Um novo impulso para qual Europa?

Europa morreu, viva a Europa? Desde o início deste ano, que verá as eleições no Parlamento europeu – investido pela primeira vez do poder de eleger o presidente da Comissão –, os paradoxos e as incertezas da construção comunitária não saem do noticiário. De um lado, os pessimistas anunciam que a paralisia é uma ameaça …

por em

A quem pertencem as riquezas do Saara Ocidental?

A estrada principal que liga a maior cidade do norte do Saara Ocidental, El Aaiún,1 a Dakhla, mais de 500 quilômetros ao sul, inúmeros caminhões transportam polvo e peixe branco. O Saara Ocidental totaliza 1,2 mil quilômetros de costa, e suas águas estão entre as mais piscosas do mundo. Segundo um relatório do Conselho Econômico, …

por em

O baile dos mascarados

É fácil encontrar características do imaginário black bloc em outras formas de ativismo, especialmente as que compartilham a longeva herança anarquista. Mesmo as suas bases filosóficas mais recentes, cheias de biopotências, devires e outros conceitos intricados, agradam a um variado leque de opções militantes. Mas existe um diferencial poderoso no fenômeno black bloc: o uso …

por em

MST: “Vamos trazer para o presente o sonho do futuro”

Gilmar Mauro ao lado de sua filha durante o VI Congresso do MST, realizado em fevereiro O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) completou trinta anos de vida e foi motivo de comemoração no seu VI Congresso Nacional. Entre os dias 10 e 15 de fevereiro teve lugar em Brasília o encontro nacional, prestigiado …

por em

O que está em disputa

Já estamos em plena campanha eleitoral, com praticamente toda a mídia batendo forte no governo Dilma. Os focos são dois: uma economia que “vai mal” e a “incapacidade do governo” de enfrentar as crises de governabilidade geradas pelas mobilizações e protestos sociais, e pela violência que penetra o cotidiano e desborda o controle do Estado. …

por em

Quando as finanças se conectam com a natureza

Em novembro de 2013, o “supertufão” Haiyan atingiu o arquipélago das Filipinas: mais de 6 mil mortos, 1,5 milhão de lares destruídos ou danificados, US$ 13 bilhões de danos materiais. Três meses depois, duas corretoras privadas de seguros, Munich Re e Willis Re, acompanhadas por representantes da Secretaria Internacional de Estratégias para a Redução de …

por em

As novas condições do desenvolvimento

O Le Monde Diplomatique Brasil me concede generosamente a oportunidade de discorrer sobre o tema do desenvolvimento brasileiro, seus entraves e perspectivas. Vou concentrar a argumentação em uma das minhas obsessões: perda de posição da indústria brasileira de transformação no âmbito das reconfigurações do parque manufatureiro global. (Os velhos não escrevem, mas reescrevem ideias que …

por em

Moldamos cidades ou elas nos moldam?

Cena do filme a Escala Humana, de Andreas M. Dalsgaard Em 1967, o arquiteto grego Constantinos Apostolos Doxiadis criou o termo Ecumenópolis, referindo-se à ideia de que, no futuro, as áreas urbanas e as metrópoles seriam fundidas numa única e gigantesca cidade global, em razão da urbanização e do crescimento populacional, num processo de crescimento …

por em

Alternativas brasileiras

Alternativa política As alternativas brasileiras constituem um complexo de desafios políticos, econômicos, sociais e internacionais que não podem ser bem compreendidos nem enfrentados se não se reconhecer sua inter-relação. O principal desafio do desenvolvimento brasileiro é de natureza política. A sociedade e o Estado brasileiros são o que são por causa da enorme concentração de …

por em

A falta de água em São Paulo

O risco iminente de racionamento no fornecimento de água que se vive hoje na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) está relacionado aos baixos níveis de armazenamento de água nas represas do sistema Cantareira, que estavam com apenas 16,9% de sua capacidade em 25 de fevereiro, o mais baixo desde sua instalação. O fenômeno decorre …

por em

Extrema direita ucraniana, entre o nacionalismo e a desordem

Barricadas erguidas em pleno centro de Kiev, vigiadas por pequenos grupos de voluntários que se aquecem perto de braseiros improvisados. Um cenário que mistura bandeiras ucranianas e europeias, retratos do poeta Taras Chevtchenko (1814-1861), considerado um dos pais espirituais da identidade ucraniana, e de Stepan Bandera (1909-1959), tido como, dependendo do ponto de vista, um …

por em

Os Black Blocs e a violência

Nos protestos de rua, a violência pode aparecer nas ações dos manifestantes e da polícia. Embora entre os manifestantes a violência seja ocasional e entre os policiais seja recorrente e sistemática, quase todo o debate público está centrado nos primeiros. Nos últimos tempos, o principal alvo desse debate são os Black Blocs. E não é …

por em

Desindustrialização precoce: futuro ou presente do Brasil?

O que se entende por desindustrialização precoce?   A desindustrialização precoce é a variante patológica da chamada “desindustrialização positiva”. Quando a industrialização completa com êxito o processo do desenvolvimento, elevando a renda per capita a um nível alto e autossustentável, o setor manufatureiro começa a declinar, em termos relativos, como proporção do produto e do …

por em

Uma armadilha transatlântica

Podemos dizer que durante as próximas eleições europeias o debate vai girar menos a respeito do número de expulsões de imigrantes clandestinos ou sobre o ensino (pretendido) da “teoria do gênero” na escola. Do que vai se falar? Do Acordo de Parceria Transatlântica (APT), que diz respeito a 800 milhões de habitantes com grande poder …

por em

Pelo ouro do Peru

Dia 2 de maio de 2011, praça central de Bambamarca, no planalto andino peruano. Com microfone na mão e vestindo poncho, Ollanta Humala, ex-militar candidato à presidência, grita escandalosamente: “O que é mais importante: a água ou o ouro? Vocês não bebem ouro, não comem ouro! […] É da água que provém a riqueza”. Não, …

por em

Xeque-mate contra a esquerda mexicana

A grande imprensa está de pé. Do Figaro ao Wall Street Journal, passando pelo New York Times, o novo presidente mexicano é ovacionado. Enrique Peña Nieto, “jovem”, “sedutor”, “moderno”, concluiu 2013 em apoteose: no fim de dezembro, adotou uma reforma constitucional que libera os setores de energia (eletricidade, petróleo e produtos derivados) para o investimento …

por em

A Chevron polui, mas não quer pagar suas multas no Equador

O carro que nos acompanhava teve um problema técnico e fomos obrigados a parar em um desses povoados da Amazônia equatoriana que dificilmente aparecem nos mapas do Google. Para nossa sorte, ao lado da mecânica havia uma barraquinha, onde pedimos refrescos para acalmar o calor. Ao lado, uma senhora vendia bugigangas na porta de sua …

por em

Na Europa, extremas direitas mutantes

Se olharmos para a emergência dos populismos de extrema direita no início dos anos 1980, veremos que mais de trinta anos se passaram sem que aparecesse mais claramente, na abundante literatura científica, uma definição ao mesmo tempo precisa e operacional dessa categoria política. É preciso, então, tentar ver com mais clareza a categoria genérica daquilo …

por em

Front National passa da demonização à fascinação

Como está distante o tempo em que os jornalistas hesitavam em dar a palavra ao Front National (FN)! Sua presidente, Marine Le Pen, multiplica hoje em dia as apresentações radiofônicas e televisivas. Seu segundo em comando, Florian Philippot, é uma figura constante nas entrevistas matutinas, a ponto de ter aceitado corajosamente a da rádio Europe …

por em