“A que será que se destinam?”

  Avistamentos ou contatos com indígenas “isolados” na América do Sul têm sido notícia recorrente na imprensa internacional. Brasil, Equador, Peru, Colômbia, Bolívia, Paraguai e Venezuela abrigam mais de duas centenas de referências sobre a presença de grupos indígenas isolados e/ou recém-contatados. O Brasil voltou a ser notícia quando um grupo de sete indígenas isolados …

por em

Na China, o deserto transforma-se em vinha

    A área dos vinhedos chineses dobrou nos últimos quinze anos e cresceu para cerca de 600 mil hectares em 2013.1 A China pode se tornar um gigante vitícola mundial, enquanto os vinhedos diminuem na Europa (3,5 milhões de hectares, dos quais 800 mil na França). O vinho conhece uma moda sem precedentes. A …

por em

Um panorama da educação na América do Sul

VARIAÇÃO DOS DOIS INDICADORES EDUCACIONAIS CONSIDERADOS NOS PAÍSES SUL-AMERICANOS ENTRE 1980 E 2010 A educação é um fator que revela, além de muitos outros aspectos, o nível de desenvolvimento social e cultural de um país ou região, bem como sua possibilidade de produção econômica. Em outras palavras, não há nenhum caso de país que possa …

por em

O que deve permanecer oculto

É tão avassaladora a onda de análises que vão no mesmo sentido, que suas afirmações se convertem em realidade. Movem-se poderosos interesses econômicos que querem o Estado, os fundos públicos e as políticas públicas a seu serviço. E uma também poderosa máquina de comunicação põe-se em marcha utilizando TVs, jornais, revistas, para influenciar a opinião …

por em

Educação e desenvolvimento

É crescente a presença e a influência de economistas nas tomadas de decisões em políticas públicas no campo do debate da relação entre educação e desenvolvimento. Dependendo da orientação e das posições ideológicas, eles podem situar-se, de um lado, na defesa intransigente da educação como fator promotor do desenvolvimento ou, de outro, entre aqueles que …

por em

O “modelo” brasileiro de crescimento e distribuição esgotou-se?

I O governo Lula, na economia, iniciou-se com uma política monetária muito restritiva, grandes superávits fiscais, apreciação da taxa de câmbio e uma agenda de reformas estruturais em linha com as diretrizes do governo anterior. A urgência da situação recebida foi importante para essa opção, o que não diminui seu caráter conservador nem seus efeitos …

por em

Fontes passionais da violência

  Lemos em Alain, filósofo francês, que escreveu boa parte de sua admirável obra no front da Primeira Guerra Mundial, que os homens são movidos unicamente pelas paixões que os transformam em inimigos uns dos outros. Para ele, a violência é “um gênero de força apaixonada que busca quebrar a resistência pelo terror”. Em geral, …

por em

Plano Real: o mito da estabilidade e do crescimento

O Plano Real é o maior pacto de classe conquistado pela burguesia brasileira após abril de 1985. Fernando Henrique Cardoso lançou mão da antropologia estrutural de Lévi-Strauss para justificar sua adoção poucos dias antes de sua eleição para a Presidência da República ao assinalar o caráter simbólico, de extração mítica, da estabilização monetária. “A minha …

por em

Como o Brasil vendeu a Copa

  A CBF entrou em conluio com a Fifa. O Brasil entregou a semifinal para a Alemanha, em troca do título olímpico de 2016, o único que a seleção ainda não tem. Para reforçar a compensação, a Fifa garantiu o direito de o Brasil sediar outra Copa até 2030. A contusão de Neymar não foi …

por em

Uma questão de “equilíbrio”

  A expedição punitiva do Exército israelense em Gaza reativou uma das aspirações mais espontâneas do jornalismo moderno: o direito à preguiça. Em termos mais profissionais, chamamos isso de “equilíbrio”. A rede de televisão norte-americana de extrema-direita Fox News qualifica-se, não sem humor, como “justa e equilibrada” (fair and balanced). No caso do conflito do …

por em

O estranho destino do software livre

Pânico na rede: em abril de 2014, profissionais da informática descobriram que uma falha tornava vulnerável um dos softwares de criptografia mais utilizados no mundo. Esse programa coloca para funcionar os protocolos de segurança representados pelo pequeno cadeado que aparece na barra de endereço do navegador. Espera-se que ele assegure a confidencialidade das trocas de …

por em

América Latina: “golpes light” e desestabilização moderna

  Miami, 23 de setembro de 2010. Nas dependências do luxuoso Bankers Club e sob os auspícios do Instituto Interamericano para a Liberdade e a Democracia, o anticastrista radical Carlos Alberto Montaner abriu a conferência “O colapso dos modelos do socialismo do século XXI”. Na assembleia, notam-se alguns exilados equatorianos muito conhecidos: Mario Ribadeneira, ex-ministro …

por em

Controvérsia no seio do chavismo

Ao longo dos três primeiros meses do ano, o poder venezuelano teve uma prioridade: exibir sua união diante da  oposição e das tentativas de desestabilização apoiadas por Washington.1 Há algumas semanas, porém, o mundo político vive no ritmo da publicação de cartas abertas de antigos altos dirigentes chavistas pouco preocupados em atrapalhar com suas críticas …

por em

Gabo, último encontro

  Sob um calor úmido, na manhã seguinte após combinar minha visita, subi um caminho de palmeiras e cheguei à porta da villa tropical em que estava Gabriel García Márquez. Eu não ignorava que ele sofria de um câncer do sistema linfático e que se submetia a uma extenuante quimioterapia. Diziam que estava mal. Atribuíam …

por em

Populismo: os itinerários de uma palavra errante

  As vésperas da eleição europeia de 25 de maio de 2014, durante seu último encontro de campanha em Villeurbanne, o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, lançava solenemente um chamado à “insurreição democrática contra os populismos”. “Populismo”: quem não ouviu cem vezes estalar na boca dos pesquisadores de opinião, dos jornalistas ou dos sociólogos essa palavra-baú …

por em

Mídia francesa em campanha na Ucrânia

Em fevereiro de 2010, Viktor Yanukovich ganhou as eleições presidenciais na Ucrânia no segundo turno, por uma curta vantagem em relação à candidata Iulia Timochenko. De acordo com João Soares, presidente da Assembleia Parlamentar da Organização pela Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), essas eleições inquestionáveis ofereceram uma “demonstração impressionante de democracia”.1 Os resultados desenhavam …

por em

Gaza, caldeirão do nacionalismo palestino

Privado de sua força pela pérfida Dalila, que lhe havia cortado os cabelos, Sansão, o Hebreu, caiu nas mãos dos filisteus – cujo nome daria origem ao termo “Palestina” –, que arrancaram seus olhos. Um dia, chamam Sansão para diverti-los e recebem uma surpresa: “Sansão apoiou-se nas duas colunas do meio, sobre as quais o …

por em

Uma campanha bem-sucedida contra a impunidade de Israel

Em 4 de março de 2013, o primeiro-ministro israelense discursou, como faz todo ano, na conferência do American Israel Public Affairs Committee (Aipac), o principal lobby pró-Israel nos Estados Unidos. Os temas abordados por Benjamin Netanyahu não surpreenderam a plateia: defesa da segurança de Israel, Síria, questão nuclear iraniana, exigências aos negociadores palestinos etc. Mas, …

por em

Thomas Piketty e a aposta em um capitalismo humanizado

Protesto em Nova Iorque, Occupy Wall Street   A obra Le capital au XXIe siècle [O capital no século XXI], de Thomas Piketty, é um fenômeno tanto sociológico como intelectual. Ela cristaliza o espírito de nossa época, assim como, em seu tempo, The closing of the American mind [O fechamento da mente norte-americana], de Allan …

por em

Bravos Índios Livres

  O barulho do batelão reverbera no interior da floresta. Sobre o teto do barco, no horizonte de pálpebras cerradas pelo sol do meio-dia, a zoada mais parece uma revoada de pássaros com asas de ferro invisíveis. A estridência metálica, dentro da mata, espanta araras, macacos e demais bichos no sincopado tu-tu-tu-tu do motor, som …

por em