Pesquisadores chineses defendem reformas no país

(Cambojanos trabalham em construção de porto na província de Kandal, na China) Após trinta anos de desenvolvimento econômico, graças a uma política de reforma e de abertura, a China chegou a um momento crucial de sua transformação social. A situação pode ser resumida em três constatações: o desenvolvimento da economia é rápido; a estabilidade política …

por em

Calcutá quer brilhar mais

O aeroporto de Calcutá parece bem antigo comparado aos de vidro e aço construídos nesses últimos anos de Nova Déli a Bangalore, passando por Hyderabad, polos de crescimento da Shining India(“a Índia que brilha”). “Welcome to the city of joy” (“Bem-vindos à cidade da alegria”), clama um painel no hall, em referência ao romance de …

por em

No país do capitalismo real

O vigésimo aniversário da queda do Muro de Berlim desencadeou uma onda de obras dedicadas ao desmoronamento do bloco de países do Leste Europeu.1 Entretanto, poucos autores se dedicaram à experiência vivida pela Rússia desde o fim da URSS. O ensaio The Return (O retorno), de Daniel Treisman, se esforça para preencher essa lacuna, traçando …

por em

Ano 5

Completamos quatro anos de existência na edição anterior, e podemos dizer com satisfação que, graças a você, leitor e leitora, nosso jornal é um sucesso. Nos dois últimos anos crescemos 46% nas vendas. São mais de 70 mil pessoas que leem hoje, regularmente, o Le Monde Diplomatique Brasil. Como você, nossos leitores e leitoras são …

por em

Nas trilhas íngremes da luta armada

Em berango, 15 km de Bilbao / Espanha, faixa em defesa do ETA afirma: “A luta é o caminho”. À exceção de alguns especialistas de sociedades muçulmanas, a maioria dos pesquisadores estuda o radicalismo islâmico como um fenômeno em si e para si, isolando-o dos outros campos das ciências sociais. Contudo, a dificuldade de realizar …

por em

Nos EUA, a fusão entre imprensa, poder e dinheiro

Ás vésperas das eleições de meio de mandato de novembro de 2010, Karl Rove, lobista e antigo estrategista de George W. Bush na Casa Branca, tentava dissimular o essencial seguindo à risca a recomendação do mágico de Oz (“não preste atenção no homem atrás da cortina”). Enquanto o presidente Barack Obama acusava os republicanos de …

por em

O sonho de Henry Ford no meio da Amazônia

(Construção da antiga Fordlândia resiste ao tempo em plena Floresta Amazônia) Em 1927, quando Henry Ford anuncia que sua companhia tinha adquirido, na Amazônia, uma concessão do tamanho de Connecticutpara cultivar borracha e construir uma cidade em plena selva, a imprensa norte-americana celebrou o evento como o encontro de duas forças paralelas irresistíveis. De um …

por em

Mídia e democracia na América Latina

A desigualdade ainda é o problema crucial da América Latina. Mesmo quando os indicadores oficiais marcam índices positivos e crescentes de renda per capita, a desigualdade entre o setor mais rico e o mais pobre da população aumenta e se expressa na má distribuição da renda, na iniquidade e na exclusão. Essa situação recrudesceu nos …

por em

Cultura de periferia na periferia

A expressão cultura de periferia é algo que passou a ser utilizado muito recentemente, seja nos movimentos sociais ou nas pesquisas acadêmicas. Desde os anos 1980, a palavra periferia passou por um intenso processo de metamorfose semântica. Naquela década, Eder Sader havia encontrado na periferia novos personagens políticos que organizavam movimentos sociais diversos; Magnani achou …

por em

Mercado não garante banda larga universal

O lançamento em 2010 do Plano Nacional de Banda Larga deu a impressão de que o Brasil tinha acordado. Depois de anos com o serviço de internet deixado na mão dos interesses das empresas de telecomunicações, o Estado brasileiro parecia disposto a assumir o protagonismo necessário para mudar a realidade de uma banda larga cara, …

por em

Máquinas hostis

Nao é raro passar pela experiência de violência nos portões automáticos do metrô parisiense. Uma distração, uma mochila meio grande ou de mãos dadas com uma criança… e a tenaz de borracha esmaga os ombros ou bate nas têmporas. A aventura faz rir os que aprenderam a se adaptar às máquinas. As vítimas simplesmente culpam-se …

por em

As licitações para a Copa do Mundo e as Olimpíadas

A Presidência da República editou a Medida Provisória 527-B, transformada em Projeto de Lei de Conversão n. 17 de 2011, cujo texto recentemente aprovado foi enviado à sanção presidencial no dia 18 de julho. A nova legislação institui o Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC), altera várias leis sobre contratações de obras públicas e, de …

por em

“As balas mataram o medo”

Hama não é toda a Síria. A cidade de 150 mil habitantes, combativa desde a independência em 1946, destruída pelas bombas de 1982 após a insurreição da Irmandade Muçulmana e relegada ao ostracismo, tornou-se o centro das atenções desde a explosão das revoltas no país, em março. O primeiro-ministro turco, Recep Erdogan, havia colocado Damasco …

por em

As duas Marrakech

A quinze quilômetros de estrada na direção sul de Marrakech, Tameslohte se destaca contra uma paisagem árida. Como todos os vilarejos situados na periferia da capital do turismo marroquino, alcançou um rápido crescimento na última década. A população quase triplicou. Em todos os lugares, casas novas ou em construção, a cor cinza dos tijolos de …

por em

Os reis, o Estado e a terra

As terras que nos pertencem estão cada vez mais valorizadas, queremos recuperá-las e administrá-las, mas o governo não quer saber: age como se fosse Deus”, denuncia Charles Peter Mayiga, porta-voz de Buganda, o mais importante dos reinos tradicionais de Uganda. Os bagandas somam 6 milhões de pessoas espalhadas pelas margens do Lago Vitória, por Campala …

por em

Elogio à preguiça

O crítico e ensaísta Jean Starobinski começa assim o livro Ação e reação:“Em A comédia humana, Balzac descreve as deliciosas viagens de Louis Lambert em meio às palavras: ‘Que belo livro escreveríamos narrando a vida e as aventuras de uma palavra!’”. É isso que o ciclo “Elogio à Preguiça”propõe. Filósofos franceses e brasileiros narram em …

por em

Cidades como dínamos da integração internacional

As últimas décadas do século XX viram o surgimento do fenômeno da ascensão das cidades – e demais unidades subnacionais, como estados, províncias, regiões, entre outras – como atores internacionais. Embora haja registros de relações exteriores entre cidades desde o início do século passado, foi no seu final que os governos locais alcançaram maior projeção …

por em

O poder desnudado por suas próprias crises

Três grandes crises agitam o mundo e não se deixarão reduzir a assuntos que espiamos rapidamente antes de passar para o próximo: o grande pânico financeiro iniciado no final de 2008; o acidente nuclear em Fukushima, ocorrido em 11 de março de 2011; e a crise de regime em muitos Estados árabes, onde o povo …

por em

Mudar o sistema

Os mais deslumbrados apaixonados pela Europa repetem sem cessar: se não tivéssemos o euro, as consequências da crise seriam muito piores em vários países do continente. Divinizam a moeda única “forte e protetora”. É sua doutrina e a defendem como fanáticos. Mas teriam que explicar aos gregos (e aos irlandeses, portugueses, espanhóis, italianos e tantos …

por em

Chantagem em Washington

A querela sobre a redução da dívida estadunidense que opõe o presidente Barack Obama e a maioria republicana no Congresso dissimula o essencial: ao ceder à chantagem dos adversários, Obama, imediatamente, concedeu que mais de três quartos do esforço orçamentário dos dez próximos anos – ou seja, US$ 3 trilhões – venham de cortes nas …

por em