E as transnacionais enfim vão pagar, mas só um pouco…

Em 2017, o Google depositou cerca de 20 bilhões de euros em suas contas nas Bermudas depois de fazê-los passar por vários paraísos fiscais. Neste ano, na França, a transnacional só pagou 14,1 milhões de euros em impostos sobre lucros – uma ninharia para ela. Oficialmente, seus setecentos empregados no país não vendiam nada à …

por em

Miscelânea – Resenhas

TRILOGIA DO REENCONTRO Botho Strauss, Temporal Não é preciso conhecer o teatro alemão e sua história para apreender a melancolia de Trilogia do reencontro, peça de Botho Strauss escrita em 1976 e encenada pela primeira vez em 1977, em Hamburgo. No texto, publicado pela editora Temporal com tradução de Alice do Vale, amigos se encontram …

por em

Interseccionalidade como ferramenta na busca pela justiça social

Sirma Bilge e Patricia Hill Collins trabalharam juntas na produção do livro Interseccionalidade, lançado no Brasil em março pela Boitempo. Elas utilizaram o conceito para olhar suas próprias diferenças durante o processo de escrita do livro. “Nós nos relacionamos por meio de nossas diferenças”, afirma Sirma em entrevista ao Le Monde Diplomatique Brasil. O conceito …

por em

Resiliência por toda parte

“Aqui, a resiliência tem sabor de uma salsicha de pé de porco.” É o que se podia ler, menos de uma semana depois dos atentados de 13 de novembro de 2015, em um artigo do Le Monde elogiando um restaurante. É possível supor que a salsicha tinha muito mais força comunicante de resiliência porque o …

por em

A cozinha coletiva como lugar de luta

Desde que entrou em cena nos reality shows, a cozinha ganhou ares de nobreza, a ponto de se tornar um fator de distinção social. Os renomados cozinheiros, apresentados como criadores, indivíduos singulares e inspirados, expressam-se recriando pratos que se tornaram obras de arte. No outro extremo do espaço social e simbólico, a cozinha coletiva escolar …

por em

A batalha do gás natural

Durante sua visita à Casa Branca, em julho de 2018, Jean-Claude Juncker, então presidente da Comissão Europeia, entrou em acordo com o presidente Donald Trump. “Hoje decidimos reforçar nossa cooperação estratégica no campo energético”, declararam os dois, em conjunto. “A União Europeia pretende importar mais gás natural liquefeito dos Estados Unidos para diversificar seu abastecimento.”1 …

por em

Governo pandêmico: hora de apurar responsabilidades

A lista só aumenta e parece acompanhar não apenas o grau de letalidade da Covid-19, mas também a insanidade do chefe do Executivo. O presidente Jair Bolsonaro continua pregando o uso de drogas cuja eficácia no tratamento preventivo contra o coronavírus jamais foi comprovada, tendo agora agregado ao coquetel de sua autoria a proxalutamida. Tal …

por em

O enigmático silêncio africano

  Por que a humanidade não correu em socorro dos tútsis de Ruanda em 1994, embora os morticínios, maciços e de uma atrocidade espantosa, houvessem acontecido à vista de todos? A ONU é regularmente criticada e por bons motivos: o comandante da Missão das Nações Unidas para a Assistência de Ruanda (Minuar), o general canadense …

por em

Na França, a verdade continua bloqueada

“Responsabilidades esmagadoras”: em 26 de março de 2021, após dois anos de trabalhos, a Comissão de Pesquisa sobre os Arquivos Franceses Referentes a Ruanda e ao Genocídio dos Tútsis (1990-1994), chefiada pelo historiador Vincent Duclert, lançou nova luz sobre a ação da França nesse pequeno país da África dos Grandes Lagos. Ainda assim, zonas de …

por em

México abala a tutela norte-americana

Em 15 de dezembro de 2020, o presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador (conhecido como AMLO), enviou uma carta de parabéns a Joe Biden, eleito para a Casa Branca algumas semanas antes. Em meio a protocolos esperados, a carta foge de um simples gesto diplomático de boa vizinhança: “Estamos certos de que, com seu governo, …

por em

Obama, de Dom Quixote a Sancho Pança

As obras dos dirigentes políticos que rememoram sua carreira depois de ter fracassado merecem ser lidas por quem gostaria de fazer melhor que eles. Quando se veem obrigados a admitir a desilusão que provocaram, atribuem-na com frequência ao irrealismo de seus partidários, à fúria de seus adversários, à complexidade do mundo, a um jogo político …

por em

Por que os sindicatos perderam a batalha contra a Amazon nos EUA

“Davi contra Golias.” A comparação não saía da boca dos militantes que, em março, organizaram um referendo sobre a criação de uma seção sindical no BHM1, o imenso armazém da Amazon em Bessemer, no Alabama. E a comparação não era infundada. Carregadores, em sua esmagadora maioria afro-americanos, desafiaram uma das mais poderosas empresas do mundo, …

por em

O declínio do sionismo de esquerda

Depois das quatro eleições legislativas ocorridas em Israel desde abril de 2019, impôs-se a mesma constatação: a influência do Partido Trabalhista diminuiu muito em relação às alianças entre nacionalistas e religiosos. A utopia do sionismo de esquerda, ou seja, a fundação de um Estado para os judeus sobre bases socialistas, parece ter fracassado. Entretanto, essa …

por em

Pacifistas não entendem a ideologia de Netanyahu

A primeira vitória do Likud Em 17 de maio de 1977, o Partido Trabalhista perdeu as eleições e, pela primeira vez desde a criação do Estado de Israel, o poder passou para a oposição de direita. O Likud entrou no jogo. Menahem Begin, o novo primeiro-ministro, era a favor da anexação dos territórios palestinos. Ele …

por em

A invasão do lixo no Sudeste Asiático

Nas primeiras horas do dia, pilhas de folhas mortas e embalagens plásticas queimam em frente às casas de Kalianyar, o vilarejo de Java Oriental onde mora Slamet Riyadi. O rapaz trabalha no setor do turismo, após aprender inglês por conta própria. Ele sabe que a queima não elimina tudo. “Como não veem mais nada, os …

por em

Agro, um mau negócio

Uma homenagem à memória de Francisco Caporal, lutador do povo.   Em seu livro No tempo das catástrofes: resistir à barbárie que se aproxima,1 Isabelle Stengers discute a convivência de duas histórias contraditórias que moldam dialeticamente os rumos da existência humana no planeta desde a década de 1990. A primeira refere-se ao incessante processo de …

por em

O triunfo dos supermercados no Brasil da fome

Primeiro de março de 2021. As ações do Assaí, braço de atacarejo do Grupo Pão de Açúcar, estreiam na Bolsa de Valores com 385% de valorização. Três semanas depois, o rival Carrefour responde, anunciando a compra do Big (ex-Walmart) por R$ 7,5 bilhões. Não há mais dúvida: estamos diante da terceira fase da guerra fria …

por em

Ultraprocessados, ultraesfomeados e o sistema agroalimentar moderno

O agronegócio faz parte do sistema agroalimentar hegemônico, também chamado de convencional ou moderno. É um sistema porque tem muitas partes interconectadas, cujo objetivo não é produzir soberania nem segurança alimentar. É, na real, uma dinâmica de caráter econômico que busca alta produtividade de alimentos de baixa qualidade e alta durabilidade e gera concentração de …

por em

Perguntas impensáveis

Vivemos um momento da história da humanidade em que o capitalismo globalizado, controlado pelos grandes grupos econômicos, e especialmente pelos grandes grupos financeiros, impõe um modelo de organização de nossas sociedades e da economia que atende unicamente a seus interesses: maximizar seus lucros e seu poder sobre todos nós.1 Essa voracidade pelo lucro só encontra …

por em

“Política externa”? Como assim?

Quer se deseje ou não uma aliança de esquerda e dos ecologistas para a eleição presidencial francesa do próximo ano, os termos desse debate confirmaram o analfabetismo geopolítico da maior parte dos jornalistas. Com efeito, supondo-se que nenhuma divergência de política econômica e social impeça as formações situadas à esquerda de Emmanuel Macron de fazerem …

por em