Março 2018

Edição 128

R$14,90Comprar

NUNCA SE VAI DEPRESSA O BASTANTE

A ofensiva geral

Edição 128 | França

O governo francês conta igualmente com as notícias falsas das grandes mídias para disseminar “elementos de linguagem” favoráveis a seus projetos.


EDITORIAL

De mal a pior

Edição 128 | Brasil

O ensaio de ocupação militar das áreas urbanas pobres, que após a fase das UPPs recrudesce agora no Rio de Janeiro, pode se estender para outras cidades com os mesmos problemas. Os militares adquiriram experiência no Haiti sobre o controle de áreas urbanas. Há indícios ainda de que no interior das Forças Armadas há uma disputa e uma ala que defende a intervenção militar em razão da falência das instituições.


TRIBUNAIS DE EXCEÇÃO

Poder Judiciário: a ponta de lança da luta de classes

Edição 128 | Brasil

O papel do Judiciário na canalização das disputas e a crença disseminada de que os tribunais são capazes, em algum grau, de aplicar a lei tal como ela está formulada fazem nascer uma sensação de abandono quando deparamos com uma situação de arbitrariedade judicial indisfarçada. A quem vamos recorrer, quando até a Justiça é injusta?


O PREÇO DE SE TORNAR UM ATOR POLÍTICO

A Justiça no centro da crise política

Edição 128 | Brasil

Mesmo composto por grupos distintos, instâncias e atribuições específicas, o Judiciário hoje é um ator tão conhecido como completamente envolvido nas decisões políticas do Brasil. E, sim, isso muda o jogo. Sejam quais forem os rumos que o país vai tomar nos próximos anos, essa conta também recairá sobre a Justiça


ENCARTE ESPECIAL

Cerrado, berço das águas, na rota devastadora do capital

Edição 128 | Brasil

A imensa riqueza social e natural do Cerrado está ameaçada de se perder. No ritmo atual de devastação, o bioma como tal pode desaparecer para sempre já em 2030


WELFARE, WARFARE E LAWFARE

Quando os ilegalismos ultrapassam as fronteiras dos espaços populares

Edição 128 | Brasil

O que há de comum entre Rafael Braga e Luiz Inácio Lula da Silva? É enorme a distância que separa essas pessoas, personagens recentes da história de nosso país. Nada os aproxima em sua trajetória de vida nem nas escolhas cotidianas que fizeram. Talvez então o que os ligue sejam os tempos em que vivemos, de exceção


CONJUNTURA

A contrarrevolução no Brasil

Edição 128 | Brasil

A oligarquia amedrontada associou-se com interesses internacionais contrários à nossa soberania que lhe permitiram somar forças para uma contrarrevolução antidemocrática de natureza preventiva. Seu objetivo é evitar que as contradições da desigualdade e da exclusão que ela própria gera continuem a se converter em força política adversa à sua continuidade

 


ELEIÇÕES

Jair Bolsonaro: o candidato da (in)segurança pública

Edição 128 | Brasil

Em seu horizonte mental não há lugar para uma sociedade menos violenta. Sua definição do trabalhador policial como um “matador” profissional e sua proposta de dobrar o número de mortos pela polícia como forma de combater o crime denotam que, de sua perspectiva, a violência não pode ser reduzida, apenas canalizada para o extermínio de pessoas vistas como ameaça


CONFUSÃO ENTRE PATOLÓGICO E EXISTENCIAL

A medicalização da experiência humana

Edição 128 | EUA

Variação do humor ou momentos de tristeza e tensão são sempre sinais de doença? Por muito tempo a psiquiatria europeia soube avaliar a gravidade e definir uma prescrição apropriada, da droga ao tratamento psicanalítico. A indústria farmacêutica incita, contudo, à transformação de dificuldades normais em patologias, às quais ela oferece uma solução


UM BENEFÍCIO AO MESMO TEMPO COLETIVO E INDIVIDUAL

Por que consumir orgânicos?

Edição 128 | França

A associação francesa Gerações Futuras divulgou no dia 20 de fevereiro um relatório sobre a presença de pesticidas nos produtos agrícolas: 73% das frutas e 41% dos legumes analisados nos últimos cinco anos estavam contaminados. Motivo para reforçar o interesse na agroecologia. Mas o que dizem os estudos sobre os benefícios desta para o meio ambiente?


NA ÁFRICA DO SUL, HERDEIRO DE MANDELA TEM SUA REVANCHE

Congresso Nacional Africano, nas origens de um partido-Estado

Edição 128 | África do Sul

Depois de longos meses de negociações e nove pedidos de impeachment pelo Parlamento, o presidente sul-africano, Jacob Zuma, implicado em diversos escândalos de corrupção, acabou renunciando no dia 14 de fevereiro. O Congresso Nacional Africano, verdadeiro partido-Estado, enfrenta graves tensões internas que fragilizam a hegemonia conquistada com o fim do apartheid, em 1991


PODER EGÍPCIO ESTÁ MAIS REPRESSOR DO QUE NUNCA

Praça Tahrir, sete anos depois

Edição 128 | Egito

Os egípcios vão eleger seu presidente no dia 26 de março. A oposição denuncia um jogo de cartas marcadas, com todos os candidatos de envergadura impedidos de enfrentar o atual presidente, Abdel Fattah al-Sissi. As esperanças que surgiram em janeiro de 2011 evaporaram, enquanto a população enfrenta a degradação econômica e a mão de ferro do regime


INTERVENÇÃO NA SÍRIA, PRESSÃO NO LÍBANO, GUERRA NO IÊMEN

O impasse saudita no Oriente Médio

Edição 128 | Síria

A Arábia Saudita tenta impedir a eclosão de um movimento democrático na região e conter a influência de seu rival iraniano. O novo poder multiplica as iniciativas, mas a maioria fracassa. Incapaz de favorecer a derrota do regime de Bashar al-Assad, Riad afunda-se no conflito no Iêmen e não consegue enquadrar o Catar


EXÉRCITO, UMA INSTITUIÇÃO SINGULAR

Cuba, o país do verde-oliva

Edição 128 | Cuba

O presidente cubano Raúl Castro deixará o cargo em abril. Pela primeira vez em sua história, a ilha será provavelmente governada por uma pessoa nascida após a queda do ditador Fulgencio Batista, em 1959. Essa reviravolta suscita numerosas perguntas. Mas uma coisa é certa: o Exército desempenhará um papel decisivo na fase que se avizinha


AMÉRICA LATINA

Em busca da Pachamama

Edição 128 | Equador

Muitas organizações procuram consolar os ocidentais inquietos com a crise ecológica. Longe de suas frenéticas metrópoles, na América Latina, os indígenas teriam conservado sua proximidade com a natureza, erigida à categoria de divindade: a Mãe Terra, ou Pachamama. No trabalho de campo, procurar por essas comunidades protegidas pode trazer algumas decepções


QUANDO NEM TODAS AS VÍTIMAS DE ATENTADO TÊM O MESMO VALOR

Longe dos olhos, longe do coração

Edição 128 | França

Como custa caro e gera menos audiência que as fofocas sobre a vida dos famosos, a informação internacional não é prioridade para as direções editoriais. Alguns países geográfica e culturalmente próximos beneficiam-se, contudo, de uma cobertura melhor. O tratamento dado aos atentados ilustra essa dinâmica de forma bastante clara


REINÍCIO DA GUERRA FRIA

Quando a TV quer sangrar a Rússia

Edição 128 | Russia

A anexação da Crimeia, a guerra na Ucrânia e a difusão de notícias falsas transformaram Moscou em alvo regular, por vezes obsessivo, da mídia ocidental. Uma emissora pública voltada ao conhecimento e à cultura poderia ter resistido a isso. Porém, por meio de séries e documentários, o canal francês Arte parece obstinado a fazer a escolha inversa


BASTAM IDEIAS PARA MUDAR O MUNDO?

O que as “batalhas culturais” não são

Nos anos 1980 e 1990, a ideia de que não existia alternativa às democracias de mercado resultou em uma forma de fatalismo. No entanto, a reascensão dos protestos nos últimos vinte anos recolocou os enfrentamentos ideológicos em primeiro plano, a ponto, muitas vezes, de se atribuir à batalha das ideias um papel e um poder que ela não possui


THE POST, UM FILME DE STEVEN SPIELBERG

A escolha dos heróis

Edição 128 | EUA

A intriga, inspirada em fatos reais, se desenrola nos Estados Unidos, em 1971. Daniel Ellsberg, analista de think tank do Pentágono, assume todos os riscos para fotocopiar um documento, rotulado como “confidencial”, que prova que John Kennedy e Lyndon Johnson tinham mentido ao Congresso e ao público sobre a Guerra do Vietnã, que eles sabiam ser impossível de vencer.


Suplemento

Fórum Mundial da Água

Edição 128 | Mundo

Confira encarte produzido pela FAO/ONU para o 8º Fórum Mundial da Água