Maio 2019

Edição 142
FAKE NEWS OFICIAIS

Uma Chernobyl midiática

Desde a eleição de Donald Trump, a elite jornalística mundial propaga uma teoria da conspiração segundo a qual o Kremlin controlaria a Casa Branca. Uma investigação pulverizou essa elucubração. O círculo da razão tornou-se paranoico?


EDITORIAL

Enfrentar o luto

É preciso construir uma utopia que oriente nossas ações, de modo a engendrar uma nova democracia, com novos mecanismos de participação, que afirme um novo poder, o poder popular.


CAPA

Por que não se fala de benesses fiscais quando o assunto é ajuste econômico?

Não soa estranho que mais de 50% das benesses tributárias estejam concentradas justamente nos tributos que financiam a Seguridade Social (Cofins, PIS/Pasep, CSLL e Receitas Previdenciárias), entre elas a Previdência, acusada de ser a causa de todos os males?


CAPA

A sonegação (in)conveniente

Edição 142 | Brasil

O perfil predominante dos sonegadores determina os efeitos da sonegação. Sua concentração entre os mais ricos torna o sistema tributário mais regressivo do que já é, ou seja, a sonegação contribui para aumentar as desigualdades sociais


CAPA

Taxa Selic: apropriação privada de nossos impostos

Edição 142 | Brasil

De que volumes de recursos estamos falando? O Banco Central apresenta a conta: R$ 186 bi em 2013, volume de juros transferidos para intermediários financeiros e grandes “investidores”. Em 2014, o volume apropriado pelos rentistas subiu para R$ 251 bi. A série continuou com fantásticos R$ 397 bi em 2015, R$ 318 bi em 2016 e R$ 341 bi em 2017


INCÊNDIO EM PARIS

Bairro Notre-Dame

Edição 142 | França

Eu pensei, então, que vivíamos num mundo estranho, onde a obsessão pela segurança não impede que uma estrutura de oito séculos vire fumaça e onde os turistas nunca foram tão numerosos a se espremer nos cais para fotografar a catedral calcinada, cuja simples visão aperta meu coração


OFENSIVA CONTRA OS DIREITOS SOCIAIS NA FRANÇA

Como minar a capacidade de resistência dos trabalhadores

Edição 142 | França

Para cada governo, sua questão social. Agora é a vez das aposentadorias. A reforma da previdência francesa quer estabelecer um regime universal, mas bagunça a filosofia do sistema. Os assalariados correm o risco de ter de decidir entre se aposentar com uma pensão modesta ou permanecer em atividade (ver mais virando a página). Já não foi em nome dessa justiça que a reforma trabalhista foi realizada?


OFENSIVA CONTRA OS DIREITOS SOCIAIS NA FRANÇA

Em nome da igualdade, mais desigualdades

Edição 142 | França

A queda dos níveis de aposentadoria, ao longo das reformas sucessivas, já levou diversas pessoas – as que têm meios para isso – a pagar uma previdência complementar junto às seguradoras privadas. Esse é, no fundo, o objetivo implícito dessas reformas


DEBATES NO SEIO DA CENTRAL SINDICAL ÀS VÉSPERAS DE SEU CONGRESSO

A CGT na era dos “coletes amarelos”

Edição 142 | França

O 52º congresso da histórica central sindical francesa acontece entre 13 e 17 de maio. Empurrada pelos “coletes amarelos”, que assumiram a tocha da contestação social, e perdendo espaço entre os trabalhadores, a CGT dificilmente conseguirá fugir da necessidade de fazer um balanço, deixando mais claras suas linhas políticas e suas ações


UNIÃO EUROPEIA

Um império à beira do colapso

Edição 142 | Europa

Pela primeira vez desde o Ato Único de 1986, as forças políticas conservadoras e nacionalistas mais poderosas do continente europeu não defendem a saída da União Europeia, mas a submissão do bloco ao seu programa, um desafio ao qual se soma o Brexit e que agrava as tensões no seio da comunidade dominada por uma Alemanha sem projeto


DOSSIÊ ESTADO DE CHOQUE

Fazer sumir: o desaparecimento como tecnologia de poder

Edição 142 | Brasil

A combinação de uma série de variáveis e marcadores sociais – raça, sexualidade, local de moradia, status social, algum tipo de proximidade com práticas ilícitas e ilegais – tem representado uma fatalidade para certos corpos e populações. Veja o quarto artigo do dossiê “Estado de choque”, série de seis análises que publicaremos até julho de 2019


BRUMADINHO E MARIANA

No paraíso tributário da mineração, falta dinheiro para fiscalizar barragens

Edição 142 | Brasil

Em 2017, a Agência Nacional de Mineração (ANM) deixou de fiscalizar 73% das barragens que deveriam ter passado por monitoramento direto. O estado de Minas Gerais é um caso exemplar. Em 2018, o valor autorizado foi de apenas R$ 285 mil, já muito abaixo de valores dos anos anteriores


MULHERES, AS PRINCIPAIS VÍTIMAS DO ULTRACAPITALISMO ANDINO

A maré feminista no Chile

Edição 142 | Chile

A esquerda chilena procura unidade. Os estudantes abriram a via em 2011; de volta à cena política, eles fizeram uma tentativa de transformação nas eleições de 2013, enquanto os sindicatos continuam entorpecidos. Após realizar uma das maiores mobilizações desde o fim da ditadura, o movimento feminista, por sua vez, reacende a esperança


A POLÍTICA DESPOLITIZADA

Na era do Estado-empresa

Edição 142 | Brasil

Uma ideia preconcebida sugere que, nas campanhas eleitorais, os liberais se opõem aos populistas. Dois homens simbolizam esse antagonismo: Emmanuel Macron e Donald Trump. Entretanto, para além de suas divergências, frequentemente teatralizadas, os dois personagens encarnam o mesmo projeto de inspeção da política pelo gerenciamento


O FIASCO DO RUSSIAGATE

Um presente dos democratas para Donald Trump

Edição 142 | EUA

A campanha presidencial norte-americana de 2020 começou. Do lado democrata, alguns seguem obstinados em promover a destituição parlamentar de Donald Trump, por obstrução à justiça. Outros estimam que as conclusões do relatório Mueller arruinaram tal estratégia e desejam que os democratas centrem fogo finalmente nas escolhas políticas do presidente


ACESSO FACILITADO ÀS UNIVERSIDADES E EMPRESAS

Pequim pisca o olho para os cidadãos taiwaneses

Edição 142 | Taiwan

Um ano após as eleições presidenciais em Taiwan, a oposição à independentista Tsai Ing-wie tenta recuperar terreno: o dono da Foxconn, fabricante da Apple na China, anunciou sua candidatura para as primárias do partido Kuomintang, claramente pró-chinês. Enquanto aos olhos de Taipei Pequim endureceu sua política, Xi Jinping procura seduzir os taiwaneses


UM HERÓI TRANSFORMADO EM HOMEM A SER ABATIDO

O indomável Julian Assange

Edição 142 | Reino Unido

Refugiado político desde 2012 na Embaixada do Equador em Londres, Julian Assange foi levado pelas autoridades britânicas no dia 11 de abril. Se extraditado para os Estados Unidos, o fundador do WikiLeaks corre sérios riscos. Revelando milhões de documentos sensíveis, ele fez o trabalho que se espera dos jornalistas. Será por isso que seus colegas o abandonaram?


ENTREVISTA

Marcelo D2: pacífico, sim. Pacato, nunca

Edição 142 | Brasil

“Fiquei três anos procurando alguma coisa, até que vi a frase ‘amar é para os fortes’. Fiquei cheio de tesão outra vez para fazer o que eu faço.” Amor e compaixão servem de base ao músico Marcelo D2 para abordar temas envolvendo política e o egoísmo do Brasil contemporâneo


RESENHAS

Miscelânea