A nova revolução quirguiz

Apresentado há apenas dez anos como um “oásis de democracia” no coração do Cáucaso, o Quirguistão está à beira da implosão e da guerra civil. No último dia 6 de abril, exasperados com o aumento dos preços da energia e a corrupção endêmica nos mais altos escalões do Estado, habitantes da cidade de Talas, no …

por em

Aliança para todos os gostos

Atualmente, o enfraquecimento do mundo unipolar na virada do século passado e a emergência de novos países no cenário comercial – Brasil, China, Índia, África do Sul etc. – acentuam ainda mais os confrontos, considerando que o neoliberalismo transforma os bens vitais em recursos raros – água, terras cultiváveis, hidrocarbonetos etc. Sim, é fato que …

por em

Quem paga a conta da crise?

No início do mês de janeiro, o governo grego convocou, em caráter de urgência, um grupo de especialistas em economia. Entre eles, um funcionário do Fundo Monetário Internacional (FMI) que explicava secamente ao primeiro-ministro como este deveria desmantelar o Estado de Bem-Estar Social. Outro conselheiro, vindo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), …

por em

O ataque contra o euro

Escapamos por pouco de um cenário de catástrofe que poderia ter conduzido ao desaparecimento puro e simples do euro”, comenta assustado um alto funcionário europeu em missão em Bruxelas1. Cerca de dois anos após o choque gerado pela falência do banco Lehman Brothers, a Europa, assim como o conjunto do planeta financeiro, terão mais uma …

por em

As empresas e o mundo da política

No dia 10 de maio de 2010, tranquilizados por uma nova injeção de 750 bilhões de euros na fornalha da especulação, os detentores de títulos da Société Générale lucraram 23,89%. Nesse mesmo dia, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, anunciou que, por rigor orçamentário, não haveria renovação da ajuda excepcional de 150 euros para as …

por em

O peso dos lobbies em Bruxelas

Os deputados passam, a placa permanece. “Não são os discursos, nem os debates ou os votos que devem resolver as grandes questões, mas determinação, paciência e devoção.” Esta frase está gravada aos pés de uma árvore, na entrada da Assembleia de Bruxelas. Lê-se logo abaixo: “Inaugurada em 6 de dezembro de 2001, por Nicole Fontaine, presidente …

por em

Regulação pública

AOCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) é, talvez, o mais importante think tank conservador, impregnado até a medula com o receituário neoliberal. As crises não abalam suas convicções. Não se poderia esperar nada de original na sua receita de superação da crise atual. É o arrocho, o desemprego, o corte nas políticas previdenciárias, …

por em

Didática zero

A rede de escolas de Nova York é a mais importante dos Estados Unidos, com cerca de 1,1 milhão de alunos, a maioria proveniente de classes populares. Em 1998, ao deparar com problemas de violência escolar, o republicano Rudolph Giuliani, então prefeito da cidade, transferiu a segurança das escolas classificadas como “difíceis” ao Departamento de …

por em

“O Brasil não é o país do futebol”

DIPLOMATIQUE – Há uma citação bastante conhecida do historiador Eric Hobsbwam sobre o futebol carregar o conflito essencial da globalização. O que você acha disso? JUCA KFOURI – É muito boa essa sacada dele. A globalização fez com que o mundo de futebol se conhecesse inteiramente, ao menos do ponto de vista tático do jogo. …

por em

Popularização do ensino

De passagem por Paris em 5 de julho de 2009, Jill Biden, mulher do vice-presidente americano Joseph R. Biden, afirmou que os community colleges eram a “solução do futuro” para seu país. Recentemente, o presidente Obama comprometeu-se a elevar o índice de diplomados dos Estados Unidos à liderança mundial – depois de anos de estagnação …

por em

As contas erradas da FIFA

A Copa do Mundo de 2010 deve trazer benefícios ao conjunto do continente africano. Nosso programa ‘Ganhar na África com a África’ concretiza essa vontade. Durante um ano instalaremos um campo com gramado artificial em cada federação africana1”, prometeu, em 2009, Joseph Blatter, presidente da FIFA (Federação Internacional de Futebol). Essa generosidade parece insignificante no …

por em

O saber não é neutro

Encontrar seu lugar na sociedade é um desafio para a ciência. Um exemplo que ilustra bem essa afirmação são as atuais controvérsias no campo da biotecnologia. Os biólogos estão em meio a um verdadeiro fogo cruzado: de um lado, o poder econômico privilegia, com seus financiamentos direcionados, a pesquisa com fins aplicáveis, exigindo como contrapartida …

por em

Futebol e orgulho nacional

Se a adesão que o F.C. Barcelona recebe na Catalunha é enorme, isso se deve ao fato de ser “mais que um clube”, segundo a fórmula criada em 1968, em pleno regime franquista. Se o futebol desperta imenso interesse em quase todo mundo, é por ser mais que um jogo. Se a Copa do Mundo provoca, …

por em

Proposta para desarmarrar a inovação brasileira

Entre os dias 26 e 28 de maio de 2010, realizou-se a 4ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, em Brasília. À primeira vista, o tema parece distante de nossos problemas e preocupações cotidianas, tão enigmático quanto a imagem caricaturada do cientista, de cabelos ao alto, às voltas com equações e raciocínios inacessíveis a …

por em

Os donos da bola

A manipulação das ligas amadoras e dos pequenos clubes, com o intuito de tornar perene o poder adquirido nas Federações de Futebol no Brasil, pode ser estendida ao poder central do futebol globalizado. E por isso resolvi imaginar uma reunião qualquer do condomínio Maracanã, que pode ser vista com olhos planetários, desde que se idealizou …

por em

Caminhos para uma agenda sustentável

Qualquer contribuição para uma agenda da cultura sustentável seria incompleta se não tratasse da educação como cultura. É do binômio cultura/educação que poderá nascer uma noção ampliada de cultura, que gerará práticas além da expressão das artes, mas sempre com a presença delas. A sociedade precisa compreender a ideia do “desenvolver-se com arte”, gerando formas …

por em

Autoestima dos brasileiros

Futebol, definitivamente, não é só um jogo. É patrimônio cultural, mitologia contemporânea, criação artística coletiva. É ferramenta de inclusão social, instrumento de coesão nacional, elemento de construção da identidade coletiva. E um negócio fabuloso. A Copa do Mundo é o ápice inconteste de todos esses aspectos. É o marco unificado no calendário de centenas de …

por em

A reunificação do partido conservador

“Esse partido não existe mais. Ele deixou de existir. É um ex-partido!” No dia 6 de outubro de 1998, a manchete do jornal britânico The Sun, de propriedade de Rupert Murdoch, anunciou a morte do partido conservador. Depois de ter governado sozinho ou em coalizão durante 84 dos 123 anos de regime, a formação política …

por em

Bem-vindo à África

No começo de março, durante um comício na cidade litorânea de Durban, baluarte eleitoral do presidente Jacob Zuma, o líder do terceiro maior partido político da África do Sul foi totalmente franco: Mosioua Lekota [ex-presidente do Congresso Nacional Africano (CNA) antes de tornar-se um dissidente, em 2007] acusou Zuma de transformar o país em “alvo …

por em

Corrupção, ficha limpa e reforma política

Há mais de três mil anos, Moisés trouxe do alto da montanha uma mensagem com os princípios que seu povo deveria observar para sobreviver. Eram regras “morais”, visando um convívio humano salutar e construtivo. Entre elas estava a de “não roubar”. Nossa justiça perdoa os que roubam para matar a fome. Às vezes, o roubo …

por em

Por uma política pró-homossexuais

Em 2010 haverá eleições para a presidência da República, Senado Federal, Câmara dos Deputados, Assembleias Legislativas e governos estaduais. Já está chegando a hora de pensar em quem votar. Nos últimos anos, a população de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT) tem conseguido muita visibilidade, em especial por meio das paradas LGBT, e isso …

por em

Como a Europa segrega seus vizinhos

Europa trocou de muros. Em Berlim, há 20 anos, os representantes das nações democráticas haviam celebrado de maneira unânime a queda do Muro como uma vitória da liberdade. O artigo 13 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948, poderia finalmente ser aplicado: “Toda pessoa tem o direito de deixar todo país, inclusive o dela”. …

por em

Balança mais não cai

Acostumados a associar atração econômica ao “big stick” (“grande porrete”) da intervenção militar – rejuvenescido recentemente pelo golpe em Honduras –, os Estados Unidos não precisam de muita inspiração para conter a emancipação política dos seus vizinhos do Sul. Entre as estratégias adotadas está o apoio às reivindicações de “libertação” política de elites locais, cujas …

por em