Junho 2021

Edição 167

R$ 18,00Leia mais

PALESTINA

Ainda de pé

Edição 167 | Palestina

Em quinze anos, Gaza sofreu cinco expedições punitivas: 2006 (Chuvas de Verão); 2008-2009 (Chumbo Fundido); 2012 (Pilar de Defesa); 2014 (Fronteira de Proteção); e 2021 (Guardião das Muralhas). Israel escolheu esses nomes para poder disfarçar os agressores como sitiados


EDITORIAL

Pensar e defender o impossível

Edição 167 | Brasil

O governo Bolsonaro vive um momento de desgastes – de redução de sua base de sustentação social, de distanciamento de alguns setores militares, de quebra de alianças com igrejas evangélicas, de derrotas no Congresso, de maiores riscos de criminalização pela CPI da Covid – que demonstram a fragilidade de sua sustentação social e política.


CAPA

Crise da educação só termina se governo Bolsonaro for impedido

Edição 167 | Brasil

A pandemia de Covid-19 veio agravar a profunda crise política, social e econômica pela qual o Brasil vinha passando; a educação não saiu ilesa, ao contrário. Para fazer frente a esse cenário, precisamos retomar um projeto de justiça social e democracia


MUITA PROPAGANDA, POUCA TRANSPARÊNCIA

Negacionismo disfarçado

Edição 167 | Brasil

O mesmo governo paulista que defende vacinas e se opõe ao governo Bolsonaro segue um roteiro perturbador quando o assunto é a retomada das atividades escolares presenciais, as reais condições de segurança sanitária nas escolas ou a efetividade do ensino remoto durante o período de suspensão das atividades presenciais


UM LEGADO DO DISTANCIAMENTO SOCIAL?

Ensino híbrido: adequando a educação ao mercado

Edição 167 | Brasil

A demanda das escolas por serviços tecnológicos e a incorporação desses recursos contribuem para a exponencial valorização das empresas de tecnologia enquanto favorecem a piora da desigualdade educacional e social


DE NAPOLEÃO À JUNTA MILITAR BIRMANESA

A arte do golpe de Estado

Edição 167 | França

Em 19 de maio, o ministro do Interior da França participou de uma reunião de policiais que, diante da Assembleia Nacional, exigiam o endurecimento da legislação penal. Essa anomalia democrática foi precedida de duas petições de militares de extrema direita. Alegando indignação com uma suposta moleza do poder, eles inscrevem-se na longa tradição dos golpes de Estado


REAÇÃO REPRESSIVA DIANTE DA INSATISFAÇÃO POPULAR

Na Colômbia, a obsessão com o “inimigo interno”

Edição 167 | Colômbia

Indignado com a ideia de que a ditadora boliviana Jeanine Áñez pudesse responder por seus atos diante da justiça de seu país, o Parlamento europeu votou uma resolução pedindo sua libertação. Ele parece menos preocupado com a violenta repressão que os manifestantes colombianos sofreram em maio. Dezenas de mortos e centenas de feridos não suscitaram nenhuma reação


CHILE

As ruas foram eleitas, e agora?

Edição 167 | Chile

Para enterrar o legado de Pinochet, a maioria dos 6 milhões de votantes chilenos escolheu deputados constituintes alternativos ao sistema e conectados com as agendas por direitos sociais. Mas ainda restam armadilhas


RESULTADO DE UMA LENTA COLONIZAÇÃO DO PODER

Brasil, uma democracia militarizada

Edição 167 | Brasil

Graças ao presidente Jair Bolsonaro, os militares desfrutam de uma representação inédita no centro do governo, assim como na administração pública. Recentes desentendimentos entre o chefe do Estado e generais alimentaram rumores de um golpe de Estado. Mas por que as altas patentes abandonariam o navio que elas salvaram do naufrágio e do qual mantêm a direção?


RESOLVENDO A QUADRATURA DO CÍRCULO

Austeridade com responsabilidade social?

Edição 167 | Brasil

Projeto proposto pelo senador Tasso Jereissati e apoiado por mais de trezentos economistas, banqueiros e empresários propõe a redução de benefícios sociais em nome do combate à pobreza extrema. Grosso modo, a proposta pretende acabar com a miséria no país tornando mais pobres os “menos pobres”


O EIXO INDO-PACÍFICO NO CENTRO DA DISPUTA EUA-CHINA

A Otan vai à Ásia

Edição 167 | Ásia

Em uma coluna publicada no Le Journal du Dimanche, em 7 de abril de 2021, os embaixadores da Austrália e da Índia na França felicitaram o presidente Emmanuel Macron pelo ingresso no “eixo indo-pacífico” e pela realização de exercícios militares conjuntos. Os contornos dessa aliança, contudo, permanecem borrados e cada um persegue seus próprios objetivos


MODI CAI EM SUA PRÓPRIA ARMADILHA

Covid-19: as causas do desastre indiano

Edição 167 | Índia

Até o início de abril, a imprensa mundial saudava a façanha do primeiro-ministro indiano e sua “diplomacia da vacina”, capaz de conter a China. Hoje em dia, a Covid-19 provoca uma destruição tamanha que levou o país a uma falta de vacinas, de medicamentos e de oxigênio. E, pela primeira vez desde 2014, Narendra Modi teve de pisar no freio


UMA DOMINAÇÃO ISRAELENSE CADA VEZ MAIS BRUTAL

Guerras sem fim contra os palestinos

Edição 167 | Palestina

Após onze dias de conflito, com 230 mortes palestinas e 12 israelenses, Israel e o Hamas concluíram um cessar-fogo sem condições prévias. A trégua não apaziguou as tensões em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia, pois não mexe nas questões de base. Sem um Estado viável e tendo de continuar se submetendo à colonização, os palestinos continuarão a lutar por seus direitos


AS VIRTUDES DE UMA SEMANA DE 28 HORAS

Trabalhar menos para poluir menos

Edição 167 | Mundo

Emancipatória e promotora de uma melhor distribuição do emprego e da riqueza, a redução da jornada de trabalho também seria capaz de diminuir as emissões de gases de efeito estufa. Essa visão ousada de futuro, no entanto, ainda assusta: é o que mostra a retirada, pela Convenção Cidadã sobre o Clima da França, da proposta de 28 horas semanais de trabalho


ANULAR OU NÃO ANULAR

Esquerda dividida na questão da dívida

Edição 167 | França

Insegurança, imigração, “islamo-esquerdismo”… A campanha das eleições presidenciais francesas de 2022 pode parecer monótona. No entanto, abundam ideias, especialmente na esquerda, que suscitam propostas radicais, amplamente ocultadas pela mídia corporativa. É o caso da anulação das dívidas detidas pelo Banco Central Europeu


A CIDADE DESFIGURADA

Destruições causadas pelos carros

Edição 167 | Europa

Há cinquenta anos, apesar dos discursos e de adiamentos ilusórios, o tecido urbano não para de se esgarçar. A concentração e a industrialização do comércio desmembram e enfeiam as cidades. Nesse processo, esquecida pelos debates eleitorais, a submissão ao automóvel desempenha um papel determinante


PIADAS QUE FEREM O EGO MASCULINO

Uma humorista chinesa na corda bamba

Edição 167 | China

País mais masculino do mundo (114 meninos para cada 100 meninas no nascimento), a China dificilmente considera as reivindicações feministas. As mulheres representam menos de 5% dos membros do Comitê Central do Partido Comunista. O ostracismo é ainda maior no universo do stand-up, como testemunha o caso da humorista Yang Li


FAKE NEWS

Mídia-culpa

Edição 167 | EUA

Fake news fabricadas em conjunto pelos serviços de segurança e pela imprensa liberal são o novo método utilizado pelos Estados Unidos para prolongar guerras sem fim. No conflito mais recente, a respeito da retirada das tropas do Afeganistão, o New York Times anunciou que a Rússia estaria oferecendo secretamente prêmios aos militantes afegãos que matassem soldados norte-americanos


CINEMA

Bo Widerberg, o anti-Bergman

Edição 167 | Suécia

Ele escolheu mostrar uma greve no interior e homenagear o sindicalista Joe Hill, mas também falou de amor. Inventou o “filme policial sueco” e fez nascer um novo tipo de jogo entre os atores. Bo Widerberg celebra a contestação da ordem, solitária ou coletiva, com uma liberdade e um lirismo dos quais havíamos nos esquecido


RESENHAS

Miscelânea – Resenhas

Edição 167 | Mundo