Avançamos e levamos porrada ao mesmo tempo

LE MONDE DIPLOMATIQUE BRASIL – O cotidiano LGBT vem melhorando no Brasil nos últimos anos? KLECIUS BORGES– A grande mudança das últimas duas décadas foi o aumento da visibilidade do que a gente chama de as diferenças de sexualidade e identidade. Até então, a homossexualidade ou as sexualidades menos de acordo com a heteronormatividade viviam …

por em

Telenovela e LGBT: tudo a ver

Mesmo sendo um dos produtos culturais mais consumidos (certamente é a forma de ficção mais consumida) num país com índices ainda alarmantes de analfabetismo e analfabetismo funcional; onde a educação formal de qualidade ainda é uma meta a ser alcançada; em que a ampla maioria da população não tem acesso às artes vivas nem a …

por em

Medianeiras e as janelas contraventoras

Medianeiras – Buenos Aires na era do amor virtual, primeiro longa-metragem do roteirista e diretor Gustavo Taretto, é um belo exemplo da qualidade do novo cinema argentino. No filme, a arquitetura da capital argentina é o pano de fundo no qual se desenrola o encontro de Mariana e Martín. Porém, diferentemente da proposta atual de …

por em

Favelas pacificadas para a nova burguesia brasileira

Início de setembro. Toda noite o Brasil vibra com os episódios de Avenida Brasil, a telenovela que opôs durante seis meses a morena Rita à sua madrasta, a loira Carminha. Uma cresceu em uma zona da periferia popular do Rio de Janeiro, abandonada pela outra, que vendeu a casa do pai, morto na Avenida Brasil, …

por em

A ajuda externa ao Haiti

(Soldados brasileiros da missão da ONU patrulham rua da capital Porto Príncipe) O Haiti sofre com uma situação calamitosa permanente. O terremoto que devastou o país, em janeiro de 2010, converteu o trabalho de reconstrução do Estado em uma tarefa ainda mais difícil, porém não foi o responsável pelo início da ajuda oficial ao desenvolvimento …

por em

UPP: o poder simplesmente mudou de mãos?

(Helicóptero da Polícia Militar do Rio de Janeiro durante a operação para instalação de UPP na favela da Rocinha) A cena poderia acontecer em qualquer bairro da cidade: uma patrulha da polícia que desembarca com estrondo e piora ainda mais o engarrafamento. Mas é preciso estar numa favela do Rio de Janeiro para observar uma …

por em

Frente antipopular

As potências emergentes de hoje não são herdeiras dignas dos anticolonialistas e anti-imperialistas de ontem. Os países do Sul controlam uma parte crescente da economia mundial, e, é preciso admitir, é justo que assim seja. Mas essa riqueza é de tal forma mal repartida que a desigualdade dos ganhos é ainda mais acentuada na África …

por em

Quando a teoria torna a prática delirante

Uma cena vem à minha memória cada vez que tento recuperar o efeito excitante que o movimento Ocupar Wall Street (OWS) produziu em mim quando a manifestação ainda parecia ter um grande futuro. Estava no metrô de Washington,lendo um artigo sobre os manifestantes reunidos no Zuccotti Park de Manhattan. Fazia três anos que Wall Street …

por em

Commodities, o novo sigilo fiscal dos suíços?

No centro de Genebra, somente um olhar atento distingue a pequena placa dourada da Gunvor − empresa russa especializada no setor petrolífero que gerou em 2011 um volume de negócios de US$ 80 bilhões − da placa de um simples escritório de advocacia. Ao contrário dos relojoeiros e dos banqueiros, os negociantes de matérias-primas não …

por em

Histórias mal contadas sobre o trabalho das mulheres

Taxa de desemprego, índice de preços: o número é político. O mesmo vale para o trabalho das mulheres. Cada sociedade, cada época, cada cultura produz suas formas de trabalho feminino e secreta suas imagens e representações. E os números participam muito ativamente dessa construção social. É, então, necessário recontar o trabalho das mulheres no século …

por em

Quando a mulherada grita com a TV e ela escuta

Os anúncios publicitários não são apenas uma forma de vender produtos, são retratos da sociedade, que podem ser inovadores, propositivos, emocionantes ou reforçar o que existe de pior no meio em que são produzidos. A relação entre homens e mulheres, assim como é parte do dia a dia, é uma temática constante das peças publicitárias. …

por em

E amanhã, monarquias?

A Primavera Árabe não é um evento, é um processo. Para os países mais engajados no caminho da emancipação política, a questão crucial é: a democracia pode ser institucionalizada? Embora os progressos continuem frágeis e as relações entre sociedades e Estados ainda sejam conflituosas, a questão pede um sim prudente. Em alguns dos países em …

por em

A ficha dos empresários estaria começando a cair?

Desemprego, pobreza, recessão… Nós conhecemos atualmente alguns dos efeitos da crise econômica e financeira desencadeada pela bolha especulativa imobiliária nos Estados Unidos. Ela teria também – mas mais discretamente – fragilizado a adesão até então total dos executivos ao sistema econômico mundial, colocando em dificuldade a ligação entre um modelo de organização social e seus …

por em

As múltiplas alegrias do mecenato

“Os museus se vendem aos empresários. Quando vejo o nome de Wendel […] nas paredes do Centro Pompidou em Metz, isso me dói.”1 Durante a campanha presidencial na França, Aurélie Filippetti, então deputada da região de Moselle, se insurgia contra a parceria selada entre o museu e um antigo grupo da siderurgia “que reinou durante …

por em

A China na objetiva dos chineses

Cabelo espesso, parecido com os planaltos tibetanos cheios de arbustos da região de onde vem, Mo Yi expira a fumaça de seu cigarro com a indolência altiva dos velhos sábios ao desvanecer na bruma. As imagens fora de foco são frequentemente seu reino. Problemas de duração da exposição diante das mudanças sociais muito rápidas? “Eu …

por em

Direitos humanos: um estorvo para as esquerdas?

(Mãe e filho dormem na rua em São Paulo ao lado do operário que opera britadeira) Entre os anos 1960 e 1980, numa América Latina esmagada por regimes ditatoriais, grande parte das esquerdas abraçou o discurso e a pauta dos direitos humanos. Em incontáveis casos, os direitos humanos foram o fulcro de movimentos e ações …

por em

A ilusória emancipação por meio da tecnologia

Esta seria a revolução industrial do século XXI: ferramentas permitem a partir de agora fazer em casa objetos que anteriormente tinham de ser comprados em lojas.1 Corte a laser, impressoras 3-D, máquinas de fresar com comando digital… essas máquinas seguem o mesmo princípio tecnológico: guiar os movimentos de um dispositivo mecânico com o auxílio de …

por em

Mais além da corrupção

Vamos começar pelo começo: a corrupção é inaceitável e deve ser combatida em todas as suas formas; seus atores – passivos e ativos – precisam ser punidos. A sociedade como um todo vê seus impostos serem desviados, dilapidados, mal geridos. É preciso mais democracia e mais controle público e social para coibir essas práticas, que …

por em

O que está por trás da redução das tarifas de energia elétrica?

Seguindo um diagnóstico de que o aumento do investimento é condição necessária para o país enfrentar os recentes desafios impostos pela crise mundial de 2008 e, assim, iniciar um novo ciclo de crescimento, o governo tem adotado uma estratégia de incentivo ao investimento privado e de “aumento” da competitividade do setor produtivo nacional. No entanto, …

por em

Pesquisa pública, publicação privada

“Publicar ou apodrecer”: a sentença do zoologista Harold J. Coolidge1 resume a vida de um pesquisador. Pouco importa, para seu prestígio acadêmico, que seu modo de ensinar seja brilhante, seus estudos sejam bem fundamentados ou que ele seja gentil com os colegas: a avaliação do trabalho de pesquisa repousa de forma definitiva apenas na soma …

por em