Miscelânea – resenhas

MAVÍ Marco Lucchesi, Penalux   Autor de quase trinta livros, o poeta carioca Marco Lucchesi construiu sua obra sobre um ponto de diálogo permanente. Seus versos são atravessados por um vendaval de encontros e influências vindas de várias partes do mundo, translado possível graças ao seu domínio de mais de vinte idiomas, num trajeto que …

por em

Catar, uma Copa exagerada

Em 2 de dezembro de 2010, em Zurique, o comitê executivo da Federação Internacional de Futebol (Fifa) escolheu o Catar para organizar a Copa do Mundo de 2022. Em Doha, capital do emirado, houve uma explosão de alegria. As sirenes dos navios ulularam no porto, as buzinas dos carrões brilhantes estacionados na orla fizeram eco …

por em

“Não deixar a grande imprensa babar é um ato indispensável”

Contra os grandes jornais “populares” que se desenvolveram no início do século XX, as organizações operárias pretendem oferecer aos trabalhadores uma informação proveniente de suas fileiras e livre do poder do dinheiro. Uma imprensa socialista dinâmica já existia na França nos anos 1830 e 1840, e as diferentes correntes de esquerda (republicanos, socialistas, depois anarquistas …

por em

Iranianas acendem o fogo da revolta

“Mulher, vida, liberdade!”, “Não vamos deixar isso acontecer mais!”, “Morte ao ditador!”. Essas palavras de ordem, ouvidas nas ruas de Teerã e em mais de oitenta cidades do país, resumem a determinação de manifestantes mulheres, mas não só, decididas a lutar com o poder. Tudo começou no dia 13 de setembro. Os agentes da polícia …

por em

Uma gigante do cobre na Indonésia

Quando uma mineradora se alegra com seu futuro, é uma benção para os acionistas e uma maldição para quase todo o resto. Quanto mais excepcionais são as jazidas que ela explora, mais excepcional é seu círculo de relações. E, por menos enraizado que ele seja na elite política e financeira do país mais poderoso do …

por em

Conflitos de fronteira na América Latina

Rosário de ilhas de areia branca no Caribe habitadas pela comunidade raizal, que vive principalmente da pesca, o arquipélago de San Andrés, na Colômbia, é a imagem de um cartão-postal. No entanto, desde uma decisão proferida pela Corte Internacional de Justiça da Organização das Nações Unidas (CIJ-ONU) em 21 de abril de 2022, os raizais …

por em

No Reino Unido, o verão do descontentamento

No último verão, o Reino Unido foi atravessado por uma onda de greves sem precedentes. A principal reivindicação dos trabalhadores é aumento salarial, diante de uma inflação que chegou a 10,1% em julho e de novo em setembro, um nível que não se atingia desde 1982. Nas docas de Felixstowe e Liverpool, nas ferrovias, nos …

por em

Ainda é bom viver na Suécia?

Em Medborgarplatsen, a “Praça dos Cidadãos” de Estocolmo, vozes bradam: “Nenhum racista em nossas ruas”. Elas logo são abafadas pelo riff de guitarras, bateria pesada e teclado de rock de músicos musculosos vestindo camiseta preta. É o começo de uma turnê da Folkfest, “festa popular” do partido de extrema direita Democratas Suecos (Sverigedemokraterna, ou SD), …

por em

Quando a Rússia perdeu a Guerra da Crimeia

De envergadura europeia, a Guerra da Crimeia, conflito de grandes proporções do século XIX, apresenta mais de um paradoxo. O primeiro diz respeito aos traços deixados pelo confronto: tanto na França como no Reino Unido, os nomes Malakoff, Alma, Crimeia, Sebastopol ou ainda Inkerman e Balaclava deixaram sua memória gloriosa em monumentos, em nomes de …

por em

O estupro como arma

No início de julho, a temperatura era de cerca de 40 °C num automóvel pequeno que levava Tatiana Zezioulkina e Lyudmila Kravchenkopara para perto da fronteira da Bielorrússia. “Estávamos indo a Yahidne, um povoado ocupado pelos russos durante quase um mês”, explica a primeira. E prossegue: “350 pessoas ficaram retidas à força no subsolo de uma …

por em

Sanções, uma faca de dois gumes

Há poucos meses, os dirigentes europeus queriam acreditar que “a guerra econômica e financeira total” lançada contra Moscou seria um caminho satisfatório. “A Rússia é um país enorme e tem uma grande população […], mas seu PIB é apenas um pouco maior que o da Espanha”, declarou o comissário do mercado interno europeu, Thierry Breton, …

por em

Amazônia fica sem originária progressista no Congresso

Vanda Witoto (Rede-AM) percorreu cerca de 3 mil quilômetros durante sua campanha para deputada federal. O trajeto, que incluiu nove municípios e doze terras indígenas (TIs) no Amazonas, foi feito por transporte fluvial, terrestre e avião comercial. Aparentemente alta, a verba de R$ 1,1 milhão foi insuficiente para divulgar a candidatura indígena em um estado …

por em

A volta da asa-branca e do Brasil como potência socioambiental

Terra molhada, mato verde, que riqueza E a asa-branca, tarde canta, que beleza Ai, ai, o povo alegre, mais alegre a natureza “A volta da asa-branca”, de Luiz Gonzaga e Zé Dantas   A eleição do novo presidente brasileiro indica, entre outros fatores, uma tendência de retomada da normalidade constitucional, o reequilíbrio da correlação de …

por em

Da calamidade à retomada do desenvolvimento

A economia brasileira encontra-se em situação calamitosa. Em parte, é fruto de um desarranjo da condução desastrosa de Bolsonaro/Paulo Guedes, mas, sobretudo, em seu aspecto fundamental, é constructo de um projeto. A famosa frase de Romero Jucá quando da ascensão do golpista Michel Temer, “estancar essa sangria”, não se devia somente às denúncias de corrupção. …

por em

A consolidação da direita cristã

Com os mesmos pilares que geraram nos anos 1970, nos Estados Unidos, o movimento político Moral Majority (Maioria Moral), o Brasil experimenta, com o governo Bolsonaro e a campanha por sua reeleição, a consolidação de uma direita cristã. Foi nos anos 1970 que teve início, nos Estados Unidos, um processo de recuperação do “evangelicalismo” como …

por em

Eleições e democracia

Um sábio das redes sociais postou a seguinte frase em relação às eleições brasileiras: existem momentos em que perder eleições é parte da democracia e outros no qual, ao se perderem as eleições, perde-se a própria democracia. A frase sintetiza o que esteve em jogo no domingo, dia 30 de outubro: a democracia brasileira com …

por em

Democracia sem panos quentes

Depois da enorme festa cívica, um verdadeiro alívio trazido pela vitória de Lula, em que se anunciou a restauração da democracia, temos de reconhecer que o bolsonarismo continua aí, atacando as instituições, o resultado eleitoral, e propondo a ditadura. O futuro próximo nos reserva um cenário de conflitos e violência, especialmente nos dois meses que …

por em

A esquerda desarmada diante da guerra

Desde fevereiro, o risco de uma guerra nuclear irrompeu em nossa atualidade cotidiana. Entretanto, na maior parte dos países do mundo, os partidos políticos olham para outro lado. Candidatos norte-americanos ao Senado – a assembleia que trata mais diretamente da política externa – se defrontaram por uma hora sem pronunciar a palavra “Ucrânia”; nenhuma manifestação …

por em