Miscelânea – Resenhas

DROGAS PARA ADULTOS Carl Hart, Editora Zahar   PSICONAUTAS Marcelo Leite, Editora Fósforo “Em vez de uma guerra contra a pobreza, eles têm uma guerra às drogas, assim a polícia pode vir me incomodar.” Tupac Shakur cantou isso já em 1992: todos sabemos a quão poucos o proibicionismo serve. As justificativas de defesa da saúde …

por em

Federico Fellini e a magia perdida do cinema

A câmera em movimento está pesada no ombro de um jovem, ou de um adolescente fora de moda, que anda em direção a oeste em uma rua movimentada do Greenwich Village. Debaixo do braço, ele carrega livros, na outra mão segura um exemplar do semanário Village Voice. Ele avança apressado, ultrapassando homens de casaco e …

por em

A esquerda e a arte

Momentos verdadeiramente engraçados foram muito raros durante a crise sanitária. Mas houve um, em pleno confinamento: quando o presidente Emmanuel Macron, em mangas de camisa, meio desgrenhado e irrequieto, dirigiu-se a alguns artistas para lhes explicar o sentido da vida e do timing: “Robinson Crusoé não se prende a grandes princípios, sai à rua em …

por em

Nos Estados Unidos, as teorias da conspiração dos progressistas

Avaliar até que ponto Donald Trump foi um mau presidente é o passo inicial para uma apreciação séria do dilúvio de discursos delirantes que, nos Estados Unidos, submerge o debate público há cinco anos. Segundo todas as evidências, o bilionário de Nova York foi um dirigente execrável: egocêntrico, eivado de preconceitos, incapaz de empatia, vaidoso, …

por em

Férias para todos, uma utopia distante

Até a Libertação da França, ao final da Segunda Guerra Mundial, as “obras sociais” das empresas ficavam à disposição apenas dos empregadores, em um espírito paternalista. A criação dos comitês empresariais (CEs), entre 1945 e 1946, permitiu que se confiasse a uma instância eleita pelos trabalhadores as ações sociais, esportivas ou culturais financiadas por uma …

por em

A União Democrata Cristã, ou a direita alemã elástica

Em seu escritório, Joe Chialo nos mostra um cartaz: o da campanha da União Democrata Cristã da Alemanha (Christlich Demokratische Union, CDU) para as eleições na Alemanha Ocidental em 1957. Viam-se ali o rosto redondo de Ludwig Erhard, chanceler entre 1963 e 1966, com os cabelos loiros penteados para trás, a gola do terno preto …

por em

As vozes dissonantes dos repórteres anticolonialistas

“Palmeirais, miragens do Sul, o morno calor dos oásis, mares mais azuis do que o céu, mesquitas e medinas, cidades doces e silenciosas sujeitas às fatalidades africanas, mulheres de véu e, por trás de tudo isso, a deliciosa sedução da aventura. Nas agências de turismo, não se economizam promessas.” O sarcasmo surge espontaneamente sob a …

por em

#MeToo sacode o mundo árabe

Argel, 3 de outubro de 2020. O corpo sem vida de uma jovem é descoberto em um posto de gasolina abandonado no subúrbio da região leste. Chaïma F., de 19 anos, foi estuprada e esfaqueada antes de ser queimada com gasolina. Preso, seu assassino, que já havia tentado estuprá-la em 2016, confessa. A emoção é …

por em

Devemos temer um colapso eletrônico?

A escassez global de semicondutores continua a ter estranhas repercussões, sobretudo do ponto de vista geopolítico. O que se passa? Há um ano, as indústrias lutam para se abastecer com os chips eletrônicos que equipam os aparelhos do dia a dia, de computadores a torradeiras, passando pelas máquinas de lavar e pelos consoles de videogame. …

por em

No meio do nada, ao longo do Rio Paraguai

Há mais de cinquenta anos, ele percorre o Rio Paraguai. Uma celebridade nacional feita de ferrugem e madeira que, semanalmente, transporta algumas dezenas de passageiros e várias toneladas de mercadorias. O Aquidaban (o “mercado flutuante”, como é chamado) se prepara para partir de novo. Na cidadezinha de Puerto Vallemí, bem perto da fronteira brasileira e …

por em

Raças e classes: o caldeirão latino-americano

Na América Latina, como em qualquer outra parte, o capitalismo alicerçou suas hierarquias de classes apoiando-as nas distinções étnicas e raciais preexistentes. Às duas categorias surgidas na conquista (século XVI) – de um lado, os autóctones; do outro, os colonizadores espanhóis e portugueses –, o desenvolvimento da escravidão acrescentou uma terceira, com estatuto jurídico, étnico …

por em

Impeachment, bolsonarismo e militarização

O Brasil vive um momento único de sua história. A crise da Nova República se aprofunda e nos aproxima de uma grande encruzilhada. Mas não se trata do simples imbricamento de dois caminhos futuros; nossa encruzilhada é de passado, do fim de um verniz que não comporta nova pintura. Diante do abismo do subterrâneo que …

por em

SUS na pandemia: um herói trágico

Vivas ao SUS, que atende pacientes graves e vacina a população gratuitamente, substituíram as notícias sobre as deficiências assistenciais da rede pública. O sinal de mais na frente da palavra SUS, acrescentado no contexto das respostas equivocadas e omissões do governo federal para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, é, em princípio, contraditório. O …

por em

Direitos e cálculos, a democracia e o impeachment

O impeachment como solução para as crises políticas passou a ser, desde a primeira eleição direta da Nova República, um fantasma que assombra os presidentes do Brasil, como forma de exercer a oposição e como resultado da insatisfação da população. Corre-se o risco de banalizá-lo e, assim, ferir a democracia, como foi o caso em …

por em

Cenários sobre o futuro do governo Bolsonaro

O presente texto discute o futuro do governo Bolsonaro com base em quatro cenários que consideram a correlação de forças da atual conjuntura, os erros acumulados nesses dois anos e meio de mandato e as recentes denúncias de corrupção envolvendo o governo. O primeiro cenário, que depende de condições políticas e jurídicas, é de impeachment …

por em

A extrema direita tem história

A extrema direita no Brasil não surgiu ontem, ela tem uma longa história que remonta aos anos 1930 e se atualiza nos dias de hoje, com novas tecnologias, mas as mesmas ideias. Seu ideário defende as classes dominantes e seus privilégios e entende as desigualdades sociais como justas e amparadas pelas tradições, pelo sobrenatural. Influenciado …

por em

Ditadura digital

Bem-vindo à China Ocidental! A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os Estados trabalhem para convencer a todos da utilidade indiscutível da vacina contra a Covid-19, em vez de apelar para a violência. Emmanuel Macron decidiu de outro modo. O presidente, que nunca deixa de atacar o “iliberalismo”, vê as liberdades públicas apenas como …

por em