Um jornalismo de guerras culturais - Le Monde Diplomatique

O COMÉRCIO DA POLARIZAÇÃO

Um jornalismo de guerras culturais

Edição 164 | França
por Serge Halimi e Pierre Rimbert
1 de março de 2021
compartilhar
visualização

O justo meio-termo já não funciona. Ontem dependente do filão publicitário, a imprensa moderada buscava um público de massa e lisonjeava-o simulando objetividade. A receita mudou. Agora, a mídia prospera alimentando guerras culturais junto a públicos polarizados e mobilizados. Para o bem ou para o mal, e sob o olhar vigilante, por vezes sectário, de seus próprios leitores

Ele vai comprando a torto e a direito mídias e editores (Vivendi, Editis, Prisma), cobiça a Europa 1 e o Journal du Dimanche, corta empregos e despesas, estimula um jornalismo de aliciamento voltado para a extrema direita (CNews), implanta o terror nas redações – e ameaça processar o Le Monde Diplomatique por este ter investigado …

Conteúdo apenas para Assinantes



Artigos Relacionados

No sepulcro de Lázaro

Online | Brasil
por Alexandre Brasil Fonseca
GUILHOTINA

Guilhotina #121 - Lia Vainer Schucman

Morrendo de Brasil

Genocídio, pandemia e o horror de 500 mil vidas interrompidas

Online | Brasil
por Marianna Assunção Figueiredo Holanda, Débora Allebrandt e Luciana de Oliveira Dias
Conflitos armados

O aumento de crianças-soldado na Colômbia na pandemia

Online | Colômbia
por Leonardo Rodrigues Taquece
POLÍTICA

Solidão polarizada

Online | Brasil
por Maisa Diniz
Opinião

Federações partidárias para modernizar o sistema político brasileiro

Online | Brasil
por Fábio Palácio e Theófilo Rodrigues
Mercantilização do território

Violências contra crianças, adolescentes e jovens na Amazônia brasileira

Online | Brasil
por Assis da Costa Oliveira
Negacionismo

O mundo assombrado pelos demônios: a inversão do ônus da prova

Online | Brasil
por Léo Peruzzo Júnior