Outubro 2020

Edição 159

R$ 18,00Comprar

O DILEMA HABITUAL DOS NACIONALISTAS

Falsas independências

No fundo, o dilema habitual dos nacionalistas é bem esse: quando rompem com povos geográfica e culturalmente próximos, conquistam uma “independência” cujo preço é quase sempre a subordinação a potências longínquas e desdenhosas.


EDITORIAL

O Brasil está queimando

Edição 159 | Brasil

O modelo de desenvolvimento atual, predatório e voltado para o maior lucro imediato é o responsável por essa situação. Não é por outra razão que grandes fazendas que estão na região do Cerrado aterram milhares de riachos e nascentes de água para ampliar sua área de plantio – água que normalmente alimentaria o Pantanal, a caixa-d’água de muitos rios brasileiros.


CAPA

Gênero sob ataque e a erosão da democracia

Edição 159 | Brasil

Na censura, na desinformação e no discurso de ódio, o ataque ao gênero converge na atuação de líderes e partidos de extrema direita. Alimentam-se reciprocamente. E esses ataques podem servir para ampliar a adesão popular a líderes cujas agendas são, em outros aspectos, antipopulares. Por isso é tão importante compreender a conexão atual entre a agenda neoliberal e a neoconservadora.


UMA ANÁLISE DA POLÍTICA BRASILEIRA

Democracia e degradação institucional

Edição 159 | Brasil

O impeachment de Dilma Rousseff abriu um caminho de degradação institucional muito mais rápido do que seria possível imaginar naquele momento. A partir desse acontecimento e, principalmente, da eleição de Jair Bolsonaro, novos elementos se acrescentam à tendência antidemocrática, tais como o ataque do Poder Judiciário e das instituições de controle do sistema político


NA LINHA DE FRENTE DA DEFESA DAS LIBERDADES

Quem tem medo da sociedade civil?

Quem tem poder para escrever uma declaração universal de direitos? Quem sabe mobilizar milhares de pessoas e parar a economia? Quem resiste firmemente ao racismo e à violência por séculos? Não são indivíduos isolados, mas principalmente os grupos, coletivos e movimentos; são organizações da sociedade civil.


DEMOCRACIA PARA POUCOS

A desigualdade no Brasil é um projeto

Edição 159 | Brasil

O eterno Darcy Ribeiro nos ensinou: “A crise da educação no Brasil não é uma crise, é um projeto”. Da mesma forma, a manutenção da desigualdade no Brasil não é uma crise, é um projeto desumano engendrado pelas elites. Enquanto a Constituição Federal de 1988 só funcionar para onerar pobres e aliviar as elites, permaneceremos em crise


A “DERROTA” DE MORALES, UMA FAKE NEWS EM ESCALA PLANETÁRIA

Bolívia, crônica de um fiasco midiático

Edição 159 | Bolívia

Os bolivianos vão escolher um novo presidente em 18 de outubro. As eleições são organizadas por um governo formado há um ano após a derrubada de Evo Morales. Desde então, a mídia privada e uma parte da esquerda tentam esconder a natureza dessa ruptura da ordem constitucional. Até a publicação de um artigo do New York Times, em junho…


A LUTA DO MEDO CONTRA O ÓDIO

Os Estados Unidos tomados pela loucura

Edição 159 | EUA

A nomeação pelo presidente Donald Trump de uma nova juíza para a Suprema Corte dividiu os Estados Unidos, especialmente porque ela pode desempenhar um papel decisivo em caso de contestação dos resultados das eleições de 3 de novembro. E, por enquanto, nenhum dos dois campos parece disposto a aceitar uma derrota


PERIFERIAS DE SÃO PAULO

Uma geração emergente de cientistas sociais e produtores culturais

Edição 159 | Brasil

Está se formando uma nova geração de jovens das periferias que usam seu tempo na escola secundária e na universidade para formar novas redes, criar espaços alternativos para produção intelectual e cultural e formar coletivos onde elaboram novas subjetividades


A CONTESTADA REELEIÇÃO DO PRESIDENTE LUKASHENKO

Na Bielorrússia, a juventude urbana na linha de frente

Edição 159 | Bielorrússia

Pressionado pelas ruas a deixar o poder, o presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, dobrou-se às exigências de Moscou, que quer uma reforma constitucional. Algumas semanas antes, os manifestantes, prevenidos pelo precedente ucraniano, recusaram qualquer ingerência, esperando que seu grande número fosse suficiente para depor o presidente.


O KREMLIN DIANTE DA FRAGILIZAÇÃO DE LUKASHENKO

Geopolítica dos protestos bielorrussos

Edição 159 | Bielorrússia

Os manifestantes bielorrussos têm por objetivo prioritário livrar-se de um dirigente, e não recompor suas alianças geopolíticas. Também evitam qualquer propaganda junto aos europeus para não desagradar a Moscou


UMA LONGA QUERELA INTELECTUAL

O homem pré-histórico também era uma mulher

E se nossas ancestrais tivessem feito pinturas rupestres em Lascaux, caçado bisões, talhado ferramentas… Ao centrarem em seu objeto de estudo o modelo patriarcal do século XIX e sua ordem divina, os primeiros pré-historiadores construíram mitos que inferiorizavam as mulheres. A abordagem científica nos distancia dessas pressuposições para reconsiderar o papel do “segundo sexo” na evolução humana


QUEM CONTROLARÁ AS TECNOLOGIAS DA INTERNET

A batalha geopolítica do 5G

Edição 159 | China

Às vésperas de sua efetivação, a telefonia móvel de quinta geração – o 5G – suscita um fluxo de questões ligadas ao seu impacto ecológico e sanitário e, fundamentalmente, ao desenvolvimento tecnológico sem controle. Mas a grande disputa do 5G é travada no campo geopolítico, com o enfrentamento sempre duro entre Estados Unidos e China


UM SISTEMA DE PENSÕES DESCONECTADO DAS CARREIRAS SERIA POSSÍVEL?

Por uma aposentadoria realmente universal

Edição 159 | França

Contra a opinião das organizações de trabalhadores e empregadores, o presidente Emmanuel Macron está obstinado a reformar a Previdência. A uniformização, o modelo proposto, implica a elevação da idade da aposentadoria integral e arrisca levar empobrecimento para a maioria. A reflexão sobre um verdadeiro modelo universal passa por um caminho bem diferente.


NO PAÍS DO CEDRO, DO COMUNITARISMO, DO CLIENTELISMO, DO NEGÓCIO SEM LIMITES E DA DESIGUALDADE

O Líbano, há dois séculos em busca de uma nação

Edição 159 | Líbano

Ao instar fortemente a classe política libanesa a providenciar um novo governo capaz de realizar reformas, o presidente francês, Emmanuel Macron, perpetua a tradição de ingerência das grandes potências nos assuntos internos do Líbano. Mas nem assim as elites políticas locais conseguem construir um Estado sólido, capaz de responder aos desafios econômicos e sociais do país.


KARL KRAUS, ROSA LUXEMBURGO E O DESASTRE DA “GRANDE GUERRA”

O que significa tratar os animais com humanidade?

À margem dos combates contra a covardia jornalística, as capitulações da social-democracia e a militarização, o satírico vienense Karl Kraus (1874-1936) desenvolveu uma reflexão sobre o tratamento dos animais na Primeira Guerra Mundial. Um século depois, seu eco ressoa na voz daqueles que denunciam os maus-tratos animais, elevados, em tempos de paz, a uma escala industrial


WALTER BENJAMIN 80 ANOS DEPOIS

Um intelectual antifascista

Edição 159 | Brasil

A atualidade da reflexão benjaminiana parece inegável hoje, quando o mundo passa por uma nova rodada de ascensão da extrema direita


E OS JORNAIS VENDERAM O PÚBLICO AOS ANUNCIANTES

Da loja à revista

Em dois séculos, a economia de mercado produziu um novo tipo de humano: o consumidor. Mas como a família autossuficiente do século XVIII, que possuía alguns objetos úteis, transformou-se em um depósito onde milhares de coisas são empilhadas? Foi necessário forjar um imaginário do zero e, nisso, a imprensa desempenhou um papel decisivo


CINEMA

A geopolítica de acordo com James Bond

Impecável modelo de homem branco ocidental em sua máxima performance, defensor indestrutível do mundo livre: é isso que o agente 007 parece simbolizar sem falhas. Ao longo de sessenta anos e 25 filmes, no entanto, o espião “britânico” por vezes escapa de clichês e cruza fronteiras inesperadas…


RESENHA

Miscelânea