Uma eleição que disputa valores

Um dos fundamentos da democracia moderna é a separação entre a Igreja e o Estado e a garantia de que o exercício da cidadania política independe das crenças religiosas de cada um. Em contrapartida, o Estado assegura a imparcialidade no trato com as diferentes Igrejas, a liberdade religiosa e a convivência respeitosa entre as diferentes …

por em

Agronegócio e povos tradicionais

As políticas do Estado brasileiro para as áreas de fronteira de expansão do mercado no espaço territorial do país sempre estiveram apoiadas em dois tipos de discurso: o da necessidade de exercer a soberania sobre o território e o da necessidade de desenvolver o país explorando os recursos desse território. Desde o fim da ditadura, …

por em

“Não temos tempo”

Aqueles que sofrem com a falta de atenção à sua causa, ou atividade, em geral deparam com a mesma explicação: “Não temos tempo”. Não temos mais tempo de mergulhar em um livro “muito longo”, de passear sem rumo por uma rua ou por um museu, ver um filme com mais de noventa minutos. Nem de …

por em

Trinta e quatro mineiros mortos

(Mineiros exibem retrato de colega assassinado em Marikana) Sob o olhar das câmeras, cercados por uma fita de aço e vigiados por unidades especiais de intervenção da polícia, milhares de homens em trajes tradicionais estavam reunidos para ocupar a mina laranja de rocha vulcânica que se derramava sobre a savana ressequida no pé da colina. …

por em

Os dois Sul

(Bandeira dos EUA decora placa de casa à venda em Capitol Hill, perto de Washignton) Toda manhã, às 6 horas, Russell Stanton senta-se ao volante de sua picape e vagueia pelas fazendas ao redor, na esperança de encontrar trabalho para o dia. Colher pêssego, amendoim, milho, tudo que lhe oferecerem. No calor úmido dessa noite …

por em

Índia – Bangladesh, uma fronteira desastrosa

Bengala Ocidental, Índia. Ao longe, duas pessoas caminham próximas da fronteira, uma vestida de branco, a outra, de laranja. A primeira escorrega pela terra da encosta, estendendo as mãos para ajudar a segunda. Juntas, elas patinam num canal estreito, com água até a cintura, no meio de aguapés violeta. Quinhentos metros à esquerda delas, ergue-se …

por em

Romney, diplomata na ponta do fuzil

Formado pela Universidade Harvard e com postura de bom pai de família, Willard Mitt Romney nada tem em seu percurso que faça supor um gosto especial para a derrubada de presidentes democraticamente eleitos ou para a instalação no poder de tiranos responsáveis pela morte de centenas de milhares de pessoas. No entanto, o recurso a …

por em

Embaixadas, direito de asilo e extradições

(Manifestação em apoio a Julian Assange diante da embaixada do Equador em Londres) Fundador do site WikiLeaks, que, em 2010, tornou públicas centenas de milhares de documentos secretos do Pentágono e do Departamento de Estado norte-americano, Julian Assange não fez muitos amigos em Washington. Porém, com nacionalidade australiana, ele poderia sem dúvida dar uma banana …

por em

Recrudescimento do aparato de segurança norte-americano

Em 2008, o candidato Barack Obama prometeu fechar a prisão de Guantánamo, anular a lei de 2001 sobre segurança interior (“Patriot Act”) e proteger de qualquer represália os militares ou membros de serviços de informação que denunciassem abusos da administração. O candidato democrata à Casa Branca se dizia capaz de domar um aparato de segurança …

por em

Por que a paz na Colômbia é possível

(Juan Manuel Santos divulga em cadeia nacional as negociações de paz com as Farc) Após cinquenta anos de uma feroz guerra civil e inumeráveis negociações sem resultado, o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) concordaram em dar outra chance à paz. No dia 27 de agosto, o presidente Juan Manuel Santos …

por em

Privatizar ou estatizar?

Está em pauta a discussão da privatização, que, em nosso país, ganha dimensões particulares pelas contradições que encerra, com movimentos constantes de interpenetração do espaço público pelo privado. É um debate que comporta um grande elenco de argumentos sócio-históricos, cuja dimensão, sem dúvida, não cabe no âmbito deste artigo. As recentes medidas da presidenta Dilma …

por em

Singular seletividade dos manifestantes árabes

A publicação de caricaturas dinamarquesas causou mais manifestações nas capitais árabes que a ocupação dos Estados Unidos em Bagdá ou a persistência das agressões israelenses contra os palestinos. O mesmo ocorreu no caso do filme norte-americano A inocência dos muçulmanos, sobre o profeta Maomé, lançado na internet. Por que essa seletividade? A concorrência entre os …

por em

Um remédio para matar ou salvar o SUS?

Será possível pensar um Estado sem funcionários, carreiras, saberes e instituições próprias que sejam a materialização do interesse público em áreas que até mesmo a Constituição define como de relevância pública, como a saúde? Para alguns gestores governamentais, a resposta afirmativa a essas questões fundamenta-se em algumas premissas: a) a perene convivência entre público e …

por em

Quando os africanos migram para o Sul

Já é meio-dia e Étienne Bokoli, um tradutor congolês de 20 anos, começa a ficar impaciente. A pino, o sol de inverno lança seus raios fustigantes sobre os telhados ondulados do vilarejo de Messina, e nem sinal de seu amigo Babasar. Faz sete horas que o senegalês está recluso com centenas de clandestinos no Centro …

por em

Novas expressões do conservadorismo brasileiro

DIPLOMATIQUE – Em debate na USP realizado em agosto, o senhor identificou que a esquerda brasileira perdeu a hegemonia no plano cultural que possuía nas décadas de 1960 a 1980. Como se deu esse processo? ANDRÉ SINGER – Parto de artigo famoso do professor Roberto Schwarz1 em que ele sugere a ideia de que houve …

por em

Uma causa negligenciada da crise norte-americana

(MIgrante birmanesa trabalha em fábrica de roupas taiwanesa no noroeste da Tailândia) Ao analisarem os desequilíbrios na economia dos Estados Unidos, os economistas, em geral, minoram – ou descartam – o impacto do déficit comercial do país, embora seja um elemento fundamental em seus problemas financeiros. Ainda menos comentada é a origem desse déficit, consequência …

por em

Competitividade, símbolo dos paradoxos da globalização

Singular unanimidade. Diante do anúncio da demissão de 8 mil funcionários da Peugeot em 12 de julho de 2012, Jean-François Copé, secretário-geral da União por um Movimento Popular (UMP), identificou uma “prioridade absoluta”: “a competitividade de nossa indústria”. Momentos antes, o ex-ministro do Trabalho Xavier Bertrand observava: “Não é apenas uma questão de quantidade, mas …

por em

Desobediência civil para uma Europa de esquerda?

(Angela Merkel e François Hollande conversam antes de reúnião em Berlim) Uma Europa de esquerda – quer dizer, realmente democrática, social, solidária e ecológica, rompendo radicalmente com as políticas liberais – é possível? Temos boas razões para pensar que François Hollande nunca acreditou nisso. No dia 6 de maio de 1992, então simples deputado, declarava …

por em

A farsa das concessões privadas

Governos e empresas privadas vêm defendendo as parcerias público-privadas (PPPs) e as concessões como a solução para o saneamento básico no Brasil. A principal justificativa seria a falta de capacidade de endividamento de estados, municípios e outros operadores públicos. Além disso, o setor privado teria maior facilidade em acessar recursos públicos. Cidades do Rio Grande …

por em

A mídia contra a democracia

Os ventos neoliberais e conservadores e o papel da mídia Refletir sobre o conjunto dos meios de comunicação – a “mídia” – implica mobilizar teorias, conceitos e a história com vistas a caracterizá-los e a compreender seu papel na sociedade capitalista, particularmente no Brasil. Observando os fenômenos que se desenvolvem desde a década de 1980, …

por em

“Pode deixar que eu cuido disso”: a infantilização do voto

Processos de infantilização das campanhas eleitorais sempre ocorrem nas democracias de massa. No esforço para capturar os votos da maioria em sociedades em que o poder político e econômico é detido por uma minoria, algum tipo de manipulação é imprescindível. Referindo-se ao século XIX, quando surgiram as primeiras democracias eleitorais, Eric Hobsbawm observou as afinidades …

por em

Incrível retrocesso na educação superior

A educação brasileira está organizada em dois níveis: básica e superior. Por razões de espaço, destacamos aqui o segundo nível. O país adota formalmente um modelo de universidade que realiza ensino, pesquisa e extensão de forma indissociada. As universidades públicas produzem, quantitativa e qualitativamente, o que há de mais avançado em todas as áreas de …

por em

Conservadores ou liberais?

Em 1999, no Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP), realizamos um estudo em dez capitais estaduais sobre o contato das pessoas com a violência e seus possíveis impactos sobre atitudes, crenças e valores em relação a instituições responsáveis pela segurança pública, ao uso da força para resolver conflitos e em …

por em