Skip to content
19 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos
24 de novembro de 2023 20:11

Mentira. Está sendo o melhor governador de MINAS GERAIS.
Inveja política. Oposição.

Andrey
25 de novembro de 2023 06:04

Cá p nós… 27,00 vc compra 2 Coca Cola de 2 Litros no boteco da esquina….
Não concordo com os precos abusivos, por exemplo dos pedagios..
Mas 27,00 por mês??
Não cobre os custos operacionais..

Sander Rodrigues Albano
25 de novembro de 2023 08:47

Não podemos deixar que os despreparados dominem a política brasileira, já toleramos 20 anos do golpe de 64, depois o golpe do Temer até os dias de hj, basta e fora com esta gente suja.

Ronald
25 de novembro de 2023 09:21

Zema odeia os serviços públicos. Está em um cargo público para servir aos interesses das corporações. O lucro é para poucos e o prejuízo para a maioria da população mineira. Chega de NOVO! Chega de empresários na política! Até quando vamos aturar o “canto das sereias” do, privatiza que melhora. Água é recurso básico para a sobrevivência do povo e não é meio fácil para lucros.

Belkiss
25 de novembro de 2023 10:00

O serviço de água e esgoto em Campo Grande-MS é realizado por Concessionária desde a década de 90, teve um grande avanço e hoje é um dos melhores do país, tanto em qualidade como em acessibilidade. No MS, a realidade não é a mesma onde o serviço é gerido pelo poder público, especialmente em relação ao acesso ao serviço de esgoto. Por isso, ao afirmar que o serviço de água e esgoto deve continuar sendo 100% gerido pelo poder público, é importante demonstrar por resultado do desempenho das concessionárias e do poder público. Que tal mostrar a quantidade de municípios no país, cujo serviço é gerido pelo poder público, e que a população ainda carece de agua potável e o esgoto corre a céu aberto?

Paulo de Moraes Júnior
25 de novembro de 2023 10:47

Governo diferente, Estado eficiente (para quê, para quem?).

Washington Pimentel
25 de novembro de 2023 11:20

Quanto a Copasa em Ouro Preto, não podemos culpar Romeu Zema e sim nosso Prefeito Angelo Oswaldo este sim considero culpado, se dissesse não, ela não teria se instalado na cidade.

Santos,
25 de novembro de 2023 12:46

BOMDIA, É, Nossa MINAS Gerais, precisa ,ser ,🌞REORGanizada,

Wondergleidson
25 de novembro de 2023 13:38

A prefeitura de Ouro Preto há anos quer impingir a Copasa e outras concessionárias de água para a população. Não venham por a culpa no Governo do Estado quando é da administração municipal. Até hoje os riachos que cortam Ouro Preto são fétidos, e a passarela feita anos atrás está em ruínas!

Alfredo Peri
25 de novembro de 2023 16:03

Bom era o do Governador que não pagava ninguém hein

Rogerio Amaral
26 de novembro de 2023 08:40

Faltou a matéria informar que a dívida do Estado foi causada, ou, pelo menos, piorada, durante a gestão do governo de Fernando Pilantrel, do PT.

Angelo
26 de novembro de 2023 10:10

Exemplo em.Macae rj era Cedae de 54,00 pra Odebrecht 110,00 cota minima 15m3/mes, em Cabo Frio Rj era cedae passou para Prolagos já a uns 20 anos taxa mínima 141,00 cota 10m3, na mão iniciativa privada é isso, com aumentos exorbitantes, aprovados peia Engesa, que aprova os valores baseado naaior taxa da inflação e em planos de obras de melhoria que são apresentadas só no papel, na prática resultado pífio, normalmente estas privatizações são compradas por planos de previdência privada no exterior, que precisam manter seus associados com salários estáveis na moeda de seus países, e o nosso País tem moeda fraca…no final das contas o consumidor vai comprometer cada vez mais sua renda com consumo básico.

Edson Santos
26 de novembro de 2023 13:57

Quando políticos e empresários se unem, quem perde é o povo. O povo nunca será prioridade em um acordo entre empresários e políticos.

Ana Lucia Moreira
26 de novembro de 2023 17:52

O melhor Governador de MG.

Tiago
26 de novembro de 2023 18:43

Uma coisa é privatização, outra é federalização. Não se confunda.

Albino da Silva
27 de novembro de 2023 13:51

A matéria tem forte componente ideológico e pouco (ou nenhum) compromisso com os fatos no que diz respeito à concessão dos serviços de água e esgoto no Ouro PreTo em 2019, reclamando por isso alguns reparos:
– Eram cobrados indistintamente de todos os consumidores o mesmo valor referente a uma taxa básica operacional (TBO) quando o serviço era prestado por uma autarquia municipal de água e esgoto (Semae-OP) até 2019; o valor era de R$ 14,00 e a inadimplência girava em torno de 80%;
– Devido à inadimplência e aos baixos investimentos públicos realizados no sistema, o Semae-OP não dispunha de capacidade de fazer os investimentos necessários para o sistema, limitando-se a apenas manter o sistema de captação, tratamento primário e distribuição de água;
– Apenas 0,6% (6 de cada 1 mil) dos domicílios ouropretanos são alcançados até hoje com tratamento de esgoto; 99,4% do esgoto é despejado in natura nos cursos d’água que correm a cidade e depois descem para as vizinhas Mariana (Bacia do Rio Doce) e Rio Acima (Bacia do São Francisco);
– Com a concessão dos serviços concluída em 2019, a concessionária SaneOuro assumiu os serviços e iniciou a cobrança de uma taxa básica operacional de R$ 20,00 até alcançar a hidrometração de 90% dos domicílios do município que lhe permitisse passar a cobrar pelo consumo de cada consumidor e não mais um valor genérico de todos os consumidores;
– A Copasa foi convidada a participar do processo licitatório que resultou na contratação da SaneOuro em 2019, mas não demonstrou interesse;
– Os consumidores ouropretanos não pagavam pelo consumo de água até o ano de 2022, só passando a pagar depois dessa data;
– A tabela de tarifas da SaneOuro resulta num valor em média de 50 a 75% da tabela de tarifas da Copasa-MG;
– Hoje os consumidores residenciais do Ouro PreTo pagam em torno de R$ 63 por 10 m³, muito abaixo do que é cobrado dos consumidores da Copasa-MG pelos mesmos 10 m³ (R$ 113,00);
– Se a Copasa tivesse participado do processo licitatório no Ouro PreTo é possível que hoje os ouropretanos estariam pagando mais caro pela mesma quantidade de água.

Continua valendo a máxima. Não importa a cor do gato, importa se ele caça o rato. Se uma empresa estatal pode investir no sistema de água e esgoto e oferecer serviços de qualidade por preços acessíveis, ótimo; mas se não for capaz e tivermos uma empresa privada que o faça, não há problema algum no fato da empresa ser privada. O que o povo precisa é de água na torneira quando precisa, e de esgoto tratado.

Adonis B. Da Silva
27 de novembro de 2023 16:42

Só sou a favor de privatização se a empresa estiver dando prejuízos ao estado, o que não é o caso da copasa e cemig.

Maria Luisa
28 de novembro de 2023 08:19

O zema mesmo vendo o que está acontecendo em Ouro Preto quer privatizar a água e energia no estado. Um imbecil!

Nicole Andrade
28 de novembro de 2023 18:47

Excelente artigo!

COPYLEFT © LE MONDE DIPLOMATIQUE

Desenvolvido por: Prima Estúdio

AcessarAssine