hortense Mbuyi para ilustrar a situação dos imigrantes no país. A representante do Conselho Municipal dos Imigrantes em São Paulo explicou que eles são alocados no Brasil sem que se considere suas especificidades e demandas. Dessa forma, esse grupo encontra no …

por em

O riso de nosso ridículo tirano

Hesito entre qual imagem escolher. Mais do que ser difícil, me parece um exercício sem propósito. Tornou-se cotidiana a imagem de Bolsonaro às gargalhadas, genuinamente feliz, enquanto o país acumula cento e vinte mil mortes (no momento em que escrevo, e aumentando), a economia em frangalhos e uma incerteza quanto a tudo o que poderá …

por em

Arroz: uma crise anunciada

Em março, com o início do surto de Covid-19, a ministra Teresa Cristina afirmou que não havia risco de desabastecimento. Agora que este passou a ser um problema político central, o governo busca se eximir de qualquer responsabilidade por uma crise anunciada, que poderia ter sido evitada. O país já vinha enfrentando um problema estrutural …

por em

Trabalho remoto, saúde e produtividade na perspectiva de gênero

Com a declaração da pandemia de Covid-19, em 11 de março de 2020, o Poder Judiciário, sob a coordenação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), suspendeu o atendimento presencial, desde meados de março, mantendo a maior parte de seu quadro funcional em trabalho remoto. A Justiça do Trabalho se destacou neste período por ter a …

por em

Contradições no acolhimento de refugiados no Brasil

“O Brasil é um bom país para recomeçar?” Me deparei com essa pergunta em uma atividade de um projeto voluntário de ensino de português para refugiados em São Bernardo do Campo, cidade onde desenvolvo minha pesquisa de doutorado sobre relações de parentesco de deslocados pelo conflito sírio.[1] A questão me deixou pensativa não apenas por …

por em

Todas as coisas ruins que acontecem vêm de pessoas civilizadas

[…] todas as coisas ruins que estão acontecendo no planeta Terra vêm de pessoas civilizadas, pessoas que não são, teoricamente, selvagens. Se fizéssemos um estudo antropológico na cultura de vocês, teríamos qualificações e um respaldo maior para conseguir convencer muitas pessoas a se tornarem selvagens, a se tornarem pessoas não tão intelectuais, não tão importantes. …

por em

Despejo da Cia. Pessoal do Faroeste envergonha e empobrece São Paulo

É vergonhosa para a cidade de São Paulo – e para a cultura brasileira – a notícia do despejo sofrido pela companhia teatral Pessoal do Faroeste em 2 de setembro, no bairro da Luz, região central da cidade. O despejo, segundo matéria da Folha de S.Paulo, foi ocasionado pela inadimplência de mais de um ano …

por em

Destruir a democracia

As cenas não poderiam passar despercebidas – e não passam. Em meio ao crescimento vertiginoso das mortes por Covid-19 no Brasil, o comportamento de Jair Bolsonaro parece descolado da realidade. Ora o presidente sai para passear de jet-ski; ora esbanja felicidade junto aos seus apoiadores em suas saídas por Brasília; já quando questionado por repórteres …

por em

Planos de saúde dão uma “banana” para seus clientes

A pandemia gerada pelo novo coronavírus tem reforçado iniquidades endêmicas presentes no Brasil, e uma delas é o desemprego. De acordo com as estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 75,4 milhões de pessoas estão fora da força de trabalho (não está trabalhando nem procura por trabalho); 27,1 milhões gostariam de trabalhar, mas …

por em

Supremo deve decidir sobre proteção de comunidades quilombolas

No início do mês de setembro a Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq), junto a diferentes partidos políticos, ingressou com uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF 742/2020), no Supremo Tribunal Federal (STF), para impedir que as violações a direitos fundamentais quilombolas permaneçam sendo realizadas  pelas omissões e ações dos …

por em

Quais as perspectivas futuras do trabalho no contexto pós-pandêmico?

Desde o início da crise sanitária propiciada pela pandemia de covid-19, as relações de trabalho apresentaram um grande processo de transformação no horizonte. Com as principais recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) que envolvem a adoção do isolamento social, utilização de máscaras faciais e higienização constante das mãos como principais medidas de contenção e …

por em

Das nossas florestas só restarão as cinzas?

Este ano, até o dia 18 deste mês, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), na Amazônia, no Cerrado e no Pantanal já foram identificados mais de 125 mil focos de incêndio. Biomas com áreas de transição entre si, que têm em comum importantes bacias hidrográficas, uma sociobiodiversidade rica e que estão sofrendo com …

por em

“É o professor! Deixem-no passar!”: memórias e sonhos de um congolês

“A colonização belga deixou raízes mais profundas que isso, e não apenas no Congo. Criou-se um ciclo infernal que atinge o Ruanda e outros países da região numa dinâmica massacrante do ódio xenofóbico.”   Nas últimas semanas a questão do holocausto colonial, especificamente aquele produzido no Congo, reapareceu no debate público brasileiro, numa espécie de …

por em

O Brasil debaixo de guarda-sóis

A notícia é “velha” um homem sofreu um ataque cardíaco dentro de uma das lojas de uma grande varejista mundial e, uma vez morto, teve seu corpo escondido sob três guarda-sóis e entre uma pilha de seis andares de garrafas de cerveja, caixas de leite em pó e de alguns  tapumes de papelão improvisados para …

por em

Tapas e beijos: as relações Brasil-China no governo Bolsonaro

As relações econômicas Brasil-China começaram a evoluir nos três últimos anos do governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e cresceram bastante nos governos petistas de Lula da Silva e Dilma Rousseff, tanto em termos de trocas comerciais como na importação de capitais chineses pelo Brasil, na forma de investimentos diretos e financiamentos. A Operação Lava …

por em

Trabalho escravo contemporâneo e a pandemia de Covid-19

A vulnerabilidade ao trabalho escravo vem sendo fortemente impactada pela pandemia do coronavírus, segundo relatório da Fundação Walk Free, publicado em agosto de 2020. Estima-se em 40,3 milhões o número de escravos contemporâneos no mundo hoje e as mulheres são a grande maioria, correspondendo à 71% do total. O relatório do Walk Free de 2020 …

por em

A nefasta coalização entre política e fé

Em 2017 o cineasta brasileiro Gabriel Mascaro lançou sua paradigmática distopia neopentecostal Divino Amor. O filme, que se passa em um hipotético Brasil de 2027, retrata um Estado que se encontra na fronteira da laicidade, com forte reforço a valores conservadores e no qual a preocupação primeira parece ser a de gerar filhos. A personagem …

por em

As palavras, as coisas e o populismo

Os pobres são os que falam cegamente, ao rés do acontecimento, porque o próprio fato de falar é um acontecimento para eles. São os que “teimam” em escrever, falar dos outros e contar a si mesmos. A obstinação é o defeito comum dos que fazem o que não têm motivo para fazer. Os pobres falam …

por em

Arte e cultura como formas de nos tornamos quem somos

Todas as culturas que conhecemos ao longo da história tiveram, de alguma forma, uma elaboração profunda desse universo. Seja por sua estreita ligação com a ideia do divino, seja na vivência de rituais, seja na busca do sentido de estarmos aqui – as eternas perguntas: quem sou, de onde venho e para onde vou? A …

por em

A pantera desenjaulada: uma introdução à luta dos povos oprimidos nos EUA

Seu olhar, de tanto percorrer as grades, Está fatigado, já nada retém. É como se existisse uma infinidade de grades e mundo nenhum mais além. A Pantera, por Rainer Maria Rilke (Cia. das Letras, 2012)   Nos Estados Unidos, o idealizado berço da democracia formal moderna, a situação do povo negro é – ainda hoje …

por em

O seguro defeso é um gasto ineficiente para quem?

O ímpeto neoliberal que varre o Brasil desde o golpe parlamentar de 2016, vem castigando sistematicamente a classe trabalhadora, principalmente, os mais explorados. Nessa odisseia (ultra)liberal os direitos sociais, as políticas públicas, além de outros mecanismos de solidariedade social, são empecilhos para a meritocracia, o rentismo e a instituição de uma sociedade de todos contra …

por em

Bielorrússia: esgotamento econômico e crise política

Quando Lukashenko chegou ao poder na Bielorrússia, no ano de 1994 – sobre os restos mortais da extinta União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) – ele colocou em prática uma política que retrocedeu as reformas de mercado no ainda jovem mundo pós-soviético daquela época, recuou conjuntamente as privatizações,  reintroduzindo uma forma política baseada em um …

por em

Com vocação popular, o bolsonarismo é maior que Bolsonaro

Bolsonaro nunca foi, como muita gente sugere, um instrumento usado pela burguesia para controlar o poder político. Isso se é que podemos falar de uma burguesia, assim, no singular, em referência às classes dominantes no Brasil. De todo modo, as forças do “mercado” tinham suas preferências nas eleições presidenciais de 2018. E Bolsonaro, definitivamente, não …

por em

O grito de independência de turistas pelo mundo e no Brasil

Brasileiros que, em atenção aos protocolos sanitários estabelecidos por governos nas diferentes instâncias, permanecem, há meses, restritos na sua mobilidade espacial cotidiana, acompanharam, talvez admirados, talvez estupefatos, as notícias sobre lotação em praias e outros espaços tradicionalmente frequentados por turistas neste feriado da Independência do Brasil. Ao contrário, entretanto, da emissão de um simples juízo …

por em

A atual composição do STF é o maior legado da era lulista

Há poucos dias, o ministro Antônio Dias Tóffoli encerrou seu mandato na presidência do Supremo Tribunal Federal (STF). O sucessor é Luís Fux. Se nos escorássemos apenas em fatos objetivos, veríamos aqui uma inédita continuidade administrativa. Trata-se do sexto dirigente maior da Corte indicado por governos petistas. A linhagem começa com Ayres Britto (2012) e …

por em

Em terra de Ciclopes: reflexões sobre cultura e barbárie no Brasil de hoje

Muitos de nós ficamos perplexos ao saber da notícia de que um grupo de fanáticos religiosos tentou invadir um hospital no Recife para protestar e impedir o aborto de uma menina de 10 anos que vinha sendo violentada pelo próprio tio desde os 6 anos. Infelizmente, é preciso dizer que este está longe de ser …

por em

O protagonismo feminino para compreender o passado e agir no presente

“A primeira opressão de classe coincide com a do sexo feminino pelo sexo masculino” Engels: A origem da família, da propriedade privada e do Estado, p. 68.   Circe é um livro de Madeline Miller (1978-), originalmente lançado no ano de 2018, que transporta o leitor para a mitologia da Grécia Antiga, mais especificamente a …

por em

Jogo de cena das empresas e bancos em relação ao desmatamento

Os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) em junho de 2019 constataram um aumento de 88% no desmatamento da Amazônia em relação a junho de 2018 e 40% no total acumulado nos doze meses referentes a esse intervalo. As imagens da floresta em chamas correram o mundo e geraram atritos diplomáticos entre …

por em

Orçamento Público Brasileiro: o que é? Para que serve? A quem serve?

Em 2016, o montante orçamentário que foi investido em educação no Brasil foi de R$ 103,40 bilhões; em 2017 foram R$ 98,93 bilhões; de R$ 93,90 bilhões, em 2018; e em 2019 foram R$ 92,37 bilhões. Na pandemia de 2020, muito se falou da importância de se investir em ciência e tecnologia. Investimos na Capes …

por em

Nas Américas, uma constelação sangrenta de casos isolados

Horas após o assassinato de George Floyd pelo policial branco Derek Chauvin, milhares de pessoas tomaram as ruas de Minneapolis – cidade onde Floyd residia – demandando justiça imediata para o homem afro-americano de 46 anos que teve sua vida tão casualmente retirada à beira do meio-fio. Na noite do dia 25 de maio, a …

por em

A mídia e o discurso segregador que silencia

Os discursos revelam nossa condição de indivíduos em sociedade. As narrativas nos engendram em uma teia de ditos e não ditos que deixam escapar marcas profundas – muitas vezes, severas – da nossa história e cultura, sendo também matéria-prima para a construção do mundo hoje. Possibilitam entender as configurações sociais, os ritos do cotidiano, os …

por em

20 anos da IIRSA na América do Sul: quem está comemorando agora?

Origem e história da IIRSA   A ideia da IIRSA nasceu em abril de 1998, durante a cúpula da Organização dos Estados Americanos (OEA) em Santiago do Chile, como uma necessidade de criar um plano de reorganização territorial que fosse funcional à Área de Livre Comércio das Américas (ALCA). A ALCA era o plano dos …

por em

Cortar o auxílio emergencial é aprofundar a recessão

Muito se tem falado sobre o impacto político do auxílio emergencial e pouco dos aspectos econômicos – e menos ainda de que estamos tratando de um direito de cidadania. Algumas análises, precipitadas talvez, atribuem ao auxílio a melhora nas pesquisas de popularidade do governo Bolsonaro. A avaliação de um governo passa por vários fatores, mais …

por em

Referências da capa “A cultura resiste” edição de setembro

  Confira as referências utilizadas pelo artista Vitor Flynn para produzir a capa da edição de setembro “A cultura resiste”. Aproveite para ler os artigos da edição e também fazer a sua assinatura para receber a edição impressa, que é exclusiva para assinantes.

por em

Ações afirmativas e cotas: as peças se movem no tabuleiro

Há quase duas décadas, as ações afirmativas se tornavam uma grande questão de debate público no país, em especial quando se apresentaram na forma de cotas étnico-raciais de acesso à graduação nas universidades estaduais e federais. É verdade que debates sobre elas já existiam. A depender da definição, é possível encontrar propostas de descriminação positiva …

por em

Era uma vez no Quênia

Jomo Kenyatta é considerado o pai da Uhuru, ou independência do Quênia, que ocorreu em 12 de dezembro de 1963. Antes disso, o Quênia era uma colônia do Império Britânico. Em 1952, quando o colonialismo começava a ruir, Kenyatta foi acusado e sentenciado em um julgamento de fachada que o enviou ao cárcere. Acusação? Era …

por em

Ciência e teorias da conspiração em tempos de pandemia

Desconcertado por uma crise sanitária sem precedentes, o ano de 2020 renovou o sentido de imponderável. Até há pouco, não se imaginava que o mundo seria tragado por uma espiral de incertezas que colocaria em xeque muitas de nossas convicções, necessidades e vontades. Como em outros momentos marcados por perturbação e perplexidade, buscamos explicações e …

por em