As contradições da Argélia

A revolta popular na Tunísia ofuscou a da Argélia. No país vizinho, há algum tempo, os cidadãos já não hesitam em se insurgir: a força nacional de polícia argelina registrou 11.500 manifestações públicas ou assembleias e reuniões em todo o país em 20101. O ano de 2011 começou com a entrada em vigor de medidas …

por em

O impossível acontece

Os políticos adoram invocar a “complexidade” das coisas para explicar que seria loucura querer transformá-las. Mas, em certas circunstâncias, tudo se torna muito simples. Por exemplo, quando o ex-presidente George W. Bush ordenou a todos, após o 11 de Setembro, que escolhessem “entre nós e os terroristas”. Em Túnis, a escolha deveria ser entre um …

por em

A diversidade dos cristãos no Oriente

O atentado cometido em 31 de dezembro de 2010 contra a igreja dos Dois Santos de Alexandria (21 mortos) – depois daquele que atingiu em novembro a catedral de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Bagdá (46 vítimas) – foi condenado em todo o mundo. A censura, expressa em especial por parte do xeique de …

por em

Nasce um novo país

O referendo histórico que foi realizado na região Sul do Sudão de 9 a 16 de janeiro constituiu uma reviravolta, não apenas na história do país, que há meio século vem sendo arrasado pelas guerras civis, como também para o continente africano como um todo: pela primeira vez foi questionado o sacrossanto princípio da intangibilidade …

por em

Cooperação Sul-Sul e diplomacia tricontinental

Nos anos 1990, durante as grandes negociações comerciais, alguns países do Hemisfério Sul souberam demonstrar capacidade de ouvir os demais e exercer influência contra a liberalização do comércio agrícola. Argentina, China, Brasil, África do Sul e Índia foram particularmente ativos. Com o objetivo de melhorar ainda mais sua capacidade de negociação nas instâncias internacionais, os …

por em

O militarismo americano

O princípio que consiste em espalhar bases militares por todo o planeta tem enfrentado objeções políticas e práticas. Esse sistema fez crescer a hostilidade de muitas populações contra os Estados Unidos, alimentou guerras inúteis e perdidas de antemão no Afeganistão e  no Iraque e pode,  no futuro próximo, facilitar outras aventuras americanas no  Paquistão, Iêmen, Chifre da África e Magreb. Osama bin Laden justificou os atentados do 11 de Setembro em nome da “blasfêmia” que significava, aos …

por em

O espírito de Pachamama

Em 22 de abril de 2010 um grito ressoou aos pés da Cordilheira dos Andes: “Pachamama o muerte!”. Com os punhos cerrados vibrando no ar, sobre uma tribuna armada na cidade de Cochabamba, o presidente boliviano, Evo Morales, conclama seus convidados a se juntarem a ele. Cinco mil representantes de associações ecológicas, políticos e altermondialistas …

por em

Perguntas sem respostas

O recente relatório da Comissão Econômica para a América Latina – Cepal, das Nações Unidas, chamado PANORAMA SOCIAL DA AMÉRICA LATINA 2010 traz alguns dados que merecem atenção. Segundo a Cepal, um terço da população da América Latina vive com menos de dois dólares por dia. São 185 milhões de pessoas, o Brasil contribui com …

por em

Sob uma cortina de fumaça

No auge da Guerra Fria, quando a democracia capitalista estadunidense e o socialismo soviético eram os principais modelos a competir pela hegemonia política e econômica mundial, a metáfora da Cortina de Ferro foi utilizada para descrever a divisão do planeta a partir do coração da Europa. De um lado e de outro, a Cortina de …

por em

Recuperar perdas

Qual é a linha da pobreza? Esta é a discussão mais importante neste momento em que o governo Dilma prepara novos programas sociais. O compromisso de erradicar a miséria e reduzir a pobreza, para ser cumprido, precisará de importantes decisões que deverão gerar novas políticas e novos aportes de recursos públicos. Determinar qual o número …

por em

O sigilo bancário chega ao fim?

No início de 2009, por iniciativa dos principais países membros da União Europeia e dos Estados Unidos, a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) decidiu dar um passo à frente, depois de resistir muito tempo. Ela ameaçou incluir a Suíça em uma lista de paraísos fiscais – o que implicaria em pesadas sanções …

por em

Como conquistar o desenvolvimento social

Constituição de 1988 consagrou as bases da proteção social inspirada no Estado de Bem-estar Social. Um feito notável por contrariar os interesses das elites e caminhar na contramão do neoliberalismo. Todavia, a partir de 1990, o Brasil optou por essa rota e a política social esteve submetida às tensões entre dois paradigmas antagônicos: o Estado …

por em

Um novo sentido para os produtos orgânicos

Em junho de 2009, um técnico da cooperativa Terres du Sud, no sudoeste da França, organizava uma jornada de visitas às criações intensivas de frangos orgânicos. O desempenho das instalações, entregues prontas para o uso, assim como os créditos e o apoio público propostos visavam converter os agricultores convidados. Para garantir o fornecimento aos grandes …

por em

O cidadão pode contar com o quê?

Qual sua opinião: você considera que o valor do benefício Bolsa Família deve ser aumentado ou mais famílias deveriam receber o benefício?” “Devem aumentar as famílias no beneficio”, responde o beneficiário do Programa. “Mas por quê?”, volta a indagar o pesquisador. “Para ser maioria.” Esta resposta não conteria a base conceitual para a produção do …

por em

Quando as águas de Inga iluminarem a África

Kinshasa, 29 de outubro de 2010, Ministério da Comunicação. Já faz bem umas três horas que a autorização de reportagem deveria ter sido impressa. Sem ar-condicionado, um torpor nada charmoso domina a antessala do gabinete. Não há eletricidade. Na República Democrática do Congo (RDC), a corrente não é nem contínua nem alternada: é intermitente. “Precisamos …

por em

Como vai a educação brasileira

Um Projeto de Lei contendo o novo Plano Nacional de Educação, cuja validade se estenderá pelos próximos dez anos, foi recentemente encaminhado pelo Poder Executivo ao Congresso Nacional, que o deverá apreciar. Além das lições que deveríamos ter apreendido a partir do não cumprimento das metas do PNE que ora se encerra, convém analisar as …

por em

Integração: um desafio federativo

O projeto político nacional previsto na Constituição Federal tem como objetivo fundamental a construção de uma sociedade livre, justa e solidária; a realização do desenvolvimento nacional, com erradicação da pobreza, redução das desigualdades regionais e sociais e a promoção do bem de todos. O artigo 2º do texto trata, portanto, do projeto de uma sociedade …

por em

A revolta por liberdade e emprego

em dúvida, o gesto trágico de Mohamed Bouazizi foi o estopim da onda de protestos na Tunísia. Mas o ato do rapaz de 26 anos, que ateou fogo em si mesmo em 17 de dezembro último, em Sidi Bouzid (centro do país), não é um caso isolado. Em 2010, outros dois jovens imolaram-se da mesma …

por em

O levante vitorioso na Tunísia

Os tunisianos derrubaram um regime despótico que se tornara uma cleptocracia – sistema baseado no roubo e na corrupção – e uma autocracia repressores. O poder estava encarnado numa família que havia pilhado a sociedade tunisiana. A imolação de um jovem bacharel desesperado, que vendia frutas e legumes em sua carroça, desencadeou uma revolta que …

por em

Os efeitos da crise do Egito

Era o Egito que “deveria” dar origem à democratização do mundo árabe, a última região do globo a conhecer uma evolução política significativa desde a queda do Muro de Berlim. O advento, em 2005, do movimento Kefaya – centrado na reivindicação democrática e na recusa da sucessão hereditária do presidente Hosni Moubarak –, seguido, em 2009, …

por em