Os guardiões da revolução

Logo após o início da República Islâmica do Irã, em 1979, a desorganização do exército herdado da monarquia e o medo de um golpe de Estado levaram o aiatolá Khomeini a criar outra força militar. Nascida em 22 de abril, 1979, esta última foi chamada de “exército dos despossuídos” e legalizada pelo artigo 150 da Constituição …

por em

Os povos papuásios em vias de extinção

Se for o SBY ou qualquer outro, tanto faz. Aqui, as cartas estão marcadas há muito tempo”. Após um curto silêncio, ele acrescenta: “Para nós, sempre será um general. Um general bangue-bangue”.Linus volta-se para o seu amigo Agus, um trintão, papuásio como ele. Em sua opinião, assim como para muitos, a reeleição à presidência da República, …

por em

Os exércitos mercenários

Em 19 de agosto de 2009, o The New York Times revelou que a CIA havia utilizado, em 2004, funcionários da Blackwater como parte de um programa secreto, com o objetivo de descobrir pistas e assassinar dirigentes da Al-Qaeda. Desta forma, essa empresa de segurança privada contribuiu para as missões da organização estadunidense de treinamento …

por em

Manu militari

O primeiro ano do governo Obama trouxe várias novidades na política dos Estados Unidos para a América Latina, nenhuma delas boa. Pode-se dizer mesmo que os EUA endureceram sua política para a região, numa linha de continuidade usada anteriormente pelo governo Bush. Assumindo uma posição de força, Obama recusa uma relação mais horizontal com os países …

por em

O “modelo de Pequim”

Sessenta anos depois, retomando uma declaração de Mao Tsé-tung feita em 1º de outubro de 1949, o seu sucessor (distante) Hu Jintao fez a seguinte avaliação: “Hoje a China se mantém de pé graças às realizações do socialismo”.De fato, o reerguimento foi espetacular. Há muito tempo o país deixou de ser humilhado ou desmembrado pela …

por em

O narcotráfico na estratégia imperial

A decisão colombiana de franquear aos Estados Unidos novas bases militares em seu território, sob o argumento da luta contra o narcotráfico e a insurgência, agitou as águas políticas na América Latina. Causou preocupação e fortes reações entre governos progressistas da União das Nações Sul-Americanas (Unasul). A V Cúpula de Líderes da América do Norte, …

por em

Fechar a Bolsa?

Por pouco, a crise global não nos fez esquecer que as finanças “dos mercados” – denominação meio idiota, mas necessária para distingui-la – parecem desenvolver-se num universo fechado, longe de tudo e principalmente do resto da economia – ou seja, das finanças acionárias, aquelas dos proprietários dos meios de produção e, em última análise, dos …

por em

Na mira de Washington

Os problemas da Colômbia estendem-se bem além de suas fronteiras e têm implicações para a segurança e para a estabilidade regional”, declarou, em agosto de 1999, a então secretária de Estado dos EUA Madeleine Albright1. No dia 13 de julho do ano seguinte, o presidente Bill Clinton e seu colega colombiano Andrés Pastrana entraram em …

por em

África, entre a democracia e os resquícios autoritários

Estava com os nervos à flor da pele. Disparei contra o presidente, uma bala no lado direito da nuca. Ele caiu. Seu chefe da guarda presidencial chegou com uma arma pesada. Começou um tumulto. Escapei enquanto levavam o ferido1.” O “presidente” é o capitão Moussa Dadis Camara, que tomou o poder na Guiné após um …

por em

Ajuda militarizada

A lembrança da destruição do terremoto no Haiti tem cheiro e imagem: os cadáveres negros em Porto Príncipe levados por caminhões para serem enterrados em valas comuns, sem identificação, empilhados como lixo de um aterro. E mesmo essa violenta imagem é pequena para o tamanho do drama de um país, que, agora, ganhou para si …

por em

Os sistemas de saúde no mundo

Da América à Ásia, da África à Europa, nenhum país escapa do grande vento da reforma dos sistemas de saúde. A priori, esse fato deveria ser comemorado. Realmente, considerando-se as necessidades ainda por serem atendidas e a importância das pandemias que seguem se alastrando pelo mundo, a manutenção das estruturas vigentes seria impossível. Enquanto os …

por em

O terremoto da miséria

O terremoto que atingiu o Haiti teria causado a morte de cerca de 150 mil pessoas e condenado mais de um milhão de refugiados a tentarem sobreviver nas ruas e nos raros espaços livres de construções. Mais uma tragédia que entra para a lista dos flagelos desse país, que nem sempre são tão naturais quanto …

por em

Esplendor e miséria do jornalismo na era digital

Em 2006, um dirigente do banco BNP Paribas, que estava entre os convidados do congresso da Federação Nacional da Imprensa Francesa, em Estrasburgo, causou frisson ao declarar que a situação atual dos jornalistas é similar à dos operários da indústria siderúrgica nos anos 1970: estão condenados a desaparecer, mas não sabem disso ainda. Os números …

por em

A saída para a dependência energética

Os Estados Unidos são os maiores consumidores mundiais de petróleo bruto e produtos derivados. Respondem por 22,5% do total. Em segundo lugar vem a União Europeia, com 17,9%, e em terceiro, a China, com 10%. O mesmo acontece com o gás natural: os EUA utilizam 22% do total mundial. Atrás deles, está a UE, com …

por em

Iemanjá, a mãe poderosa

Os mitos dos orixás certamente são a fonte básica para o conhecimento de Iemanjá. Além dos mitos, o culto a Iemanjá foi trazido para o Brasil principalmente pelos povos de origem ioruba, em fins do século XVIII até quase metade do século XIX. Originalmente, na África, Iemanjá é divindade das águas doces, ninfa do rio Ogum, …

por em

A insistência na violação

Os recentes debates públicos sobre o terceiro Programa Nacional de Direitos Humanos (III PNDH), publicado pelo governo federal em dezembro de 2009, exige considerar o que são e em que situação estão os direitos humanos no Brasil de hoje. A questão é complexa e, na tentativa de melhor compreendê-la, a abordaremos sob o enfoque do …

por em

O incentivo à cultura em jogo

A Lei de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo, criada por um grupo de artistas de teatro em parceria com o Poder Legislativo municipal, foi implementada em 2002 com o objetivo de combater a mercantilização da cultura e das artes. Tornou-se um paradigma para a defesa dos tão combalidos ideais republicanos, simplesmente …

por em

Enfrentar a herança maldita

No Brasil, a radiografia dos atingidos pela repressão política durante a Ditadura Militar (1964-1985) não está concluída. Há uma imensa lacuna entre passado e presente, marcada pela ocultação dos acontecimentos, a negação ao direito à verdade e à justiça, limitando a ação reparadora e impedindo a articulação e transmissão da herança e da memória desses …

por em

O campo não é prioridade

O Brasil é considerado um dos países que mais avançou na codificação de normas relativas aos direitos humanos. Além da legislação constitucional e infraconstitucional, o país é signatário dos principais pactos e convenções internacionais que versam sobre o assunto. No entanto, a sociedade brasileira não tem muito que comemorar. Saímos de uma situação de violações …

por em

A escolha sobre o corpo

Acreditamos que essa foi a visão que norteou o trabalho da Secretaria Especial dos Direitos Humanos durante o processo de elaboração do III Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH), publicado em dezembro do ano passado. O texto, entre outras coisas, procurou dar respostas a duas perguntas fundamentais: Quem são os que precisam ser protegido em …

por em

O golpe permanente

No centro de Assunção, a capital do Paraguai, no número 710 da rua Chile, entre dois altos prédios administrativos, está uma pequena casa colonial térrea com grades nas janelas. No muro de entrada, uma pequena placa dourada: “Museo de la memoria” (Museu da memória). No interior, incontáveis fotos ilustram os anos de chumbo da ditadura …

por em

Argentina, 25 anos contra a impunidade

Atualmente, a Argentina assiste ao auge de um processo de luta contra a impunidade1 dos crimes cometidos pela mais sangrenta ditadura militar de sua história (1976-1983). A sociedade argentina chegou a esse momento depois de percorrer um longo caminho, repleto de avanços e retrocessos e que, em muitos trechos, foi similar a uma travessia no …

por em

Um Ensino Superior mais inclusivo

Desigualdade social e educação superior É amplamente aceito que o acesso à educação superior ajuda a quebrar o ciclo de pobreza intragerações e permite que comunidades marginalizadas participem mais intensamente do desenvolvimento (Diaz-Romero, 2007). Na economia globalizada e impulsionada pela informação da atualidade, investimentos igualitários em capital humano são ainda mais urgentes. Entretanto, na América …

por em