A história recente das organizações sociais no município de São Paulo

Em novembro de 2014, a prefeitura de São Paulo iniciou a reformulação de todas as suas contratações com entidades privadas que gerenciassem equipamentos e prestassem serviços públicos de saúde no SUS municipal. Dois anos depois, o processo está longe de se encerrar e acarretou dispensas maciças, recontratações com salários até 70% mais baixos e seleção …

por em

A devastação do trabalho na contrarrevolução de Temer

Em que mundo do trabalho estamos inseridos? Depois de um período aparentemente estável do pós-guerra, o ano de 1968 chacoalhou a “calmaria” que parecia vigorar no mundo do welfare state: os levantes em Paris, que se espalharam por tantas partes do globo, estampavam o novo fracasso do capitalismo. Os operários, os estudantes, as mulheres, a …

por em

Piratas tomam a Islândia de assalto

Nenhum policial no horizonte, nenhuma invectiva entre os militantes: o Fórum Nórdico reuniu no início de setembro todos os partidos políticos islandeses em um clima de muita paz. Às vésperas das eleições legislativas de 29 de outubro, os principais candidatos se expressaram sob um modesto toldo instalado na frente da Universidade de Reykjavik. Devido aos …

por em

Israel e a religião da segurança

Israel costuma ser visto como um dos Estados mais religiosos no mundo. E é mesmo, mais do que possamos imaginar. Aqui, religião e Estado são uma coisa só. A ortodoxia judaica acompanha os cidadãos do nascimento até a morte, sejam eles crentes, agnósticos ou ateus. Mas, como se isso não bastasse, há um segundo dogma …

por em

Gazprom, uma gigante sem controle

Por razões históricas, a Gazprom e o Estado russo mantêm relações estreitas, mas não simbióticas. A empresa é herdeira direta do ministério soviético da indústria do gás, transformada em 1989 em um agrupamento econômico estatal submetido ao princípio de autonomia financeira e de gestão. Seu presidente, Viktor Chernomyrdin, tornou-se primeiro-ministro em 1992. No ano seguinte, …

por em

Os impactos da especulação com terras agrícolas no Brasil

A crise econômica mundial que se tornou aparente em 2008 intensificou o papel do capital financeiro no mercado de terras agrícolas no Brasil. A especulação com terras exerce o papel de facilitar a circulação do capital financeiro em um contexto de instabilidade econômica em nível internacional. Essa tendência é estimulada por fundos de investimentos estrangeiros …

por em

Quem matou Berta Cáceres?

Queremos trabalho e desenvolvimento!” Neste dia de abril de 2016, cerca de vinte camponeses bradam seus facões em torno de um líder, revólver na cintura. Diante deles, ameríndios Lencas, acompanhados de ecologistas de diversas nacionalidades, tentam chegar ao local da barragem Agua Zarca. Eles querem prosseguir a luta de Berta Cáceres, homenageada pelo Prêmio Goldman …

por em

Novo desafio, nova perspectiva

Início dos anos 1970, auge da ditadura militar no Brasil. Nos campos e nas cidades reinava a paz dos cemitérios. Trabalhadores rurais e urbanos viviam quase como escravos nas fazendas e fábricas, a política estava abolida das conversas cotidianas, o noticiário explorava as práticas esportivas, as igrejas pregavam a vida depois da morte. Que estava …

por em

A irrelevância do direito

O impeachment da presidenta eleita Dilma Rousseff seguiu a forma e o rito previstos na Constituição Federal. O Supremo Tribunal Federal foi acionado para preencher as lacunas da lei e precisar o procedimento a ser cumprido. Ré e advogado de defesa poderiam fazer uso da tribuna em sua integralidade. A pressa em adiantar o processo …

por em

Percepções e fatos sobre o autoritarismo no Sudeste Asiático

No Sudeste Asiático, a história se repete. Para começar, em cada país, a mídia pulula de boatos lisonjeiros sobre os candidatos liberais. Alimentada pelas elites nacionais refinadas e conectadas, é reproduzida no Ocidente, que se inflama de bom grado. Foi assim na Indonésia em 2014, quando Joko Widodo, apelidado de Jokowi, fez soprar um vento …

por em

Como Erdogan domou o Exército

A tentativa de golpe de Estado de 15 de julho de 2016 na Turquia lembra até que ponto o Exército continua sendo um ator de peso, capaz de alterar o equilíbrio das forças políticas no país. Essa instituição, fundada em 1923 e herdeira distante da modernização das forças otomanas de 1826, constitui antes de tudo …

por em

Perigo amarelo na França?

Depois de muito tempo invisíveis, os chineses adentraram o mundo dos negócios na França com grande destaque e enfrentando muitas críticas. Em poucos meses, colocaram as mãos em empreendimentos como o Aeroporto de Toulouse-Blagnac, o Club Med, a agência de viagens Pierre et Vacances, os hotéis Campanile e Kyriad, o clube de futebol FC Sochaux, …

por em

Gibraltar, última colônia da Europa

Ao votarem maciçamente contra o Brexit, os habitantes de Gibraltar mostraram seu vínculo com a União Europeia, que lhes concede diversos privilégios e funciona como mediadora com a Espanha. Com uma superfície equivalente à de um bairro, o território é ao mesmo tempo um dos mais ricos do mundo e o último que sobrou para …

por em

Onda conservadora

Como se forma o pensamento conservador? Como ele ganha mais adeptos na sociedade? Como ele pode vir a conformar maiorias? Essa discussão remete à questão da imposição de uma visão de mundo que é de uma parte da sociedade como sendo a visão de toda a sociedade. Estamos no campo da produção da ideologia e …

por em

A arte de ignorar os pobres

Por uma distorção espetacular, em nossas democracias modernas não são mais os eleitores que escolhem e orientam seus eleitos: são os dirigentes que julgam os cidadãos. É assim que os britânicos, assim como os franceses em 2002 (derrota de Lionel Jospin no primeiro turno das eleições presidenciais) e em 2005 (“não” no referendo sobre o …

por em

Nem leão nem gazela

Dois séculos de disputa É por meio do trabalho que as sociedades produzem o bem-estar e a qualidade de vida. Desde a Revolução Industrial, no século XIX, a economia capitalista transforma o trabalho em mercadoria (mão de obra) a ser comprada livremente para ser empregada na produção. Desde então, os trabalhadores lutam para se libertar …

por em

A sedução da boemia

Um homem entra em um cabaré parisiense. Ele é jovem, pobre e ambiciona fazer carreira como artista. Ali, encontra um filósofo e em seguida um poeta, ambos tão pobres quanto ele. Eles imediatamente simpatizam entre si: comida, bebida e tabaco são logo partilhados. Um pintor vem se juntar a eles para formar um grupo fraterno. …

por em

A sinfonia da felicidade

Os empresários não medem esforços para garantir a felicidade de seus funcionários? Aos trabalhadores forçados, que labutam por pouca coisa e talvez não pensassem a respeito, o programa Envoyé spécial [Enviado especial], do canal de televisão público France 2, acaba de dar uma edificadora lição. Em uma reportagem difundida no dia 1º de setembro, ele …

por em

Estados Unidos brincam com o perigo

The system is rigged (“O sistema está viciado”). Já sabíamos que nos Estados Unidos o candidato que recebe o maior número de votos em escala nacional nem sempre é o que se torna presidente; que a corrida para a Casa Branca ignora três quartos dos estados onde o resultado da eleição parece certo; que quase …

por em

A arte de ignorar os pobres

Gostaria de promover neste espaço algumas reflexões sobre uma das práticas humanas mais antigas: o processo pelo qual, ao longo dos anos, e mesmo ao longo dos séculos, nós temos criado mecanismos para nos livrar da consciência pesada sobre o tema dos pobres. Desde sempre, pobres e ricos vivem lado a lado, sempre de modo …

por em