Janeiro 2012

Edição 54

R$ 24,00Leia mais

EDITORIAL

O novo papel da integração regional

Silvio Caccia Bava


SOCIEDADE

A fábrica de opinião pública

As questões da opinião esclarecida são difundidas para produzir respostas de todos sobre problemas que se apresentam para alguns: questões que não existiam para as pessoas passam a existir a partir do momento em que essas pessoas são interpeladas a respondê-las como se de fato fossem questões suasPierre Bourdieu


AQUECIMENTO E OPORTUNIDADE

Clima global, meio ambiente e justiça social

É problemático concentrar o foco da discussão nas possibilidades de catástrofe. Ora, se o desastre é iminente, basta operar sobre ele, sem ser necessário mudar os hábitos consumistas ou os graves problemas ambientais e sociais que afetam nosso cotidianoAmérico Kerr


EM DEFESA DA AMÉRICA LATINA

Crise mundial e integração latino-americana

Para nós não há escolha: ou avançamos na integração latino-americana plena ou sucumbiremos diante da ofensiva norte-americana que considera nossa região espaço vital para sua estratégia de dominação global. Mas afinal, qual integração?Nildo Ouriques


EM DEFESA DA AMÉRICA

A economia mundial e as perspectivas da integração sul-americana

O surgimento da Unasul, Alba, Banco do Sul, Celac e a formalização do Bric e sua aproximação do Ibas apontam para o desenho de outra conjuntura. Desenvolvimento, redução de assimetrias, combate à pobreza, comércio em moedas locais, integração física e energética e soberania se tornaram ideias-força desse novo paradigmaCarlos Eduardo Martins


PNUD

Relatórios da cólera

Problema social e político, as desigualdades constituem ao mesmo tempo um entrave para a proteção do meio ambiente e um freio ao desenvolvimento econômico. É isso que constata o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e a Organização Internacional do Trabalho, que propõem soluçõesAnne-Cécile Robert


DESIGUALDADE

“É a política, estúpido!”

Se por um lado o tema do desemprego e da violência tem dominado as agendas políticas nas últimas décadas, é notório como a importância dada a esses fatores se inverteu: o primeiro diminuiu, enquanto o segundo cresce continuamenteMarta Lapos e Fabiana Lucia Barbeira


SOCIEDADE

As duas faces do Estado

É possível falar em nome do bem público, do que é o bem público, e, ao mesmo tempo, apropriar-se dele. Esse é o princípio do “efeito Janus”: há pessoas que possuem acesso ao privilégio do universal, mas não é possível ter o universal sem ao mesmo tempo monopolizar o universalPierre Bourdieu


SAÚDE

A África do Sul, enfim, enfrenta a aids

Depois dos anos infernais – quando o governo sul-africano negava tratamento à população, seiscentas pessoas, na maioria jovens, morriam a cada dia, e a esperança de vida caía de 62 anos, em 1990, para 51 anos, em 2005 −, o sentimento que domina ainda não é de alívio, pois os desafios continuam enormesPhilippe Rivière


ESQUERDAS

Social-democracia europeia vs. socialismo latino-americano?

Vinculados às suas antigas alianças, os social-democratas europeus, com notável exceção dos portugueses, não entendem nada dessa nova América Latina, que ousa evocar o “socialismo do século XXI”, busca uma democracia “participativa”, engana-se às vezes, avança, recua, mas que, em matéria social, obtém avanços notáveisMaurice Lemoine


SAÚDE

O indispensável comprometimento da Europa

O comprometimento da Europa no Fundo Mundial baseia-se desde a origem em uma visão e uma convicção. A visão de que apenas uma resposta maciça, coordenada e em parceria pode conter a evolução das três doenças que mais matam no mundo em desenvolvimento: a aids, a tuberculose e a maláriaMichéle Barzach


SAÚDE

Malária: uma pandemia que persiste

A humanidade vai conseguir nas próximas décadas se libertar da malária? Os pesquisadores podem enfim se mostrar otimistas. As pesquisas avançam, e há vacinas em teste com resultados encorajantes. No entanto, a pandemia ainda atinge 108 países e a metade da população mundialPauline Léna


CRISE

E agora, euro?

A moeda comum europeia surgiu em meio a um grande entusiasmo. Nas mídias, ninguém duvidava de que o euro “nos” permitiria “ter peso” na cena internacional, concorrer com o dólar. Agora o tom mudou, e a oportunidade do abandono do euro já foi discutida, pois a crise coloca as contradições essenciais da união monetáriaAntoine Schwartz


CRISE

A crise de 2008 começou a quarenta anos

Utilizada para descrever a piora da situação econômica e financeira desde 2008, a noção de crise subentende um rompimento intempestivo de um sistema perene. Seria então suficiente corrigir os excessos. Mas, e se o capitalismo democrático vigente desde a 2ª Guerra enfrentasse um desequilíbrio intransponível?Wolfang Streeck


CRISE

Patos sem cabeça

Os bancos privados continuam a dispor com facilidade de todos os créditos reinvindicados e emprestam aos Estados endividados em atos caridososSerge Halimi


ESTADOS UNIDOS

Como a direita norte-americana desviou a cólera popular

Impotente diante do desemprego e da escalada da dívida pública, Obama chega enfraquecido ao final de seu mandato. Conservadores, bem posicionados para vencer as eleições em 2012, lutam para encontrar um candidato confiável. Mas já estão conseguindo fazer o povo se esquecer do desastre ideológico que a crise significouThomas Frank


ESTADOS UNIDOS

Música Country: os acordes do novo conservadorismo norte-americano

A música country, nascida nos estados do sul, espalha seu sotaque fora de moda, evocando um cowboy mal-ajambrado, e conquista o universo cultural de todos os Estados Unidos. Não é por outra razão que dois dos três álbuns mais vendidos de 2010 foram de artistas countrySylvie Laurent


EGITO

Suez, na linha de frente da revolução egípcia

Mais da metade dos 600 mil habitantes de Suez se concentram no bairro mais pobre: Arbaeen. Foi ali que a revolução teve início, lançou raízes e encontrou seu viveiro de combatentes. Nessa zona, o desemprego atinge cerca de 1/3 da população e a corrupção é onipresente. Mas a revolta nasceu das perseguições policiaisFrançois Pradal


LIVRE-COMÉRCIO

Vale tudo para combater o protecionismo

Especialmente em tempos de crise, a vida pública se dobra diante de uma avalanche de números, taxas, notas e outras porcentagens que procuram quantificar a realidade objetiva. Arma superior de prova, o argumento estatístico é autoritário. Mas o que indicam os indicadores? Alguns têm por vocação simplesmente impedir a dGilles Ardinat


INDÍGENAS

O massacre do povo guarani kaiowá

A morte de mais uma liderança indígena em Mato Grosso do Sul expõe massacre do povo guarani kaiowáCaio Zinet, Israel “Sassá” Tupinambá, Mario Cabral


PRIVACIDADE

Vigilância extrema na internet

Quando uma ditadura entra em colapso, é difícil entender como ela conseguia se manter. Na Líbia, no Egito ou na Tunísia, a resposta se encontra, em termos, na fiscalização sistemática das comunicações. Esse trabalho é feito graças a produtos de transnacionais que encontram nesses países um lugar p/ testar suas técnicasAntoine Champagne