Miscelânea

ROSA LUXEMBURGO: CRISE E REVOLUÇÃO Rosa Rosa Gomes, Ateliê Editorial Rosa Rosa Gomes não só fez um estudo inédito em arquivos, como também relacionou os debates do Partido Social-Democrata alemão com a formação do pensamento econômico de Rosa Luxemburgo por meio da leitura de seus manuscritos. A primeira contribuição da autora consiste em religar o …

por em

As receitas da Netflix

A história começa por uma proeza tecnológica: tratava-se, inicialmente, de um xeque-mate ao download ilegal. A Netflix então concebeu uma interface com uma fluidez extraordinária. Em todos os lugares, o tempo inteiro, a resolução de uma imagem se adapta à velocidade de conexão de um número exponencial de usuários. A Netflix realiza essa “extensibilidade” (scalability) …

por em

A Tanzânia aposta na China

Em algum lugar na costa da Tanzânia, três pescadores originários de Cantão (Guangzhou, China) descansam à sombra de uma árvore curtindo cigarros Safari. As volutas de fumaça sobem lentamente. Poder-se-ia acreditar em uma representação chinesa de Esperando Godot às margens do Oceano Índico. Até que punhos vingativos se estendem para o céu azul: o nome …

por em

O grande retorno do trem à África Oriental

Dar es Salaam, Tanzânia, 12 de outubro de 2018. Com um orgulho não dissimulado, o ministro dos Transportes, Isack Aloyce Kamwelwe, recita um por um todos os quilômetros de vias férreas em construção em seu país. Com a ajuda de mapas projetados em uma tela e gráficos coloridos, ele descreve detalhadamente o traçado das futuras …

por em

Resistência camponesa ao confisco de terras

Em abril de 2017, a vila de Dong Tam, na periferia de Hanói, foi palco de uma notícia surpreendente. Centenas de camponeses, que havia meses protestavam contra a expropriação de suas terras para a realização de um projeto imobiliário, atreveram-se a sequestrar por mais de uma semana 38 policiais que foram executar o despejo. Em …

por em

Israel perde o apoio dos judeus norte-americanos

A lista de convidados na inauguração da nova embaixada dos Estados Unidos em Jerusalém, em 14 de maio de 2018, era surpreendente. Ao lado do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, estavam os pastores evangélicos John Hagee e Robert Jeffress. Hagee considera que Adolf Hitler foi o “braço armado de Deus”;1 Jeffress acredita que todos os judeus …

por em

Um pouco de bom senso, por Dios!

A história nos ensina que no início das maiores tragédias havia ignorância. Ai Weiwei   A burrice no poder tende não só a se perpetuar, como também nela se afundar. A quantidade de tragédias que promove exigiria tamanha confissão de incompetência que assumir a burrice seria demasiado penoso. “Uma vez que uma política foi adotada …

por em

Brexit de esquerda, um caminho bastante estreito

“Eu amo Corbyn / Eu odeio o Brexit.” Há alguns meses, esse slogan adorna camisetas de alguns ativistas trabalhistas. Ele ilustra o paradoxo com que o Brexit confronta a esquerda britânica. Desde que Jeremy Corbyn assumiu as rédeas em 2015, o Partido Trabalhista retomou projetos que negligenciara havia muito tempo: renacionalizar os serviços públicos dilapidados …

por em

A violência como forma de governo

  Em 15 de janeiro de 2019, o presidente recém-empossado Jair Bolsonaro, em uma de suas primeiras medidas de ampla repercussão nacional, assinou o decreto que “facilita” a posse de armas. Promessa de campanha. Confere forma legal e estatuto de política de governo a algo que vem do fundo de nossa história, reconhecendo aos ditos …

por em

Os ideólogos de Jair Bolsonaro

Quando Jair Bolsonaro se apresentou como pré-candidato às eleições presidenciais de 2018, a maior parte dos analistas políticos não tinha dúvidas de que ele jamais seria eleito. Seriam determinantes para seu fracasso a falta de tempo na televisão, a ausência de estrutura partidária, os escassos recursos materiais para levar a cabo sua campanha e o …

por em

O que querem os militares brasileiros?

Em 28 de outubro de 2018, o ex-capitão de artilharia Jair Bolsonaro venceu o segundo turno da eleição presidencial brasileira com 55% dos votos. Na mesma noite, milhares de pessoas saíram às ruas para celebrar “o retorno dos militares ao poder”. Em Niterói, no Rio de Janeiro, um comboio de soldados foi aclamado por apoiadores …

por em

Não é possível ser internacionalista sem ser anti-imperialista

O nacionalismo é hoje o vocabulário de uma extrema direita neofascista em inúmeros países. “Brasil acima de tudo” foi um dos slogans que levaram Bolsonaro à vitória eleitoral. Esse discurso tem uma história. O nacionalismo é a ideologia do Estado-nação. Ela nos remete a uma tradição ideológica que nasceu com a Revolução Francesa. Conquistou peso …

por em

A santíssima trindade: nação, Deus e os inimigos disso daí

Jair Bolsonaro pavimentou a vitória ao vincular sua candidatura ao que seriam os interesses maiores da nação. Sem propostas claras de governo, bancou uma ousada disputa ideológica. Tocou fundo em aspectos afetivos, históricos e identitários da população. Aliás, não apenas ele, mas a extrema direita brasileira agiu com competência ao valer-se de uma estética nacionalista …

por em

Quem tem medo dos referendos?

Desde o início do século XX, o desejo de incentivar a iniciativa cidadã inspirou vários dispositivos. Estes permitem aos eleitores impor às instituições a realização de um debate, o questionamento de uma lei, a análise de um problema ou a organização de uma votação. Assim, em teoria, os cidadãos podem contribuir para definir a ordem …

por em

A casta que manda na França

Entre o resultado de Emmanuel Macron no primeiro turno da eleição presidencial, em 7 de maio de 2017, e o resultado do movimento La République en Marche (LRM) no primeiro turno das eleições legislativas, em 11 de junho do ano seguinte, houve uma erosão de mais de 2 milhões de votos. Além dessa mudança de …

por em

Das violências policiais às violências judiciárias

Em uma visita à cidade de Carcassonne, em 15 de janeiro de 2019, Christophe Castaner desempenhou seu papel de ministro do Interior: “Não conheço nenhum policial, nenhum integrante das Forças Armadas que atacou os ‘coletes amarelos’; por outro lado, conheço policiais e integrantes das Forças Armadas que utilizam meios de defesa”. A frase arrancou uma …

por em

Luta de classes na França

O medo. Não o de perder uma eleição, fracassar em “reformar” ou ver derreter seus ativos no mercado de ações, mas sim da insurreição, da revolta, da destituição. Há meio século, as elites francesas não tinham mais experimentado um sentimento como esse. No sábado, 1º de dezembro de 2018, ele de repente congelou algumas consciências. …

por em

Roteiro da resistência

Vivemos um momento de rupturas. Não se trata apenas de uma mudança de governo; é uma mudança no regime político e talvez a abertura de um novo ciclo histórico. O capitalismo global, dominado pelas instituições financeiras, fortalece as direitas autoritárias em todo o mundo e impõe um novo padrão predatório de exploração dos trabalhadores e …

por em