Miscelânea

DEMOCRACIA E LUTA DE CLASSES Vladímir Ilitch Lênin, Boitempo Organizado por Antonio Carlo Mazzeo, o livro traz uma excelente e atual compilação de textos de Lenin. A gama de temas tratados nos escritos é grande, mas tem uma unidade e uma linha vermelha. Passando pela questão da organização da classe trabalhadora, pela atividade dos revolucionários …

por em

A recusa de Sartre

Existe um “paradoxo Sartre”. Aquele que simboliza “o intelectual total, presente em todas as frentes do pensamento (filósofo, crítico, romancista, teatrólogo)”,1 mal encontra um lugar póstumo, digno desse nome, em seu país. O paradoxo é acentuado pela disseminação cada vez mais intensa do pensamento e dos escritos sartrianos no estrangeiro. É que a França se …

por em

A V República em coma político

Visivelmente interpelado pela amplitude da mobilização contra a reforma da previdência, este político do partido Les Républicains deixa escapar um grito sincero: “Vocês se dão conta: se a gente estivesse na IV República [1946-1958], o governo já teria sido derrubado”.1 E o homem, que é oponente do presidente Emmanuel Macron, vangloria os méritos da “estabilidade” …

por em

As singulares relações germano-israelenses

Em abril de 2018, o Parlamento alemão se reuniu para comemorar o aniversário de 70 anos da criação do Estado hebreu. No decorrer das discussões, Martin Schulz, falando em nome do Partido Social-Democrata (SPD), declarou: “Ao protegermos Israel, nós nos protegemos dos demônios do passado”.1 O porta-voz do partido ecologista, de centro-esquerda, resumiu em uma …

por em

Em Buchenwald, antifascistas perderam a batalha da memória

Toda comemoração é um ato político. Ouvem-se discursos domingueiros cuja fraseologia, quase sempre convencional e repetitiva, dissimula certas intenções. O 75º aniversário da libertação do campo de extermínio de Auschwitz, este ano, é mais uma prova disso. Em 27 de janeiro, cada país, perseguindo objetivos próprios, enunciou sua (re)visão da história. Em Israel, o historiador …

por em

O futuro sorri para o Estado Islâmico

Dois anos após a sangrenta Batalha de Marawi, as máquinas ainda trabalham para limpar os escombros, em uma paisagem apocalíptica. Por causa da escala da destruição, essa área, a mais duramente atingida pelos confrontos, passou a ser chamada pelos moradores de “Marco Zero”. Em 23 de maio de 2017, centenas de combatentes da Organização do …

por em

Autonomia enganosa nas Filipinas

Faz um ano que as províncias integrantes da Região Autônoma do Mindanao Muçulmano votaram pela criação da “Região Autônoma Bangsamoro do Mindanao Muçulmano” – seu nome oficial. Em 21 de janeiro de 2019, apesar das ameaças de ataques terroristas de grupos islâmicos radicais, centenas de professores de todas as religiões e orientações políticas garantiram a …

por em

Autonomia enganosa nas Filipinas

Faz um ano que as províncias integrantes da Região Autônoma do Mindanao Muçulmano votaram pela criação da “Região Autônoma Bangsamoro do Mindanao Muçulmano” – seu nome oficial. Em 21 de janeiro de 2019, apesar das ameaças de ataques terroristas de grupos islâmicos radicais, centenas de professores de todas as religiões e orientações políticas garantiram a …

por em

Fortalecer a resistência e mobilizar para a ação coletiva

Vivemos em tempos perigosos. Governos populistas autoritários estão em ascensão pelo mundo, ameaçando todos aqueles considerados descartáveis pelo sistema. O combate à ascensão do fascismo neoliberal pode começar expondo o regime de governo baseado em mentiras, notícias falsas e espetáculos fabricados. É essa linguagem fortemente ideológica que permite a normalização de condições bizarras e catastróficas, …

por em

Debandada norte-americana no Afeganistão

Em 29 de fevereiro, Zalmay Khalilzad, dos Estados Unidos, e o mulá Abdul Ghani Baradar, do Talibã, finalmente assinaram em Doha o acordo que vinha sendo negociado desde setembro de 2018. Acordo de paz? Longe disso. O uso abusivo da palavra “paz” desde o início do processo distorceu a análise e criou falsas esperanças. Quando …

por em

Petrobras, privatização em águas profundas

Vinte mil funcionários mobilizados, 130 usinas, plataformas e refinarias bloqueadas. Durante 25 anos, o setor petrolífero brasileiro não conheceu uma greve como a de fevereiro de 2020. Segundo Sérgio Borges Cordeiro, membro da direção da Federação Única dos Petroleiros (FUP) do estado do Rio de Janeiro, o movimento representa o desejo, por parte dos grevistas, …

por em

Coronavírus e a “volta às aulas”

O fechamento generalizado das instituições de ensino superior por conta da pandemia do novo coronavírus impõe desafios enormes a estudantes, professores, familiares e gestores. Enquanto os governos ainda patinavam nas ações de contenção do surto pré-pandêmico, universidades públicas e privadas tomaram a iniciativa de suspender atividades administrativas regulares e de ensino. Na retomada do ano …

por em

O combate ao coronavírus nas favelas

A velocidade da contaminação pelo coronavírus implica rápidas transformações sociais. Em meados de março ressaltei  a necessidade de medidas urgentes e adaptadas ao contexto socioespacial das favelas brasileiras para conter a expansão do vírus. Naquele momento, o tema dos assentamentos precários ainda não era, nem aqui nem no exterior, uma preocupação específica relacionada à pandemia. …

por em

Viralização e confinamento

É estranho ser um participante desarmado diante do crescimento de um cataclismo e desejar ser observador. Paixões contrárias nos atravessam. A indiferença forçada e o medo descontrolado: a primeira pede que se continue como se não fosse nada; o segundo, que se vigie e se puna qualquer movimento proibido. Deixemos as equipes de cuidado (e …

por em

Austeridade, a grande ceifadora

Em termos de progresso social, o Reino Unido perdeu dez anos, e é nítido. Avaliada em termos de expectativa de vida, a saúde dos britânicos está se deteriorando, depois de um período em que melhorou sistematicamente ano após ano. Ao mesmo tempo, as desigualdades na saúde estão aumentando. E o que é verdade para a …

por em

Por trás dos muros da “fábrica de encomendas”

Em tempos de confinamento, como obter tapete de ginástica, halteres, cortador de grama, espreguiçadeiras, churrasqueira ou massinha para manter as crianças ocupadas? Para milhões de pessoas obrigadas a ficar em casa, a resposta está em seis letras: Amazon. No auge da pandemia, como um gênio saído de sua lâmpada mágica, apesar das instruções das autoridades, …

por em

A tentação de recorrer ao “inevitável”

Em 12 de março, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou que levaria seu país a uma aposta arriscada. Ao contrário da doutrina de confinamento radical decretada por vários países asiáticos e pela Itália, o Reino Unido decidiu “conter […] mas não erradicar o vírus”, a fim de “criar imunidade de grupo” dentro a população:1 sem …

por em

Uma mina de ouro para os laboratórios

As crises econômicas são tão seletivas quanto as epidemias: em meados de março, enquanto as Bolsas de Valores entravam em colapso, as ações dos laboratórios farmacêuticos Gilead subiam 20% após o anúncio dos testes clínicos do remdesivir contra a Covid-19. As da Inovio Pharmaceuticals aumentavam 200% após o anúncio de uma vacina experimental, a INO-4800. …

por em

Até o próximo fim do mundo…

A arte da prestidigitação consiste em direcionar a atenção do público para que ele não perceba o que está diante de seus olhos. No coração da epidemia de Covid-19, o truque de mágica tomou a forma de um gráfico de duas curvas, transmitido por televisões de todo o mundo. Na abscissa, o tempo; na ordenada, …

por em

A polícia política

O motim da Polícia Militar do Ceará e a forma como o governo federal tratou a questão abrem um novo momento na escalada autoritária em nosso país. Para compreender o alcance dessa operação é preciso contextualizar esse motim e avaliar seus possíveis desdobramentos. Com uma estrutura herdada da ditadura (1964-1985), as PMs contam com 425 …

por em

Desde já

Uma vez superada essa tragédia, tudo começará de novo como antes? Durante trinta anos, cada crise alimentou uma esperança irracional de um retorno à razão, de uma tomada de consciência, de uma parada. Imaginamos o confinamento e depois a reversão de uma dinâmica sociopolítica da qual cada um teria enfim mensurado os impasses e as …

por em