Maio 2022

Edição 178

R$ 18,00Leia mais

REELEIÇÃO DO PRESIDENTE MACRON

O triunfo do cinismo

Edição 178 | França

O resultado das eleições legislativas na França de 12 e 19 de junho vai mostrar com clareza a amplitude do mandato do presidente Emmanuel Macron e os contornos de seu programa. O esgotamento do sistema político francês, bem como a ausência gritante de representatividade fazem aumentar o desalento geral, num momento em que cresce a insatisfação social


EDITORIAL

“É hora da luta sair do papel”

Edição 178 | Brasil

CAPA

Combate à desinformação não pode depender apenas das plataformas

Edição 178 | Brasil

As plataformas não são neutras. Para elas, quanto mais determinado conteúdo gerar cliques e outras formas de interação, melhor, pois isso resulta em mais audiência e dados. Não há, portanto, uma preocupação ética por parte da indústria em combater o fenômeno da desinformação, mas essencialmente o objetivo de lucrar com a captura da atenção e sua venda para publicidade


PARA ONDE OLHAR NAS ELEIÇÕES DE 2022

Redes políticas e a política das redes

Edição 178 | Brasil

Dez anos atrás, predominava um discurso extremamente positivo sobre as possibilidades que se abriam pelas mídias sociais. Contudo, a visão mais comum sobre o que o digital pode oferecer à democracia mudou diametralmente. O que essas duas vertentes têm em comum é uma visão essencialista da tecnologia. É importante, no entanto, conectar técnica e política, duas instâncias interdependentes


MUITO ALÉM DAS FAKE NEWS

A recriação contemporânea da tecnologia de poder de Goebbels

Edição 178 | Brasil

Os onze princípios da propaganda nazista, atualizados, são aprofundados agora como tecnologia de governo na “democracia”, o que implica regimes políticos híbridos (convivência entre exceção e regras), pois atuam em zonas cinzentas entre autoritarismo e democracia


RECOMPOSIÇÃO POLÍTICA NA FRANÇA

Três blocos, dois perdedores

Edição 178 | França

Ainda que os votos de Emmanuel Macron cresçam de acordo com o aumento da renda e a idade dos eleitores, esses dados não resumem a sociologia eleitoral da última eleição francesa. As posições em relação à Europa, vacinas, islamismo e crise climática tiveram um papel decisivo, assim como o nível de desconfiança em relação ao “sistema”


NA FRANÇA, LEIS RESTRITIVAS ANULAM A TEORIA DO “APELO AO VENTO”

Quando o direito dos estrangeiros se torna a regra para todos

Edição 178 | França

Complicado e flutuante, o direito dos estrangeiros na França é pouco conhecido, o que permite à extrema direita denunciar uma pretensa indulgência do Estado. Um exame mais minucioso mostra, contudo, uma legislação cada vez mais dura e que por vezes serve de laboratório: certas medidas restritivas, de início experimentadas com os migrantes, terminaram estendidas ao conjunto da população


LEGITIMAR ALGUMAS GUERRAS, IGNORAR OUTRAS

O complexo militar-intelectual

Edição 178 | Mundo

Se todos os dirigentes políticos procuram justificar as intervenções militares para sua população, nas democracias ocidentais essa operação assume uma forma particular imposta pela influência midiática. Fazer da guerra uma “causa justa”, demonizar o inimigo, exaltar aliados, acelerar decisões, esse é o papel atribuído aos especialistas e intelectuais


UMA NOVA ORDEM GEOPOLÍTICA

O Sul se recusa a se alinhar com o Ocidente na questão da Ucrânia

Edição 178 | Ucrânia

Diferentemente da maioria das nações ocidentais, lideradas pelos Estados Unidos, os países do Sul adotam uma posição prudente diante do conflito armado entre Moscou e Kiev. A atitude das monarquias do Golfo, aliadas de Washington, é emblemática: elas denunciam tanto a invasão da Ucrânia como as sanções contra a Rússia. Assim se impõe um mundo multipolar em que, a despeito das divergências ideológicas, os interesses dos Estados prevalecem


UCRÂNIA E SÍRIA

A ONU corre o risco de morrer?

Edição 178 | Mundo

Refugiados, alimentação, cuidados médicos… Todas as agências das Nações Unidas foram ativadas diante da guerra na Ucrânia. Entretanto, a instituição falha em sua missão primordial de garantir a paz e a segurança. O secretário-geral António Guterres levou 54 dias para lançar uma iniciativa diplomática. Depois do fiasco na Síria, a ONU vai falhar ainda mais profundamente?


DA INTEGRAÇÃO ECONÔMICA AO COMANDO POLÍTICO

Como Pequim absorveu Hong Kong

Edição 178 | Hong Kong

Hong Kong está sendo sufocada. A maior parte dos opositores está na prisão ou no exílio. John Lee, o chefe do Executivo indicado para substituir em julho a atual Carrie Lam, é o ex-chefe de segurança que se encarregou da repressão aos protestos. Debilitadas, as especificidades da ilha a ajudarão a resistir à vontade política do Estado chinês?


BASTIÃO CONSERVADOR BARRA A ESQUERDA

Na Colômbia, um obstáculo chamado Medellín

Edição 178 | Colômbia

Em 29 de maio de 2022, os colombianos irão às urnas eleger seu presidente. Pela primeira vez na história, a esquerda, com Gustavo Petro, pode vencer. Apesar do renascimento de um movimento social poderoso, governar o país não seria fácil. A aliança histórica entre o poder econômico e o crime organizado é um grande obstáculo, como ilustra o caso de Medellín


O PAÍS DEVE TRANSFERIR SEUS ARQUIVOS PARA O EXTERIOR?

Diante do colapso, o Líbano tenta proteger sua memória

Edição 178 | Líbano

Em 15 de maio, os libaneses vão às urnas escolher os 128 membros da Câmara dos Deputados. A eleição chega em um contexto de grave crise financeira, colapso social e ressurgimento de tensões políticas e religiosas. Apesar das dificuldades, organizações da sociedade civil e intelectuais se mobilizam para preservar e digitalizar o patrimônio nacional


TEMPESTADE SOBRE O MERCADO DO TRIGO

O espectro da fome

Edição 178 | Mundo

A brutal diminuição das exportações ucranianas de cereais e as sanções impostas a Moscou provocam uma alta de preços dos alimentos nos mercados. Os países importadores procuram novos fornecedores, enquanto cerca de 1,7 bilhão de indivíduos sofrem com a pobreza, a miséria e a fome


UMA PRÁTICA CENTENÁRIA, MAS QUE SEGUE ATUAL

A falsificação alimentar

Os diferentes elos da cadeia alimentícia (produtores, comerciantes, donos de tabernas…) sempre procuraram modificar a aparência dos alimentos que vendem. Aos métodos clássicos somaram-se as novas falsificações, que se tornaram possíveis dado o progresso da química


DIREITOS AUTORAIS QUE VALEM OURO

David Bowie vai a leilão

Edição 178 | Mundo

As diversas transformações na indústria fonográfica mudaram os modelos de remuneração dos artistas. Os mais famosos agora preferem ceder catálogos inteiros a gravadoras, experientes mestres na arte de fazer frutificar os direitos autorais. Essas aquisições permitem negociar em uma posição de força com os novos canais de difusão online


ENTREVISTA – FRANÇOISE VERGÈS

Os pontos cegos do feminismo burguês europeu: raça e classe

Edição 178 | França

“O feminismo liberal serve para pacificar as lutas feministas de libertação, oferecer uma respeitabilidade e um pedaço da torta capitalista”, analisa em entrevista a feminista decolonial francesa Françoise Vergès


RESENHAS

Miscelânea — Resenhas

Edição 178 | Brasil