Dezembro 2008

Edição 17

R$ 24,00Comprar

Editorial

Pensar um mundo novo

Já está claro que esta é uma crise sistêmica. Não podem ser vistas como isoladas as crises de segurança alimentar, ambiental, energética e financeira. É uma crise do modo de produção capitalista de mercado e de sua narrativa que explica o mundo como um campo de competitividade, de conquistas e derrotas, de uma predação sem limites.


Capa / Comportamento

Consumismo infantil

Edição 17 | Brasil

Em nossa sociedade há um verdadeiro exército publicitário trabalhando ininterruptamente para convencer as crianças a comprar toda sorte de produtos, em especial durante o Natal. Com fotos bem produzidas e indicações de artistas renomados, a propaganda adentra suas defesas psíquicas ainda frágeis e promove ilusões


Capa / Comportamento

Sobre pássaros e lobos

O fato é que os grandes comércios não somam em nada na quebrada, não se adaptam à cultura local, pelo contrário. Nas periferias eles exploram os desinformados, com uma calculadora rápida e muitos sorrisos. E o crédito vai sendo aprovado, afinal nosso povo é honesto, sofre, mas não deixa manchar o nomeFerréz


Capa / Comportamento

A alma do consumo

Edição 17 | Mundo

A era hipermoderna se dá sob o signo do excesso e do extremo: não sabemos ao certo onde termina a necessidade e onde começa o supérfluo. A vontade de saber, a vontade de se relacionar, a vontade de viver e a vontade de lazer foram absorvidas pela lógica do consumo


Avaliação da Crise I

Riscos e oportunidades

Edição 17 | Mundo

Para evitar efeitos mais devastadores da crise, os bancos centrais tomaram medidas de vulto, com trilhões de dólares de ajuda ao sistema financeiro. Mas o cassino continua! É preciso que os movimentos e as entidades pensem ações coletivas para denunciar esses esquemas, que não mudam na base as causas do colapso

 


Avaliação da Crise II

Propostas para agora

Edição 17 | Brasil

A história ensina que as grandes crises nos países dominantes causam danos enormes na periferia do sistema. Mas elas também geram brechas que permitem avanços. Para escapar do colapso internacional é preciso aproveitar este momento com coragem de agir e de fixar objetivos realistas


Perspectivas

Desemprego à vista

Edição 17 | Brasil

A crise gera expectativas negativas sobre o futuro. Se o Brasil crescer menos de 3,5% em 2009, a falta de emprego não tardará a chegar. Às atuais férias coletivas se seguirão a redução das horas extras e as demissões, primeiro dos trabalhadores temporários e depois dos demais


Partidos políticos

A pasteurização da esquerda

Edição 17 | América do Sul

O mercado venceu: a esquerda brasileira perdeu sua perspectiva estratégica e a militância feneceu. A mobilização foi suplantada pela profissionalização. A única saída é mergulhar no mundo dos excluídos, para ajudá-los a dar consistência às suas demandas e a conquistar uma reforma política que depure a democracia


Estados Unidos

Nova era democrata

Edição 17 | EUA

A vitória histórica de Barack Obama traz em seu interior as sementes para um realinhamento básico da política americana. Ela é também produto de uma tendência de longo prazo favorável à emergência de uma maioria democrata que poderá dominar a cena dos Estados Unidos pelo próximo quarto de século

 


Análise

Um G20 descartável

Edição 17 | Mundo

Dois meses após o crash de Wall Street, seria inútil esperar dos países mais influentes do mundo a contestação das políticas injustas que promovem a desigualdade. Um “novo Bretton Woods” não se monta em algumas semanas


Evasão fiscal

Jersey, o paraíso sem medo

Edição 17 | França

A quantia total dos fundos depositados na ilha, até hoje vinculada à Coroa britânica, seria superior a R$ 1,7 trilhão. O montante ainda é pequeno, mas em um contexto de concorrência desenfreada entre os 70 paraísos fiscais recenseados no mundo, Jersey está consolidando sua participação no mercado


Economia global

O subemprego asiático

Edição 17 | Japão

Desde o início dos anos 1990, os empresários japoneses encontraram uma solução ideal para enfrentar as turbulências na economia: o estágio estrangeiro. Jovens, principalmente chineses, são recrutados para trabalhar durante 12 horas por dia em troca de salários irrisórios e um visto de apenas três anos


União Européia

Em busca de recursos naturais

Edição 17 | Europa

Dependente dos hidrocarbonetos estrangeiros, a Europa se preocupa cada vez mais com a falta de diversidade de suas importações e com sua submissão à instabilidade do mercado. Além disso, o Velho Mundo teme a possibilidade – concreta – de os países exportadores formarem um grande cartel também para o gás natural


Movimentações estratégicas

Rússia e suas raízes muçulmanas

Edição 17 | Russia

Mais de 15% da população da Federação Russa é muçulmana e 8 de suas 21 repúblicas autônomas adotam o Islã como religião oficial. É com esses argumentos que Moscou reivindica uma relação política privilegiada com o conjunto do mundo árabe, sob o objetivo declarado de “reforçar a multipolaridade global”


Fundos de pensão

O publico e privado: quem fica com as aposentadorias

Edição 17 | Chile

Enquanto o governo do Chile se vê obrigado a fornecer um subsídio mensal à boa parte da população, que nos anos 1980 foi forçada a migrar para a previdência privada, a presidente argentina Cristina Kirchner conseguiu evitar um colapso de US$ 24,8 bilhões nos fundos de pensão ao nacionalizar as aposentadorias.


Direito à cidade

Regularização fundiária

Os processos em curso precisam considerar a peculiaridade de cada assentamento, tanto do ponto de vista físico-urbanístico, como jurídico e social. Mas, mais do que isso, têm de levar em conta as relações sociais construídas ali, suas formas de organização e representação


Boom imobiliário

O elo frágil da esconomia global

Edição 17 | Mundo

Calcula-se que há um aumento, em média, de 8% ao ano na demanda por imóveis algo que o mercado obviamente não consegue atender. A falta de moradias tornou se um problema real em vários países e essa tendência é reforçada pelo crescimento constante das habitações ocupadas apenas por um indivíduo


Antártica

Para salvar o planeta

Edição 17 | Antártica

O degelo progressivo dos pólos pode dar lugar a um desastre sem precedentes que irá gerar um aumento muito maior e mais acelerado do nível das águas. E um tratado “pós-Kyoto”, necessário para evitar a catástrofe, deve demorar a surgir


Ano polar

O oceano Austral e o Brasil

Edição 17 | Antártica

Os efeitos do Atlântico Sul no clima e no tempo ainda não foram completamente compreendidos, em especial nas costas brasileiras. Entender esse fenômeno faz parte de um estudo mais amplo que o país vem desenvolvendo na Antártica com o objetivo de determinar a importância desse oceano como sumidouro de carbono do planeta


Povos originários

Novos protagonismos

Edição 17 | Bolívia

A Bolívia é o caso mais atual de um movimento amplo na América Latina em que os povos originários estão assumindo um protagonismo crescente na política e obtêm avanços significativos como o respeito a seu sistema judicial. Os horizontes parecem abertos para a constituição de Estados plurinacionais


Entrevista / Marcelo Ridenti

As ciências sociais hoje

Edição 17 | Brasil

Meio ambiente, cidades, justiça, violência e partidos políticos. “Se for verdade que não se propõem senão os problemas que podem ser resolvidos, estamos num bom caminho”, analisa um otimista Marcelo Ridenti acerca dos principais temas discutidos durante o 32º Encontro Anual da Anpocs


Acesso à cultura

A máquina de vender livros

Edição 17 | Mundo

No início, o livro mais vendido foi um dicionário de matemática. Hoje, grandes pensadores como Nietzsche, Maquiavel, Platão, Diderot e Sun Tzu estão no topo da lista. Só posso concluir que brasileiro lê, gosta de ler, sabe escolher e é muito exigente. Basta dar acesso