Rússia: reprimir mais, prender menos - Le Monde Diplomatique

UMA FÁBRICA DE ERROS JUDICIAIS

Rússia: reprimir mais, prender menos

por Charles Perragin
1 de julho de 2022
compartilhar
visualização

A população carcerária da Rússia caiu para menos da metade nos últimos vinte anos. Isso mostra que a cobertura da mídia sobre as prisões políticas, multiplicadas por dez desde 2015, oferece uma imagem parcial do que se passa com a justiça criminal do país. Entretanto, mesmo que a duração das penas tenha diminuído, o sistema continua programado para punir

Boris Nemtsov morreu aqui. Na calçada gelada, rosas e ramos de abeto circundam o rosto do dissidente político, uma figura perseguida do movimento anticorrupção e antiguerra desde a anexação da Crimeia. Detido três vezes e encarcerado, ele foi misteriosamente baleado nesta ponte em fevereiro de 2015, a poucas dezenas de metros das fortificações do Kremlin. …

Conteúdo apenas para Assinantes



Artigos Relacionados

GUILHOTINA

Guilhotina #178 - Josué Medeiros

Direito à Educação

“A sociedade quer ver meninos na educação – meninas, em casa"

por Andressa Pellanda
“SÓ O INIMIGO NÃO TRAI NUNCA”

Bolsonaro, o autossabotador

Online | Brasil
por Rômulo Monteiro Garzillo
DIREITO À CIDADE

Metrópoles pós-pandemia exigem novas políticas públicas

por Gilberto Corso Pereira e Claudia Monteiro Fernandes
EXTREMA DIREITA MUNDIAL

Bolsonarismo e o terrorismo estocástico

Online | Brasil
por Rudá Ricci e Luís Carlos Petry
COMPLEXO DO ALEMÃO

As ineficiências da democracia e das operações policiais nas favelas

Online | Brasil
por Mirna Wabi-Sabi
Opinião

O que esperar da progressão de regime sem as “saidinhas”?

Online | Brasil
por Maria Carolina de Moraes Ferreira e João Gilberto Silva de Abreu
GUILHOTINA

Guilhotina #177 - Flávia Rios