Nápoles, o futuro da Europa?

Segundo a lenda, Osso, Mastrosso e Carcagnosso, cavaleiros de Toledo filiados à loja maçônica La Gardenia, refugiaram-se em 1400 em uma pequena ilha do arquipélago de Égadi, onde lançaram as bases das três máfias: a siciliana Cosa Nostra, a ‘Ndrangheta calabresa e a Camorra napolitana. Uma tríade com a qual a Itália do Sul, a …

por em

Onde foi parar o sonho do SUS?

No documentário Sicko, de Michael Moore, ao ser abordado sobre o fim hipotético do sistema universal de saúde inglês, o NHS, um dos entrevistados foi incisivo: “Haveria uma revolução”. Orgulho nacional britânico, homenageado na cerimônia de abertura da Olimpíada de Londres, o NHS sempre inspirou o Sistema Único de Saúde (SUS). Mas, afinal, onde foi …

por em

O humanismo revolucionário de Rosa Luxemburgo

Durante anos, as únicas obras de Rosa Luxemburgo conhecidas no Brasil foram as editadas por alguns pioneiros como Mario Pedrosa – o ensaio sobre a Revolução Russa (em 1946) – ou Lívio Xavier: Reforma ou revolução (em 1955). Graças a Isabel Loureiro e à Editora Unesp, pela primeira vez existe no Brasil uma edição em …

por em

O Brasil entre o presente e o futuro

Em meados da década de 1980 começou o que se pode chamar de uma nova história do Brasil. Com a conclusão da “modernização conservadora” – baseada na aliança entre latifundiários e burguesia industrial –, o país se mostrava, à sua maneira, contemporâneo da modernidade que se afirmava planetariamente, ao mesmo tempo que uma verdadeira revolução …

por em

ONU, seduzida pelo setor privado

Com o estímulo das dificuldades orçamentárias, a cooperação da ONU com o setor privado intensifica-se, numa total falta de transparência. Já em 1995 o secretário-geral da organização, na época Boutros Boutros-Ghali, expressava no Fórum Econômico Mundial de Davos o desejo de “envolver as empresas multinacionais mais estreitamente com as decisões internacionais”. Seu sucessor, Kofi Annan, …

por em

A grande farsa do gás de xisto

Se crermos nas manchetes da imprensa norte-americana anunciando um boomeconômico graças à “revolução” do gás e do petróleo de xisto, o país logo estará se banhando em ouro negro. O relatório de 2012, “Perspectivas energéticas mundiais”, da Agência Internacional de Energia (AIE), informa que, por volta de 2017, os Estados Unidos arrebatarão da Arábia Saudita …

por em

A estiagem e a seca em um novo contexto do Semiárido brasileiro

(O Semiárido brasileiro já conta com mais de 700 mil cisternas para o consumo humano) Chuvas irregulares e mal distribuídas são características do Semiárido. Significa chover em alguns lugares mais que em outros e que nem sempre as águas que caem são suficientemente armazenadas para atender às necessidades das pessoas. Quando esse processo se intensifica, …

por em

Viver sozinho, mas não solitário

No início do Antigo Testamento, Deus criou o mundo realizando uma tarefa por dia: o céu e a terra, a luz, as espécies vegetais e animais de todos os tipos etc. Em relação a cada uma de suas obras, Deus comentou com satisfação: “Isso é bom”. Mas o tom mudou quando criou Adão e descobriu …

por em

Conservadores e radicais

Aparentemente, há um autismo das autoridades econômicas dos países mais ricos e dos organismos financeiros multilaterais. Eles ignoram o fato de suas políticas econômicas estarem gerando, nos últimos anos, uma desigualdade crescente que já compromete globalmente o crescimento econômico e se tornou um fator que ameaça a estabilidade política, fundamental para garantir o funcionamento dos …

por em

O jornalismo como razão de ser das emissoras públicas

Parte I Este artigo começa com uma historinha: o caso de uma crise financeira mundial que levou à descoberta do jornalismo sem finalidade lucrativa. Essa descoberta não foi bem uma descoberta, como veremos adiante, mas a historinha é boa. Vamos a ela. O maremoto financeiro de 2008, de proporções globais, teve efeitos devastadores na indústria …

por em

Como Chávez se tornou Chávez

Enfim, a eternidade o transforma naquilo que ele sempre foi”.1 Hugo Chávez, falecido no dia 5 de março em pleno desenvolvimento político, reúne-se, no imaginário dos humildes da América Latina, à pequena corte dos grandes defensores de sua causa: Emiliano Zapata, Che Guevara, Salvador Allende… No início, no entanto, nada dizia que ele teria um …

por em

Drones e camicases, jogo de espelhos

(Drone MQ-1 Predator do Exército ds Estados Unidos realiza voo em local não revelado) “Para mim, o robô é nossa resposta ao atentado suicida.” Bart Everett1 O filósofo Walter Benjamin refletiu sobre os drones, os aviões comandados por rádio já imaginados por pensadores militares na década de 1930. Esse exemplo serviu-lhe para ilustrar a diferença …

por em

Aquilo que Chávez lembrou à esquerda

Pergunte a uma pessoa qualquer: ela sabe o nome do presidente uzbeque, do rei saudita ou do responsável do Executivo dinamarquês, três dirigentes de países comparáveis à Venezuela em termos de superfície, população e riqueza? Talvez não. E Hugo Chávez? É bem mais provável. E certamente o conhecia desde antes do anúncio de sua morte …

por em

Para que serve o teatro?

(Cena de 100% Zurich, espetáculo do grupo alemão Rimini Protokoll) Nas pretensas democracias ocidentais, a garantia do interesse geral obriga o Estado a aumentar impostos, cujo produto será redestinado a diversas instituições de acordo com o que elas consideram justo ou indispensável. Que me perdoem a banalidade deste preâmbulo, mas parece importante lembrar como a …

por em

Para as mídias, um homem a eliminar

“O chefinho venezuelano Chávez morreu”, deu como manchete de primeira página o New York Times, enquanto o Times estourava o champanhe diante da “morte de um demagogo” (6 mar.). Ao longo da noite, o canal NBC fez questão de explicar: “A expressão ‘homem forte’ precedia frequentemente seu nome, e por excelentes razões” (6 mar.). Pela …

por em

O preço da carne barata

A cada escândalo na indústria alimentícia, a história se repete: os políticos grunhem, os industriais mugem, as distribuidoras começam a latir… e todos gritam ao mesmo tempo: transparência, certificação de origem, rótulos claros! Medidas anunciadas em voz alta e que todos estão cansados de ouvir… para tudo ficar na mesma. Entender o porquê disso exige …

por em

O futuro do movimento bolivariano

Desde o anúncio da morte de Hugo Chávez, em consequência do câncer e das complicações do tratamento, os acontecimentos se precipitaram. À nomeação do vice-presidente Nicolas Maduro como chefe de Estado interino, seguiu-se a decisão do Conselho Eleitoral Nacional de marcar a nova eleição presidencial para 14 de abril, de acordo com o prazo de …

por em

O golpe consumado

(O favorito Horacio Cartes, do Partido Colorado, durante carreata em Luque) “As eleições já estão praticamente perdidas.” Para o pa’í (padre, em guarani) Francisco Oliva, jesuíta de 84 anos, militante social, comunicador e um dos mais reconhecidos analistas da sociedade paraguaia, “só um deus ex machina, como nas tragédias gregas”, poderá impedir a volta ao …

por em

A lição de Nicósia

Tudo se tornou impossível. Aumentar os impostos desencorajaria os “investidores”. Proteger-se do dumpingcomercial de países com baixos salários contrariaria os acordos de livre-comércio. Impor uma taxa (minúscula) sobre as transações financeiras exigiria que a maioria dos Estados estivesse de acordo. Baixar o imposto sobre valor agregado (IVA) requereria o aval de Bruxelas. No sábado, 16 …

por em

Derrotismo social à la francesa

Embora algumas vezes acusado de imobilismo, François Hollande não tirou folga desde que chegou ao poder. Foram necessários dois anos para François Mitterrand chegar à virada da austeridade, em 1983, após algumas reformas estruturais significativas. Bastaram seis meses, porém, para o segundo presidente socialista da Quinta República negociar a virada liberal, com o entusiasmo de …

por em