A reunificação das Coreias é possível?

Monumento pela reunificação das Coreias em Pyongyang Comoventes reencontros entre coreanos do Norte e do Sul na famosa estação do Monte Kumgang, na República Popular Democrática da Coreia (RPDC – Norte). Mistura de lágrimas e sorrisos: homens e mulheres, às vezes bastante idosos, puderam rever um irmão, uma irmã, a mãe, o pai, um filho ou …

por em

O paraíso dos super-ricos

  O Brasil é um dos países que, por falta de suficiente transparência fiscal, ficaram de fora do estudo dos economistas Anthony Atkinson e Thomas Piketty, que fornece uma perspectiva global da concentração de renda no topo da distribuição com base nos dados das declarações do imposto de renda.1 Felizmente, em 2015 a Receita Federal …

por em

Escolas de luta

  Cercados por um imenso contingente de policiais militares, sob a pressão de iminentes ordens judiciais de reintegração de posse, e caluniados pela criminalização dos grandes veículos de comunicação, os estudantes mobilizados contra o projeto de reorganização das escolas de São Paulo responderam: “Não tem arrego!”. Uma resistência que, como em junho de 2013, ergueu-se …

por em

Cadeado da ordem social

    Tudo favorece a extrema direita francesa: economia em pane, desemprego cuja curva sobe em vez de descer, medo do empobrecimento e da precariedade, serviços públicos e assistência social ameaçados, um “projeto europeu” tão saboroso quanto uma colher de óleo de rícino, onda migratória que infla o caos de vários Estados árabes, atentados em …

por em

Um socialista em busca da Casa Branca

Debate entre os pré-candidatos à presidência Bernie Sanders e Hilary Clinton Para os eleitores de esquerda nos Estados Unidos, uma das características mais marcantes de Bernie Sanders é seu percurso eminentemente familiar. O senador de Vermont e candidato nas primárias do Partido Democrata – do qual não é membro – para a eleição presidencial de …

por em

O edificante destino da diretiva europeia sobre licença-maternidade

  É como investigar uma caixa-preta”, explica Caroline Martin,1 conselheira parlamentar. “Não conseguimos identificar os chefes de bancada que, no seio do Conselho da União Europeia, poderiam se encarregar do projeto de diretiva sobre a licença-maternidade.” Lançado em 2008 pela Comissão, votado em primeira leitura (instância inicial de qualquer diretiva apresentada na Casa) pelo Parlamento …

por em

Um grito sobre Schengen

Mais de 1 milhão de pedidos de asilo; dezenas de barcos acostando todos os dias nas praias gregas e maltesas; um número recorde de mortos no Mediterrâneo; países que enviam o Exército para vigiar suas fronteiras… De uma amplitude excepcional, a onda migratória de 2015 interrompeu seriamente o funcionamento da União Europeia. Entre os meses …

por em

A ligação destruidora do Rio Doce com o oceano após o desastre de Mariana

Com uma bacia hidrográfica que abrange 83,5 mil km2, percorrendo os estados de Minas Gerais e Espírito Santo, o Rio Doce abastece uma população de 3,5 milhões de habitantes em mais de 230 municípios.1 Apesar do alto número populacional, o principal uso das águas do Rio Doce é na agricultura, mineração e indústria. A origem …

por em

Retomando o fio da meada

A democracia tem causado problemas para as elites que tradicionalmente governavam os países da América do Sul. Nos últimos quinze anos, seguidas eleições mantiveram governos comprometidos com a melhoria de vida das classes populares, os quais beneficiaram cerca de 60% da população do continente. E, de fato, a vida melhorou, a pobreza recuou, e os …

por em

A atual política de drogas no Brasil: um copo cheio de prisão

  Nos anos 1990, era comum que a (in)distinção entre o traficante e o usuário estivesse baseada nos artigos da antiga Lei de Drogas (Lei n. 6.368, de 1976). Era possível criminalizar alguém por drogas por meio dos artigos 16 ou 12. Na vigência dessa lei, eram os próprios números dos artigos que representavam socialmente …

por em

O golpismo de ontem e o golpismo de hoje

Durante todo o ano de 2015, o segundo mandato da presidenta Dilma foi marcado por intenso ataque, seja da mídia, seja do Congresso Nacional, e de suas chamadas “pautas bomba”. A presidenta eleita foi posta na defensiva e ameaçada por diversos pedidos de impeachment, além de ter sido pressionada para renunciar desde o início de …

por em

Sindicato de presos na Alemanha

Somos uma empresa local moderna e com bom desempenho. Nossa prioridade é a consolidação da economia regional. É por isso que propomos uma ampla oferta em matéria de serviços, artesanato e produção industrial em nossas oficinas.” Esse descritivo, que poderia constar da brochura de diversas empresas, figura no site da direção da administração penitenciária da …

por em

As ruínas da intolerância

“Tempo que não se toma, não se detém pra ninguém” James Joyce1     Desde pelo menos o século XVII, com as obras do dramaturgo inglês William Shakespeare, e, depois, o final do século XIX, com as do escritor russo Fiodor Dostoievski e do pensador alemão Sigmund Freud, já se sabe que a natureza humana …

por em

A esquerda em pane

Na avenida que leva ao centro da cidade, uma enorme pichação chama atenção: “Não vamos pagar pela crise dos banqueiros”. Nos últimos anos, a frase se tornou banal na maioria das capitais europeias, mas surpreende aqui. Estamos no Rio de Janeiro, onde, há dois anos, se estava em plena festa. Em março de 2013, no …

por em

Sete lições para a esquerda

As revoluções não se parecem com escadas rolantes sem fim: assemelham-se mais com as ondas que quebram na praia. As revoluções se alteiam, avançam como que suspensas em seu movimento e caem mais uma vez para se erguer novamente. As etapas desse movimento contínuo dependem do vigor das mobilizações populares, que determinarão o futuro de …

por em

Sinais de tempestade na Venezuela

Os resultados das eleições legislativas de 6 de dezembro último na Venezuela foram devastadores para o presidente Nicolás Maduro e a Revolução Bolivariana. A oposição garantiu 67% das cadeiras da Assembleia Nacional, ou seja, 112 das 167. Essa maioria de dois terços assegura-lhe poderes de uma amplitude jamais vista desde a primeira eleição de Hugo …

por em

O chavismo por sua base

Ao longo dos dezesseis anos que se seguiram à chegada ao poder de Hugo Chávez, em 1999, a Revolução Bolivariana criou as condições para seu próprio teste, por baixo, por meio da promoção do “poder popular”. Essa mobilização não foi inventada pelo Estado chavista. Ela reconheceu um lugar que se tornou progressivamente significativo. Surgiram no …

por em

Quando os empresários se fazem de surdos


Desde o período colonial, a divisão internacional do trabalho relegou a América Latina ao nível de produtora de matéria-prima, condenada a importar os produtos manufaturados que deixam as fábricas do Norte. Em ex-colônias onde a burguesia aprendeu a reproduzir os padrões de consumo do Norte, qualquer aumento da renda nacional leva ao crescimento mais rápido …

por em