Na República Centro-Africana, a falência da comunidade internacional

  Dez de abril de 2018. No coração de Bangui, o rumor cresce: um grupo armado teria sequestrado uma mãe e sua filha. Estamos nos limites do bairro PK5, enclave muçulmano de alguns milhares de habitantes no coração da capital da República Centro-Africana. Desde a destituição, em março de 2013, do presidente François Bozizé, os …

por em

Estranhas cooperativas bolivianas

Nas primeiras horas do dia, na saída da mina de San José, em Oruro, Alfredo Huari arruma suas ferramentas. Ele passou a noite nas galerias escuras da montanha para extrair alguns gramas de minério: prata, estanho, zinco, chumbo… Aqui, 250 associados reunidos em cooperativas dividem os veios de uma das maiores jazidas de metais preciosos …

por em

Na Colômbia, as urnas ameaçam a paz

Encostados em uma árvore, dois homens observam as idas e vindas dos eleitores no local de votação. “Olha os frangos”, suspira Martín Rogelio Ramírez, secretário do Partido Comunista da cidade de Cúcuta: “O laranja é um código”. Neste 17 de junho de 2018, os colombianos vão às urnas eleger seu futuro presidente da República. A …

por em

Intocáveis criações da Noruega

Não longe de Bergen, na Noruega, a companhia Lerøy, segundo produtor mundial do salmão de aquicultura, nos convida a visitar sua criação-piloto de Sagen 2. Um hangar abriga reservatórios onde são criados exércitos de Cyclopterus lumpus. A aquicultura fez desse pequeno peixe dotado de ventosa um aliado: o lumpus é um predador do parasita lakselus …

por em

Israel torna-se uma “etnocracia”

“É um momento histórico para o sionismo. Cento e vinte e dois anos depois de Herzl ter publicado [sua visão do] Estado dos judeus,1 estabelecemos na lei o princípio fundamental de nossa existência.” Ao fazer essa declaração em 19 de julho, às 3h35 da manhã, após a aprovação de uma nova lei fundamental pelo Parlamento …

por em

Como Israel espiona norte-americanos

Na tela, ele surge como um perfeito cavalheiro. A despeito de seu ar de estudante, Anthony Kleinfeld, um jovem judeu britânico adequado em todos os aspectos – formado na prestigiada Universidade de Oxford, fala seis línguas, entre as quais o holandês e o iídiche, e navega sem dificuldade nos mistérios dos conflitos no Oriente Médio …

por em

A militarização das escolas públicas

A educação pública brasileira se tornou objeto de desejos estranhos ao mundo da educação. Nos anos 1990, foi percebida como um grande mercado. Empresas se lançaram na captura das redes educacionais públicas. Começaram prestando assessorias técnicas e cursos de formação. Logo, avançaram sobre a venda de apostilas com conteúdo educacional e cursos de formação. Mais …

por em

O fiasco da privatização das escolas na Suécia

“É uma escola duas em uma”, resume Elsa Heuyer. Essa professora de Francês do liceu Drottning-Blanka teve de aprender a “otimizar” o tempo e o espaço em benefício da AcadeMedia, a “empresa educativa” cotada em Bolsa que a emprega em tempo parcial: 28,7%. Situado na região sul de Estocolmo, seu liceu, um estabelecimento privado sob …

por em

Vermelhos em disputa nos EUA

Chicago, abril de 2018. No cenário improvável de um hotel de luxo situado nos arredores do aeroporto O’Hare, cerca de duzentas pessoas, de punho erguido, bradam slogans de apoio aos professores do Arizona, Kentucky e Oklahoma: “Aguentem firme!”, “Não recuem!”. Esse momento de solidariedade fecha uma oficina da Conferência Sindical Bianual organizada pela revista militante …

por em

Discursos políticos e disputa hegemônica

A dimensão do “político” procura reconstruir tanto a sociedade na qual vivemos quanto seus próprios sujeitos. No olhar de Ernesto Laclau e Chantal Mouffe,1 a luta política é sempre uma confrontação entre diferentes práticas e projetos hegemônicos antagônicos. O antagonismo é inerente ao político, e as questões políticas sempre envolvem escolhas entre alternativas muitas vezes …

por em

Diga-me o que propõe e eu lhe direi quem você é

Quem leva proposta de candidato a sério no Brasil? Quem lê programa de governo para decidir voto? Ninguém, seria a resposta imediata e apressada. Afinal, parte-se do pressuposto de que em palavra de político não se deve confiar e que suas promessas são como amor de Carnaval. Um acaba na Quarta-Feira de Cinzas; a outra …

por em

Violência, subjetividades e projetos de vida e cidadania no Brasil

Nas salas de aula do ensino médio da rede pública, professores costumam reclamar dos desafios para prender a atenção dos jovens. Numa mistura de ceticismo e fatalismo, muitos alunos preferem abandonar a escola para ganhar dinheiro e se sustentar, como se soubessem dos obstáculos que teriam para escapar do futuro insosso que os espera. É …

por em

SUS pós-2018: a caravana passa?

Sistemas universais de países europeus, que inspiraram a formulação do Sistema Único de Saúde (SUS), estão sendo questionados, mas não desmontados. A crise econômica de 2008, políticas de austeridade e a vitória eleitoral de coalizões de centro-direita e direita em países europeus e nos Estados Unidos abalaram, mas não erodiram, os alicerces da concepção de …

por em

Entre histéricos, demagogos e financistas

“O conhecimento não só amplia como multiplica nossos desejos. Portanto, o bem-estar e a felicidade de todo Estado ou Reino requerem que o conhecimento dos trabalhadores pobres fique confinado dentro dos limites de suas ocupações e jamais se estenda […] além daquilo que se relaciona com sua missão. Quanto mais um pastor, um arador ou …

por em

O discurso da privatização

A discussão sobre a privatização das empresas estatais brasileiras, de forma geral, tem sido realizada de forma maniqueísta: um lado argumenta que o setor público é eficiente, e o outro, que é ineficiente; uma parte afirma que as empresas dão lucro, a outra, que causam prejuízo ao Estado; uma parcela diz que a venda de …

por em

Desemprego e precarização vêm à tona

A reforma trabalhista completou em agosto nove meses de vigência e já é evidente seu fracasso na missão de criar mais empregos formais de qualidade e contribuir na retomada do crescimento econômico. Com o aprofundamento da crise econômica a partir de 2015, o Brasil acompanhou os malabarismos teóricos de economistas ortodoxos para estabelecer uma relação …

por em

O que interessa ao povo brasileiro?

A eleição para presidente coloca um tema fundamental para o debate: a reforma tributária. O Brasil possui uma das estruturas tributárias mais injustas, em que a população de baixa renda e a classe média pagam, proporcionalmente, mais tributos que o 1% mais rico. Isso ocorre porque a maior parte dos tributos é indireta e recai …

por em

Na linguagem do povo

As eleições deste ano buscam sensibilizar um eleitorado no qual 49% dos que têm mais de 25 anos ainda não completaram o ciclo do Ensino Fundamental (IBGE); no qual 95 milhões de brasileiros têm renda de até R$ 14 por dia (46%) e 41 milhões, renda entre R$ 14 e R$ 21 por dia (20%); …

por em

Dez anos de crise

Budapeste, 23 de maio de 2018. De jaqueta escura e camisa roxa solta, aberta, sobre uma camiseta, Stephen Bannon se coloca diante de uma plateia de intelectuais e notáveis húngaros. “O pavio que incendiou a Revolução Trump foi aceso em 15 de setembro, às 9 da manhã, quando o Lehman Brothers foi forçado à falência.” …

por em

Miscelânea

COMO SE REVOLTAR? Patrick Boucheron, Editora 34 A Idade Média tem sido imaginada como tempo de reis, castelos e igrejas, mas também foi período de grande opressão sem aparente resistência, com turbulências, agitações e insurreições. Quem fala sobre isso é Patrick Boucheron, especialista nesse período, em livro com uma estrutura de palestra e perguntas, derivado …

por em

A globalização explicada pelos salmões

Em 29 de janeiro de 2018, pouco antes de deixar a presidência do Chile, a socialista Michelle Bachelet oficializou, em Punta Arenas, a criação do Parque Nacional Kawéskar, o maior do país, com uma extensão de 2,8 milhões de hectares dispersos nas ilhas e penínsulas do sudoeste da Patagônia. No entanto, somente as terras emersas …

por em