Simulações europeias

Imaginem uma eleição cujos resultados são conhecidos por todos com antecedência, e na qual se apresenta um grande número de candidatos cuja incompetência é notória”, escreveu Vaclav Havel. “Todo pleito pretensamente democrático organizado dessa forma, na certa seria qualificado de farsa”1, conclui. Quando fez esta descrição, o antigo presidente tcheco não estava se referindo ao …

por em

Quando o jogo político asfixia o movimento social

De um canto ao outro da Europa a mobilização social se multiplica: em 6 de outubro de 2008, a Bélgica viveu uma greve geral pelo poder de compra; dois meses depois, na Grécia, milhares de jovens se revoltaram contra a brutalidade policial; já na Irlanda, 120 mil trabalhadores se reuniram em 14 de fevereiro de …

por em

Fim da globalização, início da Europa?

Os partidários da globalização econômica, que têm horror absoluto à política, entenderam perfeitamente que apelar para uma governança mundial seria o meio mais seguro de obter a paz. A mesma opinião, embora ligeiramente menos incisiva, ecoa entre economistas subitamente indignados pelos “excessos” do liberalismo e que agora estão engajados para uma coordenação global. Sim! Estruturemo-nos …

por em

Ética e manipulação genética

Imaginemos um casal capaz de transmitir a seus filhos a predisposição genética a uma doença grave. Deve-se autorizar um diagnóstico pré-natal que permita rastrear a anomalia no feto ainda no útero? E no caso de um embrião gerado em fertilização in vitro, pode-se recorrer a um diagnóstico pré-implantatório? Para responder a essas questões, é preciso …

por em

Muito mais que uma pandemia

Na margem texana do largo vale do rio Grande, a dois passos da fronteira com o México, situa-se Harlingen. Nessa pequena e aprazível cidade americana, no dia 5 de maio passado, faleceu Judy Trunnell, jovem professora de 33 anos que acabara de dar à luz uma menina radiante e saudável. “Era uma pessoa maravilhosa que …

por em

Uma greve “indefensável”

Essa tentativa de discriminação é inaceitável!”, afirmou o ministro português de relações exteriores Luís Amado, no último dia 2 de fevereiro. “Os governos devem evitar o viés protecionista, xenófobo e nacionalista que pode nos conduzir a uma crise ainda mais grave1”, declarou. O mesmo estado de ânimo enfurecido acometeu seu homólogo italiano Franco Frattini contra …

por em

Do trabalho precário ao desemprego

Os mais diversos zumbidos tomam conta das ruas de Chenghai desde a primeira hora do dia. Nesse distrito administrativo da cidade de Shantou, situada no extremo leste da província do Guangdong, na China, a vida fervilha. Os riquixás avançam na contramão, ziguezagueando entre as fileiras de carros. As motos desafiam a gravidade transportando dezenas de …

por em

Irã, um capitalismo de monopólios

Desde o fim da guerra com o Iraque, em 1988, a relação entre a sociedade iraniana, sua classe política e o poder econômico sofreu uma transformação radical: os valores morais até então dominantes, em particular os religiosos, passaram por um recuo. Em sua obra, o sociólogo Faramarz Rafi-Pour1 imputa essa evolução à emergência de uma …

por em

Os campos de refugiados podem decidir a guerra

Finalmente na semana passada o exército Paquistanês iniciou operações militares em grande escala no vale de Swat, na Província Fronteiriça do Nordeste (NWFP) do Paquistão, infestada de Talibãs. Tropas regulares e paramilitares estão usando tanques, artilharia, morteiros, helicópteros armados e aviões bombardeiros, para atacar as posições do Talibã e suas unidades móveis. Todos os dias, …

por em

África do Sul, a alternância ardilosa

A África do Sul elegeu, em 6 de maio de 2009, o político sem dúvida mais astucioso e enigmático do país. Personagem picaresco, herói popular e figura romanesca, o novo presidente da primeira potência econômica Sub Sahariana, Jacob Zuma, provoca loucas paixões desde que foi demitido do seu posto de vice-presidente pelo chefe de Estado …

por em

Uma justiça sem juízes?

Há muito tempo a sociedade argentina assiste a um debate desconexo sobre temas vinculados à vontade, capacidade e independência dos juízes para enfrentar a demora no trâmite dos processos, especialmente em matéria penal. O resultado disso é que os cidadãos estão desatendidos pela justiça e a reforma desta faz-se necessária e urgente. Protagonizam esse debate …

por em

A caminho de uma justiça automática

O projeto do presidente Nicolas Sarkozy de suprimir os juízes instrutores1 se parece muito com o troféu que o líder de uma tropa ergue no final de uma batalha, com o intuito de que todos entendam bem quem é o vencedor. De fato, de maneira constante e irreversível, o papel desse juiz que comanda as …

por em

O neoliberalismo acabou?

É verdade que está instalada uma grande confusão. Quando o Estado se torna acionista de grandes conglomerados financeiros e industriais, em alguns casos assumindo o controle e a direção; quando uma imensa quantidade de recursos públicos é entregue ao grande capital; tudo ao contrário do que prega o neoliberalismo, pode-se pensar que algo mudou. Tudo isso …

por em

Os novos desafios do jornalismo

A diminuição da publicidade, das vendas e dos leitores, assim como a falta de credibilidade de alguns veículos e o crescimento das redes sociais e da internet ameaçam cada vez mais o tradicional suporte de papel. Com insólita precisão, o jornalista Philip Meyer previu o fim do modelo atual de jornal impresso para 2043. Esses …

por em

TCU: quem controla o controlador?

Tratar do controle das contas públicas implica em questionar o papel do TCU e, em linha direta, a própria eficiência do Estado: o que garante ao cidadão que o Governo Federal esteja desempenhando suas funções de forma adequada e regular? A Constituição conferiu ao Tribunal de Contas da União o papel de auxiliar o Congresso …

por em

O reencantamento da cartografia

Na história das representações espaciais, os mapas começaram, não por acaso, como ficção, um meio de se pensar o mundo a partir da crença e dos mitos, e não da geografia. Foi através de um longo processo de observação do mundo, de elaboração de instrumentos e experiências, com o consequente crescimento da capacidade de medir …

por em

TCU: entre a decisão técnica e política

A Constituição brasileira, a exemplo da maioria das demais cartas magnas, adota os preceitos de Montesquieu da separação dos poderes, em que a autoridade política é exercida pelo Executivo, Legislativo e Judiciário, cada um independente e fiscal dos outros dois. Tais preceitos, segundo Montesquieu, buscam o justo equilíbrio entre a autoridade do poder e a …

por em

Clint Eastwood realmente mudou?

Com Gran Torino, sua trigésima realização, Clint Eastwood acaba de obter um dos seus maiores sucessos comerciais. Apesar de apresentado pelo ator/diretor como “um pequeno filme”, vindo depois de obras mais ambiciosas (A conquista da honra, Sobre meninos e lobos e A troca), essa nova variação sobre a violência, marco da sociedade americana, teve também …

por em

A crise e as oportunidades

Aparentemente, depois de mais de US$ 4 trilhões transferidos dos cofres públicos para o sistema financeiro, a crise que se abateu sobre a economia mundial começa a ser contida. A mídia ensaia interpretações de que o pior já passou. Aqui e ali há indícios de recuperação nos níveis de vendas. Os mais otimistas e aventureiros …

por em