Cheio de contradições, governo Kirchner caminha para o 3° mandato

(A presidente Cristina Kirchner discursa em Buenos Aires no último dia de campanha antes das prévias presidenciais) Sejamos francos! Néstor e Cristina tomaram medidas que nem mesmo os governos socialistas tomaram!”, lança Valdemar, advogado de meia-idade que adora provocar. Sua reflexão surpreende o bando de amigos, reunidos em um modesto galpão em Florencio Varela, na …

por em

Obama, decepção da esquerda norte-americana

Em junho de 2008, logo após vencer a prévia democrata para a eleição presidencial, Barack Obama declarou, diante de simpatizantes extasiados: “Nós poderemos nos lembrar de hoje e dizer a nossos filhos que neste dia começamos a cuidar dos doentes e dar bons empregos aos desempregados; neste dia, o aumento do nível dos oceanos começou …

por em

Tunísia, a embriaguez do possível

(Nuvens negras aproximam-se de prédio público na capital Tunis: possibilidade de restauração não pode ser excluída) A revolução termina quando o ditador é derrubado? Na Tunísia, no momento em que mais de cem partidos, a maior parte desconhecida, buscam um lugar na Assembleia Constituinte que sairá das urnas no dia 23 de outubro, tudo parece …

por em

O Estado da Palestina é para amanhã, sempre amanhã

(Palestino segura bandeira de seu país no bairro Ras al-Amud, em Jerusalém Oriental) Desde a Antiguidade, o paradoxo formulado pelo filósofo grego Zenão de Eleia ocupou os pensadores por muito tempo: poderia Aquiles “dos pés ligeiros” vencer uma corrida dando 100 metros de vantagem ao adversário? Não, responde Zenão, pois o herói da Ilíada jamais …

por em

A Espiral da Insensatez

Agora não é mais uma bolha que explode. É uma crise sistêmica e planetária do modelo de capitalismo financeirizado que domina o mundo. Ninguém escapa dela. Tal como grandes animais predadores, as grandes corporações financeiras internacionais estão devastando o tecido social europeu, criando uma zona de crescente instabilidade política e colocando em risco a economia …

por em

O reconhecimento de Israel

Se em 1948 a diplomacia norte-americana estava preocupada com uma possível independência de Israel, o mesmo não ocorria com Clark Clifford, conselheiro jurídico do presidente Harry Truman. Ele apoiava a iniciativa e – insistindo que, afinal, o Estado em questão já existia e que era melhor reconhecê-lo antes da União Soviética – conseguiu convencer a …

por em

O aprofundamento do colapso econômico

A Crise financeira iniciada em meados de 2007 no segmento de crédito imobiliário nos Estados Unidos adquiriu contornos sistêmicos após a falência do Lehman Brothers em setembro de 2008 e foi grave o suficiente para ser frequentemente qualificada como a mais séria e destrutiva desde 1929. Crises dessa magnitude têm o poder de trazer à …

por em

O fim inesperado do maior jornal semanal britânico

A apuração da informação passou dos limites. No dia 5 de julho de 2011, o terceiro maior império midiático do mundo, pertencente a Rupert Murdoch e com 53 mil funcionários que trabalham em 4 continentes, vacilou.1 A revelação de que umjornalista do tabloide News of the World – principal tiragem da imprensa dominical britânica (2,7 …

por em

Transformação do capitalismo

Os termos do debate sobre a crise do capitalismo global correm o sério risco de ficar restritos cada vez mais às superficialidades dos entendimentos de curto prazo, que no máximo massageiam a ponta do iceberg. Natural, quando a capacidade de produzir conhecimento encontra-se cada vez mais (i) fragmentada, no caso das ciências, pelas especializações estimuladas …

por em

O professor e a propriedade intelectual

We urge Government to ensure that in future, policy on intellectual property issues is constructed on the basis of evidence, rather than weight of lobbying”1 (Ian Hargreaves, Relatório sobre propriedade intelectual para o governo britânico, maio de 2011)      (Forma de acesso ao material científico de uma pós-graduação de linha de frente do país) Cansado …

por em

A desglobalização e seus inimigos

No início, as coisas eram simples: havia a razão, que andava em círculos, e a insanidade. Os racionais estabeleceram que a globalização era a realização da felicidade, e todos aqueles que não tivessem o bom gosto de acreditar nisso deviam ser trancafiados. Por duas décadas, essa “razão” impediu metodicamente qualquer debate, concordando em abrir-se apenas …

por em

Twitter ou o triunfo da plasticidade

Quinze anos após sua abertura ao grande público, poderia a especificidade da internet – a de ser uma mídia produzida por seus usuários – continuar escapando a tantas análises? A rede ainda é frequentemente apresentada como simples convergência dos meios de comunicação preexistentes. Mas essa visão, argumenta o pesquisador Dominique Cardon, “transpõe preguiçosamente para a …

por em

Por uma autêntica interpretação da Lei de Anistia

A Câmara dos Deputados aprovou no dia 21 de setembro, em regime de urgência urgentíssima, o Projeto de Lei 7.376/2010 que cria a Comissão Nacional da Verdade, no âmbito da Casa Civil da Presidência da República, com a “finalidade de examinar e esclarecer as graves violações de direitos humanos praticadas no período de 1946 a …

por em

A função social da leitura e da literatura para crianças e jovens

Apesar de não compartilhar das visões que atribuem um caráter redentor à leitura, acredito que em países como o Brasil, onde a desigualdade social é gritante e o consequente acesso à leitura também, dedicar-se à formação de leitores é uma ação de intervenção política das mais sérias e comprometidas. Se não garante por si mesma …

por em

A desconstrução do capitalismo neoliberal

O enfraquecimento das sociedades sob ataques violentos do mundo das finanças chegou a um limite: as estruturas da economia tremem, e o véu ideológico de suas representações é rasgado. Os arautos da globalização tiveram, então, que silenciar a cantilena da exaltação da eficiência dos mercados, e um debate tomou corpo em torno da sua antítese: …

por em

O que esperar da Comissão da Verdade

  Le Monde Diplomatique Brasil – A questão da Comissão da Verdade é um tema muito delicado, que já gerou muito atrito no âmbito da relação da Secretaria de Direitos Humanos com outros atores. Há países vizinhos nossos que souberam levar isso muito bem e conseguiram, de alguma maneira, passar a limpo esse passado. A …

por em

Aspectos da criminalização da luta social no Brasil

No dia 6 de setembro, o militante Edson Francisco, da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) no Distrito Federal, teve sua casa invadida por dois homens, que dispararam dezoito tiros. Um atingiu-o de raspão no lado esquerdo do peito. Meses antes, Edson havia sofrido um constrangimento institucional ao ser conduzido à força …

por em

Financiar o SUS universal sem tergiversar

A singular combinação de universal-particular, público-privado do sistema de saúde brasileiro subverte as classificações internacionais tradicionais. Ainda que sua realidade seja sempre mais complexa e, por vezes, muito menos descontínua do que as tipologias que pretendem explicá-la, o Brasil pode ser categorizado como um outlierno que se refere à organização de sistemas de saúde no …

por em

Desafios da democracia participativa

O que os cientistas políticos franceses Yves Sintomer e Loïc Blondiaux chamam de “imperativo deliberativo”1 da modernidade impõe-se progressivamente entre administradores e dirigentes do planeta. Concretamente, trata-se de abrir as instâncias de poder ao diálogo, tanto político como social. Para explicar esse movimento, os cientistas políticos Leonardo Avritzer, brasileiro, e Boaventura de Sousa Santos, português, …

por em

Pesquisa deliberativa na Andaluzia

As democracias contemporâneas estão diante de um grande desafio. De um lado, os cidadãos estão se afastando das instituições políticas tais como funcionam atualmente, levando os governos e as administrações públicas do mundo inteiro a conceber novas formas de participação política. De outro lado, o sistema representativo cria uma divisão de tarefas que, por definição, …

por em

O desafio de ampliar a democracia na África

(A cidade de Dacar que instarou um fundo destinado a combater problemas urbanos) Na África, a arrecadação de recursos para fazer uma ação pública é mais difícil do que em qualquer outro lugar do mundo. Em nenhum país do continente, a carga de impostos e as contribuições sociais excedem 17% do PIB (10% é a …

por em