Setembro 2021

Edição 170

R$ 18,00Comprar

AFEGANISTÃO

O caminho de Cabul

Edição 170 | Afeganistão

EDITORIAL

Democracia ameaçada

Edição 170 | Brasil

PANDEMIA E CRISE DO CUIDADO

Subordinadas ainda somos todas as mulheres

Edição 170 | Brasil

A autonomia econômica das mulheres exige um pacto coletivo que não estava firmado quando o vírus nos pôs em casa com nossos núcleos familiares. É no caos surgido durante a pandemia que se observa que não há caminho possível para evitar futuras crises do cuidado e promover a verdadeira autonomia econômica das mulheres se o lugar do cuidado não for de todos


CONSEQUÊNCIAS DA PANDEMIA

A violência contra a mulher e o papel dos homens nesse cenário

Edição 170 | Brasil

Se a piora das condições de vida causada pela pandemia talvez seja o principal propulsor do aumento das agressões cujos autores são homens e as vítimas são mulheres, torna-se essencial observar com mais atenção as dinâmicas e desafios das masculinidades – termo usado para distinguir as diversas formas de praticar o gênero masculino – no Brasil da atualidade


CHEGARÁ O MOMENTO DE TRIUNFARMOS APÓS ANOS DE LUTA

Um futuro redesenhado pelas mãos das mulheres negras é possível

Edição 170 | Brasil

A trajetória de vida das mulheres negras e o compromisso com um novo modo de viver produziram efeitos em nosso ativismo e no papel que desempenhamos em todos os espaços de poder. Quando uma mulher negra age para solucionar os problemas enfrentados por seu grupo, ela atende aos problemas mais estruturantes da sociedade


RESISTÊNCIA E REINVENÇÃO

Mulheres negras movendo as políticas no enfrentamento à pandemia

Edição 170 | Brasil

O Brasil ultrapassou a marca de mais de 570 mil vidas perdidas. Se não estivesse tão evidente quem iria morrer, esse governo iria atuar com a negligência criminosa com que atuou? Nesse cenário devastador, a ação política de mulheres negras foi essencial para poupar vidas e trazer o mínimo de dignidade para que pudéssemos atravessar esse período


PELA PRIMEIRA VEZ, UM PRESIDENTE QUE SE PARECE COM A POPULAÇÃO

No Peru, dois mundos frente a frente

Edição 170 | Peru

No Peru, parece que os fracassos da direita tendem a favorecer apenas a própria direita. Ninguém esperava, portanto, que a crise econômica, política e sanitária atual provocasse a chegada de um homem de esquerda ao poder. Sem maioria parlamentar em um país com um Congresso ruidoso, o novo presidente Pedro Castillo dispõe de uma margem de manobra reduzida


ALIMENTAR-SE EM 2021

Muito doce, muito salgado, muita gordura… o almoço está servido!

Edição 170 | França

Vários jornalistas e colaboradores regulares do Le Monde Diplomatique contribuíram para a obra O novo mundo: quadro da França neoliberal, a ser lançado em 10 de setembro. É um retrato da França contemporânea, com múltiplos tons e abordagens: políticos, sociológicos, literários… Apresentamos a seguir um extrato


AMBIÇÕES DOS EMIRADOS ÁRABES NO GOLFO DE ÁDEN

A paz roubada da ilha de Socotra

Edição 170 | Emirados Árabes

Há um ano, Socotra, arquipélago iemenita por muito tempo negligenciado pelo governo central, está nas mãos de separatistas apoiados militarmente pelos Emirados Árabes Unidos e, de maneira mais discreta, pela Arábia Saudita. Abu Dhabi pretende reforçar assim sua presença militar para controlar essa posição marítima estratégica do Golfo de Áden


AFEGANISTÃO: O FRACASSO E O CAOS

Duas décadas de guerra por nada

Edição 170 | Afeganistão

As imagens de civis se agarrando a aviões norte-americanos para deixar Cabul e de talibãs instalando-se no gabinete presidencial ficarão para sempre como símbolos de uma guerra invencível. Os insurgentes chegaram ao poder depois de uma campanha-relâmpago porque souberam se instalar no país (pág. 14). Exausta após décadas de guerra, a população almeja a paz, como testemunha nosso enviado especial (pág. 26); de seu lado, os países vizinhos apressam-se a negociar (pág. 28). O balanço humano, financeiro e democrático é devastador e inapelável (abaixo)


O ESTADO, UMA QUESTÃO NEGLIGENCIADA

Como os talibãs venceram o Ocidente

Edição 170 | Afeganistão

Os atentados reivindicados pelo Estado Islâmico em Cabul em 26 de agosto mataram mais de cem pessoas, entre as quais soldados norte-americanos e combatentes do Talibã. O terrorismo islâmico fragiliza os dois lados desde o início da guerra, e a intervenção do Ocidente no Afeganistão termina em caos, abalando a imagem dos Estados Unidos. Uma questão permanece: como os talibãs conseguiram vencer?


“NÃO FOI POR MILAGRE QUE TODOS ESSES DISTRITOS CAÍRAM TÃO RAPIDAMENTE!”

Em Cabul e Kandahar, longe das câmeras

Edição 170 | Afeganistão

Portadores da rejeição aos norte-americanos e ao governo instalado no Afeganistão, os talibãs comandaram uma campanha-relâmpago para retomar o poder. Deslocados, mutilados, os civis pagam um pesado tributo pela guerra


EFERVESCÊNCIA DIPLOMÁTICA DE TEERÃ A PEQUIM

Estados Unidos em fuga e o novo cenário regional

Edição 170 | Afeganistão

Paquistão, Índia, Irã, China, Rússia… Os países vizinhos do Afeganistão, que têm muitas vezes interesses divergentes, trabalham todos pela consolidação de um governo de unidade nacional


FUNDAÇÕES PRIVADAS CONSOLIDAM O PODER

A Hungria sob controle de Viktor Orbán

Edição 170 | Hungria

Seguindo uma diretriz do governo húngaro, as fundações privadas assumiram o controle da maioria das universidades e de um patrimônio público de bilhões de euros. Com essa privatização gigante, e de novo gênero, o primeiro-ministro Viktor Orbán dilapidou o Estado em benefício de seus aliados, enraizando sua influência nas instituições do país


UMA FERRAMENTA QUE ACELERA A FINANCEIRIZAÇÃO

A dívida que enlouquece os credores

Edição 170 | Europa

Os discursos sobre a dívida utilizam o vocabulário dos manuais de moral. De um lado, a culpa associada ao empréstimo; de outro, a virtude, encarnada na poupança. O credor correria assim para socorrer o próximo; o devedor expiaria seus erros com reembolsos. A fábula é bonita, mas funciona apenas no plano das ideias. É hora de trazê-la para a realidade


É TÃO NATURAL ASSIM IR VOTAR?

Eloquente abstenção

Edição 170 | França

A animação política despertada na França pelas eleições presidenciais de abril de 2022 parece esconder o nível excepcional de abstenção, principalmente entre jovens e entre as classes populares, nas últimas votações municipais e regionais. O que aconteceu? Uma tradição histórica que remonta a 1848 estaria de repente perto do fim?


LITERATURA

Andersen, o som da infância

Edição 170 | Dinamarca

Nascido na Dinamarca em 1805, na miséria, o escritor e poeta Hans Christian Andersen desenvolveu logo cedo uma paixão pelo teatro e pela literatura. Essa relação íntima na infância, que se expressa em seus célebres contos de fadas, como O patinho feio e A princesa e a ervilha, é a chave para entender sua extraordinária posteridade?


RESENHAS

Miscelânea – Resenhas

Edição 170 | Brasil