Feliz ano velho

Jair Bolsonaro (PSL) assumirá a Presidência da República a partir de 1o de janeiro de 2019. Feliz ano velho: fantasmas antigos de um passado autoritário rondam o presidente eleito em outubro último, como o discurso elogioso à ditadura militar, a caça às bruxas nas universidades, a censura à imprensa, além de uma escalada de atos …

por em

Que ano é hoje?

Alertas vermelhos dispararam ainda antes do impeachment da presidente Dilma Rousseff, em 2016. Turbulências depois, desembarcamos num 2019 com ares de 1968. “Nós, historiadores, sentimos rapidamente no ar o que estava acontecendo. A democracia estava sendo corroída por dentro. Dentro do mecanismo democrático, as instituições estavam sendo minadas.” A análise é da historiadora Beatriz Mamigonian, …

por em

‘Tem que mudar tudo isso que tá aí, tá ok?’

2018 foi marcado pelo resgate de termos como “fascismo” e “nazismo” no debate político brasileiro. À medida que os projetos das forças de extrema-direita ganharam popularidade e se tornaram cada vez mais palpáveis, cresceram as comparações da candidatura presidencial do PSL aos fascismos italiano e alemão das décadas de 1920 e 1930. Analistas políticos, articulistas, …

por em

‘As instituições estão funcionando normalmente’

O futuro era outro. Em 2012, o Brasil ultrapassou o Reino Unido e se tornou a 6a maior economia do mundo, com estimativas para ser a 5a maior até 2023. Em 2014, o país saía do mapa da fome da ONU, resultado de suas políticas públicas voltadas para o combate deste problema social, as quais …

por em

‘Vote consciente!’

Um bom estudante de ensino médio saberia relacionar o termo coronelismo às aulas sobre a República Velha. Neste período do início do século 20, o voto de cabresto garantia vitórias consecutivas entre candidatos presidenciais mineiros e paulistas. A República do “Café com Leite”, como foi alcunhado este fenômeno, já é até uma decoreba clássica para …

por em

‘As mulheres de direita são muito mais bonitas que as de esquerda’

Ouvimos falar de Jair Bolsonaro faz tempo. Pudera: ele está na Câmara de Deputados desde 1991. Um detalhe, porém: nós o conhecemos não pela sua trajetória enquanto parlamentar, mas por seu discurso. Em 2002, Bolsonaro disse que bateria em homossexuais que se beijassem em sua frente. No salão verde da Câmara, em 2003, empurrou a …

por em

‘Já está feito, já pegou fogo, quer que faça o quê?’

Nas comemorações dos 200 anos do Museu Nacional do Rio de Janeiro, o diretor Alexander Kellner e a Associação de Amigos do Museu Nacional organizaram uma campanha de crowdfunding para arrecadar fundos para reabertura de uma sala expositiva. Em maio de 2018, o diretor do museu afirmou ter estrategicamente transferido a sala da direção para …

por em

Descobrindo um passado que atravessa o presente

Na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a história da ditadura militar dizia: não houve fatos marcantes de repressão; reinava paz e cordialidade nas relações entre administração, professores e estudantes; e, graças a esse quase-consenso e ao protagonismo do primeiro reitor, João David Ferreira Lima, que permaneceu 10 anos no cargo, a universidade foi pioneira …

por em