O novo fundamentalismo

Noutro dia, parado em frente a uma banca de jornal do centro de São Paulo, procurando saber como nosso periódico se apresentava em meio àquele mar de publicações, escutei sem querer a seguinte afirmação: “Essa aí teve sorte. Escapou daquela porcaria e vai viver em um país bem melhor”. “Porcaria” não foi exatamente a palavra …

por em

Uma África truculenta e fantástica

Todo homem tem seu duplo, mas há dois tipos de “duplos”, os “pacíficos” e os “nocivos”. O porco-espinho, que tem função de narrador neste romance, é um duplo nocivo. Ele tem um mestre, o jovem Kibandi, sob ordem de quem o animalzinho pode lançar seus espinhos e matar aqueles ou aquelas que o jovem, tomado …

por em

Comunicação e democracia

As discussões sobre a organização de políticas para as emissoras públicas no Brasil seguem um bom processo, por meio de diversos fóruns que têm sido realizados, particularmente nos últimos meses. Diversas associações e organizações, representadas pelas TVs universitárias, comunitárias e ligadas aos governos federal e estadual, além de intelectuais e representantes da sociedade civil, estão …

por em

No Haiti, em busca da água da vida

Foi em julho de 1944, 42 dias antes de sua morte, que o romancista, poeta, jornalista, etnólogo e militante marxista haitiano Jacques Roumain finalizou este romance. A simplicidade da proposta, expressa na precisão do tom, e a suavidade, marcada pela linguagem poética, convidam a devorar as páginas de uma narrativa de surpreendente atualidade. O vilarejo …

por em

Traumatismos de fim de império

No centro da elite do poder americano, as conseqüências desastrosas da invasão e ocupação do Iraque provocaram uma crise ainda mais profunda do que a desencadeada pela derrota no Vietnã há trinta anos. Para cúmulo da ironia, essa crise afeta a coalizão de ultranacionalistas e neoconservadores que se formou nos anos 70 exatamente para tentar …

por em

As manobras americanas contra o Irã

Na luta que se trava no seio da administração Bush em relação à política com o Irã, dois campos se definem com clareza. De um lado, o vice-presidente Richard Cheney e seus aliados no Pentágono e no Congresso, com o incentivo do Comitê Israelense-Americano de Assuntos Públicos, não só desejam que os EUA bombardeiem a …

por em

Claro-escuros bolivarianos

Até o final da década de 1970, a Venezuela era considerada, no contexto da instabilidade política latino-americana, um país de grandes certezas, instituições sólidas e poucos sobressaltos. A chave da estabilidade e da “excepcionalidade” venezuelanas estava em uma alta renda petroleira e em um sistema bipartidário com participação regulada, que durante duas décadas, de 1958 …

por em

Populismo ou revolução?

A Venezuela vive uma revolução antioligárquica. A massa popular heterogênea e pouco organizada voltou-se contra um esquema de poder político há mais de quarenta anos no governo. Fruto de um acordo político (Pacto de Punto Fijo) para pôr fim a décadas de governos ditatoriais civis militares, esse esquema de poder, firmado entre as duas forças reformistas …

por em

Craques: artigos de exportação

Êxodo (s.m.) – emigração de todo um povo ou saída de pessoas em massa (Dicionário Houaiss).   Curioso como a palavra algo extravagante, antes circunscrita a contextos específicos – êxodo rural, êxodo dos hebreus –, tornou-se corriqueira nos cadernos de esportes dos jornais. Curioso e, para alguns, trágico: característica marcante do futebol brasileiro hoje em …

por em

O país dos desiguais

Identificar renda e riqueza extremamente concentradas no Brasil não constitui nenhuma novidade. E dizer que isso representa uma herança secular, de difícil superação, tampouco adiciona algum grau de inovação ao já conhecido atualmente. Mas a compreensão das principais razões que produzem uma repartição tão desigual da renda e da riqueza, bem como sua reprodução nos …

por em

A esquerda evangélica

O meio evangélico é estigmatizado politicamente como um bloco homogêneo de direita – a despeito da prodigiosa cissiparidade que resulta na fragmentação em centenas de organizações eclesiásticas. Mas há, sim, saiba-se, evangélicos que militam na esquerda. Talvez o exemplo de maior visibilidade hoje seja o da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, da Assembléia de …

por em

Ambientalismo empresarial

“Ambientalismo corporativo” é o termo usado nos Estados Unidos para descrever uma transformação recente e significativa nas estratégias empresariais dos grandes grupos econômicos. Não se trata apenas de cumprir a legislação ou de evitar os desastres ambientais que marcaram a vida de tantas empresas, sobretudo no setor químico ou petrolífero. O que há de novo …

por em

O desafio climático

Os ecossistemas possuem as formas que conhecemos porque, nos últimos 20 mil anos, a natureza passou de uma paisagem dominada pelo gelo em grande parte da Europa e da América do Norte à configuração atual, em que as geleiras estão concentradas nos pólos e em grandes altitudes. Essa transição, que durou 5 mil anos, coincide …

por em

Um novo marxismo para um novo mundo

Em meio à tormenta da globalização neoliberal, a esquerda entrou em recessão. A França, país que supostamente poderia constituir uma exceção, alinha-se a uma situação praticamente generalizada: um enfraquecimento histórico do antagonismo entre pretensões políticas rivais. Assumindo o discurso da direita reacionária e uma política econômica liberal, Nicolas Sarkozy conseguiu ser ouvido pelas camadas populares …

por em

Os cadernos inéditos de Che Guevara

Pouco a pouco, Ernesto Che Guevara distanciou-se de suas ilusões iniciais sobre a URSS e o marxismo de tipo soviético. No ano de 1965, em carta ao amigo Armando Hart, então ministro da Cultura de Cuba, ele critica duramente o “continuísmo ideológico” que se manifesta na ilha com a edição dos manuais soviéticos para ensino …

por em

A invenção dos bairros problemáticos

Cités–ghettos” (bairros pobres/guetos), “quartiers sensibles” (bairros sensíveis, também chamados zones urbaines sensibles, ZUS) ou outros “quartiers d’exil” (bairros de exílio) são, há vinte anos, objeto de reportagens dramáticas, às vezes sensacionalistas.1 Mas será esse o único motivo para suscitar questionamentos ou trazer inquietações? Porque essas categorias territoriais, surgidas na França entre 1985 e 1995, não …

por em

Europa, o ensino no tom do mercado

A partir da harmonização européia, resultante da Declaração de Bolonha em 19991, o discurso e os alvos da política universitária passaram por uma completa transformação. Os objetivos iniciais, humanistas e culturais, foram substituídos por uma competição calcada no mundo das empresas e do mercado2. Muito utilizadas, as classificações internacionais se difundiram, favorecendo uma visão econômica do …

por em

O revide das pequenas editoras

Antes mesmo do ataque contra o Afeganistão, a secretária de Estado Condolezza Rice convocou os responsáveis pelas redes de televisão norte-americanas para comunicar que o governo não queria ver civis feridos na programação. Consciente da imensa influência que esse tipo de informação tivera na construção de um movimento de oposição à guerra do Vietnã, o …

por em

A contra-reforma agrária egípcia

Quando Ernesto Che Guevara visitou o Egito, em 1965, o presidente egípcio Gamal Abdel Nasser o levou a Kamchich, um povoado localizado no coração do Delta do Nilo. Dois anos mais tarde, lá estiveram Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir. Em 2005, foi a vez da associação Via Campesina comparecer ao local. Por que esse …

por em

Hugo Chávez

Poucos governos no mundo têm sido alvo de campanhas de difamação tão carregadas de ódio como Hugo Chávez, presidente da Venezuela. Seus inimigos não hesitaram diante de nada: golpe de Estado, greve do setor petroleiro, êxodo de capitais, atentados. Desde os ataques de Washington contra Fidel Castro não se via uma animosidade semelhante na América …

por em