Abril 2016

Edição 105

R$14,90Comprar

UMA CONQUISTA POPULAR

Regenerar a democracia

A história sangrenta da luta pelo sufrágio universal é apenas um dos exemplos capazes de denunciar tanto o engodo de uma suposta tradição democrática intrínseca ao capitalismo como a incoerência do marxismo vulgar que despreza a democracia ao conceituá-la pejorativamente de “burguesa”Leandro Gavião


EM DEFESA DE DIREITOS CONQUISTADOS

Protesto e repressão

Confira a seguir os artigos da segunda etapa da série especial “Em defesa de direitos conquistados”, idealizada pelo Le Monde Diplomatique Brasil em parceria com o coletivo de mesmo nome organizado por um grupo de professores e pesquisadores da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP.Angela Alonso


EM DEFESA DE DIREITOS CONQUISTADOS

A marcha sobre Brasília

Confira a seguir os artigos da segunda etapa da série especial “Em defesa de direitos conquistados”, idealizada pelo Le Monde Diplomatique Brasil em parceria com o coletivo de mesmo nome organizado por um grupo de professores e pesquisadores da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP.Lincoln Secco


POR TRÁS DO GOLPE

Impeachment do processo civilizatório

O aprofundamento das políticas econômicas de “austeridade” pós-golpe requer a radical supressão de direitos sociais e trabalhistas. Nesse caso, um dos focos é acabar com a cidadania social conquistada pela Constituição de 1988, marco do processo civilizatório brasileiroEduardo Fagnani


DEFINIR PRIORIDADES

O que é bom para o emprego?

O desemprego, a informalidade e a precarização aumentarão, repercutindo na queda dos salários. A massa salarial se reduzirá, enfraquecendo o mercado interno de consumo. A precarização será agravada. As empresas promoverão reestruturações, reduzindo o contingente ocupado, alterando a estrutura de gestão e investindo emClemente Ganz Lúcio


MERCADORIZAÇÃO, CONCENTRAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO

O movimento do mercado de terras

Prevalece nesse processo de negação do direito público o estranho conceito de “terra mercadoria” como outra qualquer em pleno século XXI, à revelia não apenas das populações camponesas, como também do espaço público geral do território da natureza, sacrificado pela voracidade imediatista do business agrário e financeirGuilherme C. Delgado


ECONOMIA

Desonerações tributárias: uma aposta duvidosa

A política de desoneração tributária, aprofundada no Brasil em resposta à crise econômica iniciada em 2008, é frouxa, não exigindo nem sequer metas dos beneficiários, e os resultados, tanto a curto como a longo prazo, são passíveis de questionamento. Ademais, essa política tem resultado em catastrófico impacto nas finaJuliano Giassi Goularti


A APARIÇÃO INESPERADA DE DONALD TRUMP

Guerra civil na direita americana

Como um megaincorporador imobiliário nova-iorquino casado três vezes conseguiu tornar-se tão popular no sul dos Estados Unidos, bastião da direita religiosa? A resposta vem do Alabama, onde os militantes do Partido Republicano enfrentam-se em torno da candidatura de Donald TrumpSerge Halimi


A PESADA HERANÇA DO PERONISMO

Na Argentina, os governos passam, a corrupção fica

A América Latina não esperou o monumental escândalo que chacoalha o conjunto do sistema político brasileiro para descobrir os danos da corrupção. Há muito tempo, o fenômeno esmaga a Argentina. Nesse tema como nos outros, o novo presidente, Mauricio Macri, promete mudanças, que começam por uma vigorosa guinada à direitaCarlos Gabetta


ONDA DE CHOQUE PLANETÁRIA

“Maldito petróleo barato!”

Entre agosto de 2014 e meados de 2016, o preço do barril de petróleo caiu 65%. Mais de 250 mil empregos foram suprimidos, com o setor sendo obrigado a renunciar a grandes investimentos ou a adiá-los. Esse abalo planetário enfraqueceu os gigantes da indústria petrolífera e desestabilizou os países exportadoresMichael Klare


ESPECIAL DIPLOMACIA DAS ARMAS

A caçada aos bilhões

Ainda que a Ásia ganhe importância, o Oriente Médio continua sendo o local favorito dos mercadores de armas, principalmente dos Estados Unidos. Paralelamente, os conflitos passam pela internet (pág. 25) e falamos cada vez mais de “ciberataques” (págs. 26 e 27). Hoje, como ontem, a corrida armamentista se faz praticamePhilippe Leymarie


ESPECIAL DIPLOMACIA DAS ARMAS

Um caça que maravilha o Le Figaro

Há (pelo menos) três assuntos que o Le Figaro deve tratar com cuidado: o LVMH, o grupo de Bernard Arnault, um dos principais anunciantes da imprensa; a Publicis, pelas mesmas razões; e, por fim, a Dassault Aviation, pois, como destaca o próprio jornal conservador ao fim de cada artigo sobre o Falcon ou o Rafale, “O GruSerge Halimi


ESPECIAL DIPLOMACIA DAS ARMAS

Silicon Army

Será que devemos considerar os softwares e hardwares do Google, da Apple e da Amazon como armas? Os gigantes norte-americanos da “nova economia” são intimamente ligados à Secretaria da Defesa dos Estados UnidosThibault Henneton


ESPECIAL DIPLOMACIA DAS ARMAS

Reflexões sobre a ciberpaz

Se a guerra tem seu direito e suas regras, a ciberguerra, por sua vez, não tem contornos definidos. Desse modo, uma questão se impõe: como regulamentar um enfrentamento no qual a simples identificação dos protagonistas é difícil de ser feita e o qual se desenrola sobre um terreno civil, a internet?Camille François


UMA LEGITIMIDADE FORTE, MAS CONTESTADA

Hezbollah, senhor do jogo libanês

Graças ao apoio dos bombardeiros russos, de consultores iranianos e combatentes xiitas libaneses, o Exército sírio recuperou terreno antes do cessar-fogo de fevereiro. Ao apoiar com firmeza o presidente Al-Assad, o Hezbollah viu sua legitimidade consolidada. Mas a ameaça do Estado Islâmico não basta para afastar o riscMarie Kostrz


DESDOBRAMENTOS DA GUERRA NA SÍRIA

No Magreb, um apoio vigoroso a Bashar al-Assad

Para além do inevitável discurso em torno do anti-imperialismo e do pan-arabismo, como explicar que um regime cuja brutalidade e crimes contribuíram amplamente para a eclosão do drama sírio goze de tamanho apoio no Magreb?Akram Belkaïd


NA ROTA DOS BÁLCÃS, O FIM DA ESPERANÇA DOS REFUGIADOS

Uma nova cortina de ferro se abate sobre a Europa

Um milhão de refugiados e de migrantes trilharam a rota dos Bálcãs ao longo de 2015. Enquanto a União Europeia negocia com a Turquia para tentar barrar as partidas, os fechamentos sucessivos de fronteiras cortam esse corredor humanitário informal para o qual continuam se dirigindo dezenas de milhares de seres humanos fJean-Arnault Dérens e Simon Rico


DO ESPÍRITO DE TOLERÂNCIA À PREOCUPAÇÃO FISCAL

Holanda fecha prisões

Ao contrário da maioria dos países europeus, a Holanda registra queda da população carcerária, a ponto de estar alugando vagas na prisão para a Bélgica e a Noruega. O fenômeno se explica pela combinação de uma política de reabilitação muito antiga e uma maior aplicação de sentenças curtas e sanções pecuniárias, ou mesmLéa Ducré e Margot Hemmerich


SAÚDE

Zika, microcefalia e saneamento

O mais importante e prioritário neste momento é o controle definitivo dos focos do mosquito Aedes aegypti no Brasil. É preciso problematizar o uso de produtos químicos numa escala que desconsidera as vulnerabilidades biológicas e socioambientais de pessoas e comunidades, de forma a buscarmos soluções imediatas integrPaulo Gadelha e Fernando Ferreira Carneiro


MEMÓRIA VIVA E RESISTÊNCIA

Reinventando a luta urbana

Ancorada na comunidade e legitimada pela história do lugar, a Ocupação Cultural Mercado Sul Vive luta pela cultura popular, pelo direito à cidade e pela autonomiaDiego Mendonça, Keyane Dias e Webert da Cruz


EDITORIAL

Sociedade dividida

Silvio Caccia Bava