A face oculta da fraude social

“Impostos, previdência social, desemprego: quanto os fraudadores custam para nós”; “Fraudadores da previdência social. Os que arruínam a França”; “A França dos assistidos. Esses ‘abonos’ que desencorajam o trabalho”…1 A melhor maneira de minar a legitimidade da proteção social é dar a entender que ela se parece com uma peneira. Os trapaceiros deslizariam facilmente através …

por em

Um Brasil sem catracas

(Em protesto contra o aumento da tarifa em SP, manifestantes ocupam a Marginal Pinheiros) O passe livre proposto pelo Movimento Passe Livre (MPL) é possível, mas implica grandes mudanças no modelo de financiamento e gestão dos transportes coletivos. Já houve um momento, no início dos anos 1990, no governo da prefeita Luiza Erundina, em que …

por em

As ruas e o vaivém da mídia

(Manifestação nas redondezas do estádio Castelão em Fortaleza antes do jogo do Brasil) Embora apanhada de surpresa, como a maioria dos brasileiros, a mídia acabou tendo papel central no desenrolar das manifestações de rua ocorridas em todo o país. Nos primeiros dois dias o tom era de repúdio total. Editoriais dos grandes jornais pediam uma …

por em

As plataformas de organização

Em meio ao amplo processo de mobilizações que vive o Brasil, muito se exalta o papel da internet e das redes sociais, sobretudo Facebook e Twitter, de possibilitar uma comunicação horizontal, contrapor informações da “grande mídia” e conectar iniciativas. Contudo, como qualquer outra mídia, é preciso reconhecer que tais plataformas apresentam vantagens e desvantagens. À …

por em

O jornalista como alvo

A onda de protestos que varre o Brasil questiona abertamente quase todas as organizações formais. Com a mídia e os jornalistas não é diferente. Repórteres enviados para cobrir as marchas têm sido tratados como alvo tanto pela polícia quanto por manifestantes. Quase vinte comunicadores foram agredidos. Alguns de maneira especialmente severa e de forma covarde. …

por em

O movimento recente das greves

A greve é um instrumento legítimo da ação sindical dos trabalhadores e tem um importante papel no desenvolvimento da sociedade. Essa afirmação, oposta à visão de mundo que enxerga nas greves o sinal da desordem ou anomia social, tem forte embasamento na história do mundo moderno. Muitas conquistas da civilização, como a regulação da jornada …

por em

Do impasse sírio à guerra regional

O guia da revolução, o aiatolá Ali Khamenei, vai realizar o sonho de pronunciar um sermão do alto da cadeira da Mesquita dos Omíades, em Damasco. Ele vai anunciar ter realizado a unidade islâmica que prometia há muito tempo. Vai descer da cadeira com grande pompa para colocar sua mão na cabeça de uma pobre …

por em

Marinaleda, último vilarejo gaulês ou uma enganação?

Marinaleda, uma comunidade espanhola de 25 quilômetros quadrados e 2.800 habitantes na província de Sevilha, está rodeada de imensas propriedades pertencentes em sua maioria a ricos proprietários fundiários. Os terratenientes– a aristocracia senhorial secular – exploraram milhares de hectares e dezenas de milhares de trabalhadores rurais, peonesou jornaleros(diaristas). É o reino do trabalho precário.1 Mas …

por em

Como radicalizar a democratização?

No Brasil e na região, de diferentes formas, está perdendo força a onda democratizadora das últimas três décadas, que varreu as ditaduras. Não estamos mais no período da democracia criativa, instaurada a partir dos anos 1980, quando as contradições e disputas políticas levaram a inegáveis conquistas de direitos e práticas democráticas em detrimento de uma …

por em

Ao entrar na União Europeia, a Croácia dá adeus aos seus navios

Por que a Europa quer impedir a Croácia de continuar a construir seus navios?” O engenheiro Duje Kovačić, funcionário há quarenta anos do estaleiro de Split, rumina a questão sem chegar a uma resposta. A integração europeia da Croácia pode, de fato, afetar a construção naval, uma das mais antigas tradições industriais do país. Com …

por em

Para onde vai o governo?

As históricas mobilizações do mês de junho mudaram o cenário da política brasileira. Elas introduziram na cena pública, depois de  décadas de ausência, o cidadão indignado. Até agora mais de 2 milhões de pessoas foram às ruas em 438 municípios protestar contra a condição insuportável da vida nas cidades. Concretamente elas se insurgem contra a …

por em

Samsung e o império do medo

Impossível não percebê-la, mesmo no meio dessa floresta de prédios de vidro nos formatos mais mirabolantes – aqui, a originalidade é uma marca de distinção. A torre Samsung reina em pleno coração de Gangnam, um dos distritos mais chamativos de Seul, com suas avenidas gigantescas, seus carros de luxo e seus jovens descolados, que ficaram …

por em

Economia em expansão, povo na rua

(Polícia atira gás lacrimogênio sobre manifestantes na Praça Taksim, em Istambul, no dia 11 de junho) Apulcu (escória): é assim que o primeiro-ministro turco Recep Tayyip Erdogan qualifica os milhares de pessoas engajadas na revolta popular que desafia sua autoridade; um movimento nascido em resposta à brutalidade da intervenção policial contra os manifestantes que denunciaram …

por em

Renovar as fontes de energia é suficiente?

Autoproduzir, graças ao vento e ao sol, a energia que consumimos. Várias gerações de ecologistas sonharam um pouco com essa autonomia e durabilidade em todo o planeta. Mas foi preciso aguardar as negociações internacionais sobre o clima no final dos anos 1990 e, sobretudo, o aumento do preço dos combustíveis fósseis, ao longo da década …

por em

Arte e política, a ação irmã do sonho

(Cosette, personagem de Os miseráveis, em ilustração de Émile Bayard publicada na obra original, em 1862) Os políticos, nas nossas democracias esclarecidas, não falam mais da arte. No programa para a eleição presidencial que François Hollande e Nicolas Sarkozy apresentavam em 2012, a palavra “arte” estava ausente. Nada de novo: nos discursos das “elites”, “a …

por em

Pacto de poder com os donos da terra

(Ruralistas realizam “tratoraço” no Rio Grande do Sul”) Duas situações recentes no âmbito do Legislativo – a tramitação da revisão do Código Florestal e a votação da PEC 215/2000 (que transfere ao Congresso as funções de identificação-demarcação das terras indígenas) – seriam ininteligíveis em uma democracia de massa, sem a devida compreensão dos arranjos de …

por em

Idade Média europeia

As políticas econômicas impostas pela manutenção do euro ainda são compatíveis com as práticas democráticas? A televisão pública grega foi criada no fim de uma ditadura militar. Sem autorização do Parlamento, o governo que executa em Atenas as ordens expressas da União Europeia (UE) escolheu substituir o canal por uma tela preta. Enquanto espera que …

por em

Novelas, a construção de uma nação de telespectadores

“Não vai ter ninguém!” A equipe da campanha de Fernando Haddad, à época na corrida pela prefeitura de São Paulo, foi clara: a presidente Dilma Rousseff não poderia pensar seriamente em organizar um comício para apoiar o candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) naquela sexta, 19 de outubro, exatamente na hora em que seria transmitido …

por em

Transformar a vida

“Irmãos, cantai esse mundo que não verei, mas virá um dia […]… não tenho pressa. […] Uma cidade sem portas, de casas sem armadilha, um país de riso e glória como nunca houve nenhum. Este país não é meu nem vosso ainda, poetas. Mas ele será um dia o país de todo homem.” Carlos Drummond …

por em

A ética do capitalismo e o saneamento no Brasil

O Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab),1 aprovado em 7 de junho de 2013 pelo Conselho Nacional das Cidades e em fase de publicação pela Presidência da República, procura traçar um quadro realista do acesso da população a soluções adequadas de saneamento, incorporando às tradicionais estatísticas uma dimensão qualitativa do atendimento. O plano revela que …

por em

O junho de 2013

(Milhares de manifestantes se reúnem em volta da Igreja da Candelária, no centro do Rio de Janeiro) A maior mobilização no Brasil desde 1992 permanece em curso e em disputa. A primeira reivindicação, pontual e popular, a revogação do aumento das tarifas do transporte, obteve êxito. E, a partir dessa conquista, o movimento explodiu, apresentando …

por em

Como a saúde se tornou um desafio geopolítico

Em 2000, 193 Estados-membros da Organização das Nações Unidas (ONU) e 23 organizações internacionais estabeleceram oito “Objetivos de Desenvolvimento do Milênio” (ODM): atingir, até 2015, “níveis de progresso mínimo” em matéria de redução da pobreza, da fome e da desigualdade, além de melhorar o acesso à saúde, água potável e educação (ver quadro nesta página). …

por em