Miscelânea

O EDUCADOR: UM PERFIL DE PAULO FREIRE Sérgio Haddad, Todavia É no texto-subtexto dessa biografia de Paulo Freire que seus valores vão se desvelando. Sérgio Haddad conta que o educador era um estudioso. Teve oportunidades importantes em sua vida escolar e soube manejá-las com dedicação e afinco. Conta da paixão pela educação e pelo ofício …

por em

As intensidades de Gil

“Meu papo reto sai sobre patins, a deslizar sobre os alvos e as metas.” Tal qual o trecho da música “OK”, de seu último álbum, as palavras e opiniões de Gilberto Gil também deslizam sem perder a contundência. Sobre o palco do Festival de Artes de São Cristóvão, em Sergipe, ladeado por edificações religiosas na …

por em

Músicas certificadas

Qual é o ponto comum entre a cosmovisão andina dos Kallawaya, na Bolívia, a arte do pizzaiolo napolitano, a colheita do teucrium no Monte Ozren, na Bósnia-Herzegovina, e a gestão do perigo de avalanche na Suíça e na Áustria? Nenhum, exceto que todas essas práticas foram rotuladas pela Organização das Nações Unidas para a Educação, …

por em

O pequeno-burguês gentil

Ainda que na corrida pelo capital industrial e financeiro a grande burguesia tenha mantido suas vantagens clássicas, em matéria de acúmulo do capital simbólico e cultural (em particular em sua forma escolar-universitária) a pequena burguesia ultrapassou sua “irmã mais velha”. Mesmo não sendo a criadora, ela contribuiu consideravelmente para o desenvolvimento e a difusão no …

por em

Emprego garantido para a juventude bielorrussa

Dia de calor em Navapolatsk. O sol esturrica a imensa praça da prefeitura. Nenhuma árvore para dar uma mínima sombra. A poucos metros de distância, encontra-se a bem denominada Rua das Escolas. Do número 5 escapa uma música pelas janelas entreabertas. No chão, cascalhos pintados de azul formam uma clave de sol. Trata-se do instituto …

por em

Doenças genéticas e classe social

A medicina genética e a manipulação de DNA suscitam muitas preocupações. Assim que essas palavras são pronunciadas, alguns imaginam resultados assustadores, experiências fracassadas, Frankensteins, mundos dominados por super-homens geneticamente modificados. Ao projetarmos cenários tão distantes, contudo, não correríamos o risco de nublar uma ameaça imediata e muito real? Pois, ao modificar nossa concepção da doença, …

por em

Vidas que valem mais que as outras

Quando se mudou com o marido, em maio de 2011, para um apartamento recém-reformado no Brooklyn, Nova York, Niki Hernandez-Adams estava grávida. Quinze meses depois, um exame médico de rotina revelou níveis de chumbo tão elevados no sangue do recém-nascido que as consequências para sua saúde eram irreversíveis. A jovem mãe decidiu então registrar uma …

por em

O Sahel desafiado pela corrida do ouro

Natural de Arlit, cidade ao norte do Níger conhecida por suas jazidas de urânio, Ahmed G. tem como patrimônio um robusto 4×4 japonês e um conhecimento profundo das trilhas do Saara. Durante muito tempo, esse tuaregue de 42 anos guiou turistas interessados em admirar paisagens do Maciço de Aïr, transportou mercadorias – legais e ilegais …

por em

Quem, de fato, manda no México?

Quando Andrés Manuel López Obrador – conhecido como AMLO – assumiu o cargo em 1º de dezembro de 2018, o semanário britânico The Economist o apresentou como “o presidente mexicano mais poderoso em décadas”. Após duas tentativas fracassadas, em 2006 e 2012, sua vitória foi total. Não contente em esmagar seus rivais coletando 53% dos …

por em

Na Bolívia, o leilão da cadeia do lítio

De um lado, o país mais pobre da América Latina. De outro, a tecnologia de ponta que quase nenhuma nação do Sul domina. A priori, nada permitiria imaginar que um dia a Bolívia pretenderia se tornar um dos principais atores-chave do mercado de lítio, metal alcalino essencial para a produção de baterias. A descoberta da …

por em

Um ano de ultraliberalismo de coturnos e pés de barro

O governo do capitão Bolsonaro completa um ano. É verdade que as pessoas ainda acordam de manhã, algumas continuam tomando café, outras vão à escola, os mais afortunados trabalham. Mas será que sobrevivemos? Isso que nos acostumamos a conhecer como Brasil ainda pode ser chamado de nação? Será que os interesses que atravessam este imenso …

por em

A vida de pequenos agricultores em terras amazônicas cercadas pela soja

No início dos anos 2000, o terreno ao lado da casa de seu Macaxeira foi comprado por um sulista recém-chegado. De início, seu Macaxeira ficou feliz com o novo vizinho. Era simpático e dizia que vinha trabalhar a terra. Ao se apresentar, falou que queria mesmo vir para um lugar tranquilo, que lá no Sul …

por em

Colapso ou atualidade do empreendimento colonial?

Berenice é motogirl, compondo a minoria de mulheres em uma ocupação tipicamente masculina. Já foi copeira e trabalhou em uma clínica de tratamento para viciados em drogas. Tem 47 anos e há vinte trabalha no ramo de entregas. Para ela, a primeira década de 2000 foi de extensão do tempo de trabalho, intensificação do trabalho …

por em

Em nome da urgência ecológica

“As medidas que devem ser tomadas serão difíceis de aceitar. Podemos dizer que a luta contra as mudanças climáticas é incompatível com as liberdades individuais, portanto, sem dúvida, incompatível com a democracia”, afirma o climatologista François-Marie Bréon.1 “Eu não pretendo ter as soluções [para lutar contra o aquecimento global]; há especialistas muito mais competentes para …

por em

Na Austrália, uma temporada no inferno

Domingo, 13 de janeiro de 2019. Faz 47 °C nas planícies de Nova Gales do Sul, e o Rio Darling agoniza ao vivo pela TV. O solo vermelho australiano está rachado. Às vezes, o céu fica laranja, e tempestades de areia engolem pequenas localidades, como Mildura, mergulhando-as em uma noite extraterrestre. Por muito tempo, a …

por em

O retorno das leis celeradas

Em 10 de setembro de 1898, o jornalista Francis de Pressensé lançou, na tribuna de uma reunião de dreyfusianos em Saint-Ouen: “Acusam-me de empreender uma campanha com anarquistas e revolucionários; é uma honra para mim lutar com esses militantes pela justiça e pela verdade”.1 Tendo trabalhado como colunista oficialíssimo da política externa francesa, o ex-jornalista …

por em

Precariedade e salário estudantil

Em 8 de novembro de 2019, Anas, estudante de Ciência Política em Lyon, imolou-se com fogo dentro dos muros do Centro Regional de Obras Universitárias e Escolares (Crous). Depois, entrou em coma. Em consonância com a comunicação governamental, a cobertura de seu gesto feita pela mídia e as manifestações que a ela se seguiram se …

por em

De Santiago a Paris, o povo na rua

A de Argélia, B de Bolívia, C de Chile, E de Equador, F de França… Às vezes, um mês depois que as manifestações começaram, seu motivo inicial já não tem muita importância, e atender às reivindicações originais dos manifestantes também já não adianta muito. Mesmo cancelando o aumento de 4% no preço das passagens de …

por em

Nem mais um dia de trabalho

A mobilização de dezembro de 2019 impressionou tanto por sua amplitude quanto por sua diversidade: jovens e idosos, advogados, artistas, professores, estivadores, ferroviários, executivos, funcionários, médicos, enfermeiras, bombeiros, músicos, funcionários dos correios, estudantes, funcionários da alfândega etc. marcharam no mesmo ritmo. Essa febre surge um ano após o aparecimento espetacular dos coletes amarelos,1 numa época …

por em

Fragmentar o coletivo

Já conhecíamos na França a cifra dourada de 3% de déficit público máximo estabelecida pelo Tratado de Maastricht; descobrimos agora o número fetiche de 14% do PIB para as aposentadorias. Depois de ter servido de argumento contra todo progresso social e econômico durante trinta anos, a primeira foi questionada pelo próprio Emmanuel Macron – “um …

por em

O medo da multidão

A revolta é da multidão anônima. Não há lideranças nem envolvimento de partidos políticos. São milhões de pessoas que protestam em um número crescente de países. Os governantes, temerosos das mobilizações, se preparam para o confronto e a repressão, como é o caso do Brasil, e também amenizam suas medidas de espoliação, adiando aumentos previstos …

por em