O preço da saúde na África

Ao prescrever a receita, o médico alertou: “Enquanto você não pagar, ficará presa aqui”. Christine, uma jovem burundiense, tinha apenas 18 anos quando se tornou prisioneira de um hospital pela primeira vez. Esse tipo de cativeiro é comum em seu país. Dezenas de doentes ficam vários dias ou mesmo semanas detidos, sob os “cuidados” de …

por em

A força dos neotalebãs

A partir de 2003, a guerra travada pelo Estado paquistanês contra organizações muçulmanas na região da Caxemira provocou a evasão de muitos militantes. Perseguidos, os combatentes islâmicos migraram para o Waziristão do Norte e do Sul, perto da fronteira com o Afeganistão, e lá acabaram se aproximando das tribos do país vizinho, em luta contra …

por em

América Latina reduz sua dependência dos EUA

“A América Latina não quer nem tem por que ser um fantoche desprovido de livre-arbítrio”. Gabriel García Márquez. Discurso de aceitação do Prêmio Nobel de Literatura, Estocolmo, 1982. O avanço comercial da China na América Latina é cada vez mais eloqüente. A Rússia parece decidida a retomar sua presença militar na região, desta vez por …

por em

O contraterrorismo global

Quais foram os efeitos dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos países ocidentais? Duas interpretações dominam o debate público. Para a primeira, a amplitude da ameaça é tamanha que justifica o recurso a práticas de exceção temporárias, que permitam por si só salvar os valores “democráticos”. A segunda inverte o raciocínio: as medidas …

por em

Por um mundo sem muros

Nós, as pessoas migrantes, desalojadas e refugiadas, e nossas organizações, constituímos um novo sujeito político e uma força social mundial que se consolida neste III Fórum Social Mundial das Migrações. Por isso, levantamos nossa voz para dizer: Não à crescente deterioração das condições de vida que incide sobre a maioria das pessoas, tanto ao norte …

por em

A economia invisível dos pequenos

É importante enxergar a cidade sempre como uma totalidade, independentemente de seu tamanho ou localização. É preciso entendê-la como o lugar da produção e reprodução da vida social e como o lugar da própria vida, compreendendo o homem em todas as dimensões da sua existência, para além do trabalho e do consumo. Ela permite, mais …

por em

Recuperando o sonho do pleno emprego

A atual crise financeira americana e suas conseqüências, ainda não totalmente previsíveis, parecem ser a pá de cal do neoliberalismo. Mas será que esse monstro está, de fato, morto e sepultado? Ou, pelo contrário, ele encontra-se, como a hidra de mil cabeças, momentaneamente enfraquecido? É evidente que, como expressão ideológica de forças econômicas e políticas …

por em

Tecnologia a serviço da inclusão produtiva

O embate político em torno da economia do conhecimento é, sem dúvida, central. Ignacy Sachs caracteriza bem o deslocamento da luta pela propriedade dos meios de produção no século passado para a batalha pelo acesso ao conhecimento nos dias de hoje. Em particular, o que interessa aqui é o potencial de inclusão produtiva do “andar …

por em

Eleições 2008: mais do mesmo

Há  quem diga que é a democracia que está desgastada. E que governos antidemocráticos – vale dizer, autoritários e elitistas – seriam bem-vindos se resolvessem os problemas que atormentam os cidadãos. Na fórmula para satisfazer os mais carentes e angariar seus votos poder-se-ia incluir um pouco de populismo, distribuição de cestas de alimentos, vale-qualquer-coisa. Nesta …

por em

Drama, fé e carnaval

Mário de Andrade, em carta a Manuel Bandeira datada de junho de 1927, define Belém nos seguintes termos: “Porém me conquistar mesmo a ponto de ficar doendo no desejo, só Belém me conquistou assim. Meu único ideal de agora em diante é passar uns meses morando no Grande Hotel de Belém. O direito de sentar …

por em

“Os Estados poderosos se opõem à democracia”

Depois de ter vivido a Guerra Fria, o 11 de Setembro, as invasões do Afeganistão e do Iraque, e de criticar duramente a multiplicação das estruturas de opressão e o “sistema neocolonial global”, Noam Chomsky segue tendo esperança: “Nosso horizonte moral se expande, apesar de ter sido obstruído por instituições e doutrinas”. E argumenta: “A …

por em

O folhetim da discórdia

Noor suscita divórcios e tensões no seio de casais no mundo árabe”; “Mohannad, o homem com quem sonham as mulheres, cria problemas sem fronteiras!”… Dia após dia, a imprensa faz ecoar o fenômeno Noor. A série turca, exibida pelo canal da Arábia Saudita MBC 4, poderia ser apenas mais uma novela na avalanche despejada pelos …

por em

O dia em que o Fed se tornou socialista

Só mesmo a alma ingênua de uma criança ou a fé cega dos adultos mais inclinados à credulidade poderia levar a sério a postura marcial das autoridades americanas perante a falência do banco de investimentos Lehman Brothers – um comportamento substituído, apenas dois dias depois, por uma coreografia de desespero. A recusa de socorro a …

por em

Fannie Mae e Freddie Mac vão para o brejo

Ultimamente, os homens que comandam as finanças do planeta têm sido obrigados a trabalhar nos fins de semana. Afinal, é nesses dias que eles acertam entre si a estratégia a ser adotada diante da atual crise financeira. Em diversos países, os presidentes dos principais bancos se fecham em sessões-maratona com os respectivos ministros das Finanças …

por em

Combater as milícias, uma questão de soberania

O debate sobre as milícias finalmente foi colocado em pauta no Rio de Janeiro. A sociedade demorou a despertar para esse fenômeno que, quando surgiu, há cerca de oito anos, chegou a ser tratado com benevolência por algumas autoridades. A principal razão do crescimento das milícias dentro do Estado, com crescente força política nos Legislativos …

por em

A mídia perde espaço

Depois de ter ficado patente, “como nunca antes na história deste país”, a hostilidade dos principais meios de comunicação e da maioria de seus articulistas para com Luiz Inácio Lula da Silva, a consagração eleitoral do candidato-presidente no segundo turno de 2006 deixou a impressão de que a chamada grande mídia já não é mais …

por em

BNDES: o reforço à dinâmica dos negócios

A estrutura produtiva do país está fragilizada. E existem pelo menos dois responsáveis por isso: a liberalização econômica, que vem na esteira das políticas de ajuste, e a busca pela inserção competitiva como resposta à globalização. Ambas beneficiam a produção intensiva em natureza1. Como decorrência desse processo, assiste-se a uma regulação pública de baixa intensidade, …

por em

Entre a independência e a manipulação política

Há dez anos, Tony Blair e outros chefes de Estado qualificaram a guerra no Kosovo como intervenção humanitária. O então primeiro-ministro inglês foi além e rotulou também as intervenções militares no Afeganistão e no Iraque da mesma forma. Não existem guerras humanitárias. Da perspectiva dos trabalhadores humanitários que atuam em campo, tais declarações foram um …

por em

Os democratas na conquista do Oeste

Logo na chegada, já se percebe que a guerra ainda não está ganha. Na estrada do Kansas, às portas do Colorado, painéis enfeitam o asfalto: “O aborto pára um coração que bate”; “Aceita Jesus Cristo como salvador e serás salvo, ou te arrepende por toda a eternidade”. Sabemos que o Kansas é conhecido pelo ardor …

por em

O patriotismo de cada um

Num momento em que o Estado norte-americano transfere para a sociedade as perdas abissais dos bancos, como o partido republicano poderia se valer de sua filosofia liberal? Afinal, para a esmagadora maioria dos cidadãos, as medidas para contenção da crise são extremamente impopulares. Consideram- nas mais negativas do que o aumento do preço da energia …

por em

Migração sem escolha

“Eu estava perto do posto da alfândega com meus colegas, fazendo a contagem das pessoas que atravessavam a fronteira e avaliando quais eram suas necessidades imediatas”. O depoimento é de William Spindler, porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (UNHCR). Em 1994, quando cerca de 800 mil pessoas da etnia tutsi foram …

por em

Planeta-prisão

Estou à procura de palavras para qualificar o período histórico em que nós vivemos. Dizer que ele é sem precedente não significa grande coisa. Afinal, o mesmo foi dito de todas as épocas anteriores, desde a descoberta da história! Não estou em busca de uma definição complexa de nosso tempo, mas sim à procura de …

por em

McCain e Obama: as idéias sobre política externa

Os senadores John McCain e Barack Obama encerram a atual campanha eleitoral compartilhando, em um grau considerável, a mesma avaliação sobre a situação desconfortável dos Estados Unidos no cenário internacional. Ambos insistem que os EUA enfrentam um conjunto de ameaças no exterior, que o atual governo tem cometido erros no combate a essas ameaças, e …

por em