Novembro 2010

Edição 40

R$ 24,00Comprar

EDITORIAL

O futuro da classe média

Silvio Caccia Bava


MOBILIDADE SOCIAL

Brasil: um país de classe média?

Se passarmos a contar com condições estruturalmente mais favoráveis, os avanços recém-conquistados serão consolidados. Nesse cenário, a atual baixa classe média pode ser compreendida como um “embrião de classe média” que vai se desenvolver à medida que o país realize suas atuais otencialidadesWaldir Quadros


MOBILIADADE SOCIAL

Uma nova classe social

O crescimento econômico dos últimos anos permitiu a melhoria da posição de setores da sociedade. O que isto significa? Criaram-se novas classes sociais? Procuramos um especialista no tema, o sociólogo Jessé de Souza, que nesta entrevista discute o tema e alerta que temos que ver o movimento da sociedade como um todoSilvio Caccia Bava


POLÍTICA/EUA

O movimento Tea Party no Texas

Em 2040, a maioria da população do estado texano será formada por negros e imigrantes latinos. É nesse cenário que o movimento Tea Party, uma campanha pela retomada de valores conservadores, encontra espaço para crescer e disputar suas posições, sempre alertando para o “perigo” islâmico e comunistaRobert Zaretsky


POLÍTICA/EUA

Contra o comunismo e o neoliberalismo

O Tea Party é financiado por bilionários como David Koch, que alega fazer parte do povo apesar de ter sua conta bancária bem rechada. Ainda que tais declarações antirricos pareçam absurdas, os discursos de seus membros têm conseguido despertar mais interesse que a ladainha dos partidos Republicano e DemocrataWalter Benn Michaels


REVOLTAS NA EUROPA

Em estado de urgência permanente

No estado de urgência econômica que conhecemos, salta aos olhos o fato de que tomamos como inimigos não os movimentos financeiros cegos, mas as intervenções estratégicas cuidadosamente pensadas pelos poderes públicos e pelos bancos. Como, nessas condições, não propor uma contraofensiva?Slavoj Zizek


REVOLTAS NA FRANÇA

O que as manifestações nos revelam

Não são apenas os dois anos suplementares da aposentadoria que motivam os protestos.Os slogans atuais trazem à tona questões de outros tempos, mais precisamente de maio de 1968: “Não queremos perder nossas vidas enquanto tentamos ganhá-las!”Danièle Linhart


MOBILIZAÇÃO SOCIAL

O despertar francês

Os liberais fazem troça dos jovens estranhamente preocupados com a aposentadoria. Eles não se dão conta que tamanha angústia tem valor de requisitório contra as políticas que eles vêm conduzindo nos últimos 30 anos, e que desembocam neste futuro sem esperançaSerge Halimi


ITÁLIA

Perseguição aos africanos

Apesar de relatado como ataque xenófobo contra os imigrantes africanos e do Leste europeu, o recente incidente, conhecido como a “revolta de Rosarno”, na Itália, traz uma engrenagem mais complexa que envolve fatores como atuação da máfia e a crise europeiaChristophe Ventura


DIREITOS HUMANOS

Espiões cubanos em Miami

Há 12 anos, cinco cubanos acusados de espionagem foram presos pela polícia dos Estados Unidos. Inicialmente, o caso gerou repercussão, mas a crescente probabilidade de inocência dos réus foi esfriando a cobertura jornalística. Mesmo assim, os “cinco” foram condenados à prisão, onde estão até hojeMaurice Lemoine


INDÚSTRIA DA GUERRA

Índia e Israel, uma parceria confidencial

A cooperação armamentista entre os países é antiga e movimentou, em dez anos, US$ 10 bilhões. De maneira paradoxal, a aproximação com Israel deu à Índia uma alavanca em sua política no Oriente Médio: os Estados da região aprenderam a levar em consideração os interesses indianosIsabelle Saint-Mézard


ECONOMIA/CHINA

Controle da matéria-prima e tecnologias em disputa

Com a indústria de alta tecnologia e a chamada indústria verde cada vez mais dependentes dos metais de terras raras, usados em lasers, telefones celulares, telas de cristais líquidos etc., a China mostra seus tentáculos no mercado ao se tornar sua maior exportadora mundialOlivier Zajec


DEMOCRACIA/ÁSIA

Indonésia: eleições e religião

A Indonésia é hoje a terceira democracia do mundo. De população majoritamente muçulmana, o país é,no entanto, mais conhecido pelos atentados radicais do passado do que por seu presente. As organizações islâmicas comemoram a diminuição da ameaça jihadista, mas reclamam serem ignoradas pela mídia ocidentalWendy Kristianasen


GOLFO PÉRSICO

A Emirates pode tirar Dubai da crise?

O governo do xeique Mohammed ben Rachid Al-Maktoum aposta na parceria da companhia Emirates com a Associação Nacional de Transporte Aéreo de Dubai para impulsionar sua economia, duramente atingida pela crise financeira e imobiliária. Juntas, elas são responsáveis por 8% do PIB do emiradoJean-Pierre Séréni


EQUADOR

A Revolução Cidadã e a luta pelo Estado

O levante da Polícia Nacional, no dia 30 de setembro, contra o governo do Equador é um exemplo extremo dos embates que o presidente Rafael Correa vem enfrentando, desde 2009, com algumas forças políticas e sociais do país, em uma complexa luta pelo poderFranklin Gallegos Ramírez


ARGENTINA

A vez do aborto

Acabava de ser sancionada a lei sobre o matrimônio civil homossexual na Argentina quando, no Ministério da Saúde, começou-se a debater a legalização do aborto e suas contradições. Até o final do ano, dois projetos sobre interrupção voluntária da gravidez serão analisados no CongressoMarta Vassallo


BEM VIVER

Por uma nova concepção de desenvolvimento

Desenvolvimento não é sinônimo de crescimento econômico, como afirma a teoria difundida pela grande mídia. Tampouco é igual a “produtivismo-consumismo”. Desenvolvimento é desdobrar as potencialidades existentes nas pessoas e na sociedade para que todos tenham vida e possam viver bemIvo Lesbaupin


ELEIÇÔES E VALORES

Democracia é convivência

Uma convivência democrática requer o respeito à diferença e à diversidade; o reconhecimento de que temos direitos iguais e convivemos na mesma sociedade. Renato Janine Ribeiro, filósofo e professor da USP, discute, neste momento particular do Brasil,  as razões de um ódio que parece infundadoSilvio Caccia Bava


ENTREVISTA / RODRIGO NAVES

A arte brasileira se profissionalizou

Escritor, crítico e professor, Rodrigo Naves é uma das referências no debate sobre artes plásticas no país. Nesta entrevista, ele faz um balanço da cena atual e afirma que houve um crescimento na produção e na comercialização de obras nacionais, mas lamenta que as discussões sobre o tema continuem restritasMaíra Kubík Mano


CULTURA

Pixação e as aves de rapina

Hoje, já não podemos considerar a paisagem metropolitana sem notar a pixação. Ela é uma organização social complexa que age para modificar valores da sociedade em relação aos mais pobres. Manifesta-se como luta contra a invisibilidade socialSérgio Franco


LITERATURA

A duplicidade de Mario Vargas Llosa

Agitador ultraliberal, presidente da Fundação Internacional pela Liberdade, ganhador dos prêmios Irving Kristol e Nobel, Mario Vargas Llosa é um neoconservador profissional. Antes de esquerda, em 2003 ele apoiou a invasão do Iraque pelos EUA e em junho de 2009, quis justificar o golpe de Estado em HondurasIgnacio Ramonet