Periferias de São Paulo #03 – Luiz Paulo Ferreira Santiago e Artur Santoro

No terceiro e último episódio da série especial do Guilhotina, feita em parceria com a Fundação Tide Setubal, Bianca Pyl e Luís Brasilino entrevistam o pedagogo e pesquisador Luiz Paulo Ferreira Santiago, que é educador social da Casa dos Meninos; e Artur Santoro, graduando em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo, pesquisador de arte …

por em

A potencialidade transgressora da estética funkeira

Para além dos “perturbadores” picos de decibéis, qual a potencialidade transgressora presente na estética e no circuito funkeiro? Que elementos dos fluxos de rua são capazes de confrontar certos aspectos hegemônicos presentes no ordenamento do espaço público? Todos os conflitos e tensionamentos que constituem o universo funk – suas relações com o espaço público; seus …

por em

A produção do espaço urbano-periférico: barracos, ocupações e puxadinhos

A vida da população trabalhadora é marcada por estratégias de sobrevivência, principalmente, no âmbito da moradia. A fim de apreender os meios encontrados pela população para se abrigar, os processos de transformação no padrão de autoconstrução, bem como a reconfiguração do espaço urbano nas periferias da cidade de São Paulo, especificamente no extremo leste paulistano, …

por em

Periferias de São Paulo #02 – Mayara Amaral e Renata Adriana de Sousa

Série especial do Guilhotina, feita em parceria com a Fundação Tide Setubal, reúne as autoras e autores da pesquisa “Periferias de São Paulo: heterogeneidade e novas formas de vida coletiva”. Neste segundo episódio, Bianca Pyl e Luís Brasilino entrevistam a socióloga Mayara Amaral, pesquisadora do Projeto Observatório de Direitos Humanos em Escolas do Núcleo de …

por em

Trânsitos educacionais na Brasilândia, Zona Norte de São Paulo

“Então, […] quando a gente está lá dentro [da universidade], a gente sente um baque muito grande do que são essas diferenças sociais. E é muito diferente você saber que isso existe, é muito diferente você estar diante dessas diferenças sociais na sua frente: de ver uma pessoa gastar cinquenta reais num almoço. Isso, a …

por em

Uma geração emergente de cientistas sociais e produtores culturais

As periferias de São Paulo têm passado por processos de transformação intensa, sobretudo a partir dos anos 1990. Esses processos mudaram sua paisagem urbana e aspectos significativos da vida de seus moradores, e as transformaram em espaços muito mais heterogêneos do que foram no passado. A pesquisa “Periferias de São Paulo: heterogeneidade e novas formas …

por em

Podcast Periferias de São Paulo #01 – Kátia Ramalho Gomes e Teresa Caldeira

As periferias de São Paulo têm passado por processos de transformação intensa, sobretudo a partir dos anos 1990. Esta série especial de três episódios do Guilhotina, em parceria com a Fundação Tide Setubal, reúne as autoras e autores que procuraram desvendar esse processo na pesquisa “Periferias de São Paulo: heterogeneidade e novas formas de vida …

por em

Ser periférico: trajetórias materiais, perspectivas simbólicas

Sujeitos que promovem iniciativas culturais e de comunicação nas periferias como forma de fazer política vêm discutindo o que é ser periférico. Essa denominação utilizada por moradores desses territórios faz referência ao modo como as suas trajetórias são afetadas por determinadas vivências em cotidianos periféricos e à maneira como afetam a vida social a partir …

por em

Uma geração emergente de cientistas sociais e produtores culturais

As periferias de São Paulo têm passado por processos de transformação intensa, sobretudo a partir dos anos 1990. Esses processos mudaram sua paisagem urbana e aspectos significativos da vida de seus moradores, e as transformaram em espaços muito mais heterogêneos do que foram no passado. A pesquisa “Periferias de São Paulo: heterogeneidade e novas formas …

por em