Lógica de loucos

Qualquer um que vilipendiar os privilégios da oligarquia, a corrupção entre as classes dirigentes, as ofertas oferecidas aos bancos, o livre-comércio e a redução dos salários sob o pretexto da concorrência internacional se vê tachado de “populista”.1 Acrescente-se à lista “quem faz o jogo da extrema direita”. E também os críticos à atitude de um …

por em

Slogans da intifada síria

“Ma fi khawf baad al-yawm!” (“Nada de medo a partir de hoje!”), ressaltaram os habitantes de Deraa, no dia 18 de março. Quando a repressão se intensificou, os manifestantes se opuseram à cultura do medo; em diversas cidades, eles se diziam dispostos a morrer: “Assenhora-te, oh, Banias,1 a liberdade vale muito bem [a vida] das …

por em

As diversas facetas da revolução no Iêmen

Desde o final de janeiro de 2011, o Iêmen vive uma revolta popular inédita. A diversidade sociológica dos manifestantes e o caráter pacífico da mobilização, apesar da repressão, evocam os eventos da Tunísia e do Egito. A revolução em curso, baseada em uma palavra de ordem simples, mas radical (queda do ditador, no poder desde …

por em

A opção pela paz

A posição oficial do governo espanhol sobre o conflito basco é clara: não se trata de uma questão política. Madri apresenta o ETA (Euskadi Ta Askatasuna − “Pátria Basca e Liberdade”) como um bando de criminosos e terroristas e associa à organização grupos de esquerda abertzale1 que, embora não condenem explicitamente as ações do ETA, …

por em

Vietnã e Estados Unidos: uma aliança insólita

Península de Cam Ranh, Sul do Vietnã. O vento agita o Mar da China Meridional, aqui chamado de Mar do Leste. Comprimida pelo arame farpado, uma estrada estreita serpenteia em direção à base aeronaval montada pelo exército norte-americano durante a Guerra do Vietnã. Postos militares, muitas vezes castigados pela idade, ornam a terra seca. Soldados …

por em

À sombra da China, as relações indo-vietnamitas

A amaar naam tomaar naam – Vietnam Vietnam”, “Meu nome, teu nome – Vietnã, Vietnã!” Do final dos anos 1960 até meados dos anos 1970, esse bordão, bramido em bengali, era o grito de guerra dos estudantes de Calcutá para expressar sua solidariedade para com o povo vietnamita e mostrar sua desaprovação ao imperialismo dos …

por em

Financiamento cultural sem comprometer a autonomia

Dinheiro é sempre o problema dos produtores culturais, seres estranhos estes – afinal, quem mais sente prazer ao tentar o equilíbrio (talvez) impossível entre manifestação artística genuína e viabilidade comercial? Até pouco tempo, havia no Brasil três saídas para o problema “quem banca a minha arte?”, todas com algum nível de contradição: ficar atento aos …

por em

Há duas posições, pelo menos

Ha duas posições, grosso modo, que disputam a política monetária. Ambas se propõem a combater a inflação, reconhecida como o maior mal para uma economia. Uma representa um projeto de desenvolvimento assentado no crescimento do mercado interno e na distribuição de renda, que conta com o apoio tanto da CUT quanto da Fiesp. A outra …

por em

O movimento social britânico sai da letargia

Uma onda de agitação social vem sacudindo o Reino Unido há alguns meses, e surpreende tanto pela intensidade como pela radicalização de opinião que coloca em evidência. Em novembro de 2010, o anúncio da redução drástica do orçamento destinado à educação, juntamente com o aumento substancial das taxas de matrícula na universidade, suscitou forte mobilização …

por em

A encruzilhada do desenvolvimento

O Brasil vem crescendo a uma taxa de 4,5%, em média, nos últimos sete anos (2004-2010). Esse novo patamar, após longo período de baixo crescimento, tem renovado as expectativas da sociedade brasileira. As taxas de desemprego voltaram aos níveis de vinte anos atrás, e a criação de novos empregos – a grande maioria com carteira …

por em

Consumidor trabalhador

Folga não é necessariamente descanso. Já sabemos que, quando o trabalhador – e a trabalhadora, em especial – não está “no trabalho”, ele continua a labutar, porque o tempo gasto em tarefas domésticas ultrapassa o usado no trabalho remunerado.1 Mas prestamos menos atenção ao fato de que ele consome e, como consumidor, muitas vezes trabalha …

por em

A inflação e a dívida pública

Em razão da marca negativa deixada pela inflação galopante dos anos 1980 até início dos anos 1990, não foi difícil convencer a população, parlamentares e poderes constituídos de que o país necessitava de um “Regime de Metas de Inflação”. Na realidade, tal regime foi imposto pelo FMI, em ambiente econômico afetado por crises financeiras que …

por em

Séries de TV para um público intelectualizado

    Hoje, na França, ainda é impossível dizer que amamos as séries de TV.” Essa era a amarga conclusão a que chegavam, há pouco mais de uma década, Alain Carrazé e Martin Winckler,1 dois de seus mais ardorosos defensores franceses. Desde então, a situação parece ter se invertido. As séries invadiram a imprensa, são …

por em

Como ficam as relações entre os EUA e o Paquistão

A incursão norte-americana ao Paquistão realizada na noite de 1º para 2 de maio de 2011 levantou o véu que recobre a guerra das sombras conduzida pelos serviços de inteligência paquistanês e dos Estados Unidos. Mas não revelou todos os segredos. Em 2004, durante a administração de George W. Bush, o Paquistão uniu-se à privilegiada …

por em

Braço de ferro em Honduras

Cenário de infortúnio, trezentas barracas de lona de plástico azul se espalham sob as folhas de um oceano de dendezeiros. O zumbido dos insetos é insuportável e o ar tem consistência de lã molhada. Nessa pestilência, a malária domina. Há muitas crianças e idosos. Com o nariz entupido pelos espirros, uma camponesa pronuncia o nome …

por em

Sanha da máquina sem memória

Nao costumo me envolver profundamente com o noticiário sobre a Venezuela: por obrigação política e profissional, tomo conhecimento do que é publicado no Brasil sobre meu país e busco corrigir ou refutar informações erradas ou descontextualizadas – o que infelizmente ainda é muito comum. Um processo, ainda que importante na disputa contra os adversários da …

por em

Canadá-Brasil: parceiros em ciência e tecnologia

“Força e liderança em ciência, tecnologia e inovação é o preço que se paga para a plena participação na economia global baseada no conhecimento, neste século XXI. Para prosperar na nova economia global, um país deve inovar.” (State of the Nation Report do Canadá, 2008) Inovação para o crescimento sustentável O século XXI será uma …

por em

A economia da criatividade

O fator-chave de produção no século passado era a máquina. Hoje, é o conhecimento. Podemos chamar este, enquanto fator de produção, de capital cognitivo. O embate que hoje se trava no Brasil em torno da propriedade intelectual, ainda que se apresente sob a roupa simpática da necessidade de assegurar a remuneração do jovem que publica …

por em

Pertubações eleitorais

Concluídas as eleições cantonais (estaduais) francesas de março de 2011, o recorde de abstenção (mais de 55% dos inscritos) e a reaparição da Frente Nacional (FN) chamaram a atenção dos comentaristas políticos. Abster-se de votar ou votar em candidatos suspeitos quanto a seus ideais democráticos perturbam o funcionamento normal do sistema representativo, do qual os …

por em