Evento promove ciclo de debates e curso sobre feminismo negro

FEMINISMO PARA OS 99%

Evento promove ciclo de debates e curso sobre pensamento feminista negro

por Divulgação
4 de março de 2021
compartilhar
visualização

Curso “Introdução ao pensamento feminista negro” conta com seis aulas e explora as obras de autoras como Angela Davis, Audre Lorde, bell hooks, Michelle Alexander, Sueli Carneiro e Conceição Evaristo. Já o ciclo de debate “Por um feminismo para os 99%” conta com a participação de nomes como Judith Butler, Patricia Hill Collins, Preta Ferreira, Silvia Federici e Sonia Guajajara.

De 8 de março a 12 de abril, será realizado, de maneira virtual, o curso “Introdução ao pensamento feminista negro” e o ciclo de debates internacional “Por um feminismo para os 99%”. A programação conta com 24 pensadoras e ativistas de 5 diferentes nacionalidades. Todas as atividades são gratuitas e sem necessidade de inscrição prévia. O evento é promovido pela editora Boitempo, conta com o apoio do Le Monde Diplomatique Brasil e será transmitido pelo canal no youtube TV Boitempo (youtube.com/tvboitempo). 

Durante pouco mais de um mês, será possível ouvir e aprender por meio  de diferentes vozes femininas sobre caminhos de pensamentos e narrativas entrelaçando os feminismos e questões como o antiracismo, ambientalismo, anticapitalismo e direitos. 

“Introdução ao pensamento feminista negro” conta com seis aulas semanais, tendo início em 8 de março – data que celebra o Dia Internacional da Mulher. As aulas acontecem sempre às segundas-feiras, às 11h, e terão como tema a obra de  Angela Davis, Audre Lorde, Conceição Evaristo, Patricia Hill Collins e bell hooks. 

Já o ciclo de debates “Por um feminismo para os 99%” acontece durante o mês de março, nos dias 10, 17, 24 e 31, sempre às 14h. Entre as debatedoras estarão Judith Butler, Silvia Federici, Sonia Guajajara, Cinzia Arruzza, Preta Ferreira entre outras. 

Por um feminismo para os 99%

A programação foi inspirada no manifesto Feminismo para os 99%, escrito por Cinzia Arruzza, Tithi Bhattacharya e Nancy Fraser, e publicado pela Boitempo em 2019. O objetivo é discutir as premissas de um feminismo incondicionalmente internacionalista e anticapitalista, que cerre fileiras com os movimentos antirracistas, ambientalistas e pelos direitos de trabalhadoras e de imigrantes. 

Durante o evento, serão lançados os livros O patriarcado do salário: notas sobre Marx, gênero e feminismo (v.1), de Silvia Federici; Interseccionalidade, de Patricia Hill Collins e Sirma Bilge; e um e-book gratuito com textos de apoio à programação, com escritos de Aleksandra Kollontai, Amanda Palha, Angela Davis, Nancy Fraser, Sueli Carneiro e Talíria Petrone, entre outras. Também haverá a promoção de uma ação comercial com descontos de 20 a 50% sobre todas as obras de seu catálogo escritas por mulheres ou que tematizem o feminismo. 

A programação completa do evento pode ser acessada aqui.

Uma forma de apoiar o Le Monde Diplomatique é comprar livros na Boitempo pelo link https://www.boitempoeditorial.com.br/diplomatiquebr – com isso, uma parte da renda será revertida a continuidade dos nosso trabalhos!

 



Artigos Relacionados

Guilhotina

Guilhotina #171 - André Flores Penha Valle e Pedro Felipe Narciso

Reforma urbana e direito à cidade

Propostas para a construção de uma agenda para a habitação social

por Vários autores
AMBIENTALISTAS E DEFENSORES DE DIREITOS HUMANOS

A face do desaparecimento político na democracia

Online | Brasil
por Simone Rodrigues Pinto e Teresa L. C. Soares
ANÁLISE JURÍDICA

A PEC do "equilíbrio entre os poderes" e a decadência da democracia

por Vinicius Marinho Minhoto

O Estado, as caravelas e a re-existência Kaiowá e Guarani

Online | Brasil
por Kuna Aranduhá Kaiowá [Jaqueline Gonçalves Porto] e Danielle Tega
PAULA REGO (1935-2022)

B. a vomitar a pátria

Online | Brasil
por Gilberto Carvalho de Oliveira
Meio Ambiente

2022 e o jubileu das grandes conferências ambientais

Online | Brasil
por Leandro Dias de Oliveira
Resenha

Delivery Fight! A luta contra os patrões sem rosto

por João Lorandi Demarchi