Imperialismo francês na conquista da África

“Para nós, as mídias, ele oferece a imagem perfeita do herói contemporâneo. Ao se reconciliar com os cavalheiros da indústria, ele nos fará esquecer a crise.” Reportagem da TF1 sobre Vincent Bolloré (1986)1. Durante muito tempo, a mídia francesa se sensibilizou com o rosto infantil de Vincent Bolloré. O “pequeno príncipe do cash flow” encarnava …

por em

A tragédia berbere

Tamgoute el Jadid, periferia de Aoulouz, Marrocos. Antes do amanhecer, Kabira, de 26 anos, e suas vizinhas se espremem na caçamba de uma caminhonete. “Voltaremos para casa apenas à noite”, suspiram. Depois da primeira oração, os veículos transportam as trabalhadoras agrícolas, que se mantêm cobertas por seus véus. São enviadas às fazendas de exploração intensiva, …

por em

O que se discutiu no Fórum Social Mundial

Muitos já disseram que o Fórum Social Mundial (FSM) aparece de modo anedótico e superficial nos principais meios de comunicação do país e do mundo. Isso é verdade. Pouca atenção é dedicada aos conteúdos das análises críticas, dos debates e das denúncias relativas aos principais processos globais que, desse modo, se perdem, relegados para segundo …

por em

A potência da ação coletiva

Agora, com a sucessão de crises que enfrentamos, fala-se muito na necessidade de mudar. Mudar o mundo. Mudar as nossas sociedades. Mudar o modelo de desenvolvimento. Já há certo consenso de que chegamos ao limite. Ir além é arriscar a própria sobrevivência. Essa percepção dos riscos não impede que a lógica do modelo neoliberal se …

por em

Wikipédia, o fim da excelência

Restrita a especialistas e hackers em seu início, a produção na internet está hoje muito mais aberta ao público leigo: a chamada “Web 2.0”1 inaugurou possibilidades totalmente novas de engajamento online, num processo de elaboração independente e sem amarras. Nos blogs e na plataforma “wiki”2, a legitimidade do conteúdo publicado depende inteiramente dos próprios internautas. …

por em

A riqueza dos pobres contra a pobreza dos ricos

Se houvesse um momento mais importante que outros para pensar politicamente as dinâmicas, impactos e importância dos movimentos sociais, o ano de 2009 não poderia ser mais adequado. Essa pertinência conjuntural é aquela da crise do capitalismo financeiro. Os trilhões de dólares despejados (nos Estados Unidos e no mundo todo) em diversos planos de socorro …

por em

Hoje tem espetáculo? Tem sim sinhô!

É sabido que os ingleses inventaram o futebol, mas o Brasil brindou o maior esporte de massas contemporâneo com a magia de um Pelé e a ginga de um Garrincha: nascia o futebol-arte. O circo moderno – redondo, com picadeiro, música e show de variedades – foi idealizado por Astley, na Inglaterra, em 1770. Mas …

por em

Caminhar olhando para trás

Estes tempos de crise e incerteza em todos os âmbitos da vida em sociedade terminaram derrubando os estados de euforia pós-modernista e os comportamentos cínicos que caracterizaram aquele tom triunfalista neoliberal que, globalmente, foi homogêneo nas últimas décadas. A América do Sul protagonizou as maiores lutas sociais, como o levante zapatista, os sem-terra, o “caracaço” …

por em

Compreender, imaginar, conjecturar

Em 1934, eu não tinha nenhuma experiência e estava consciente disso. Para decifrar os novos fatos que observava, seria necessário, antes, coletar uma profusão de dados. Afinal, para compreender é preciso primeiro aprender –, e, se possível, de forma ordenada. Os sociólogos e os historiadores enfrentam o mesmo problema: dispõem de fatos, ou seja, de …

por em

A volta dos que não foram

Com frequência, a sede da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) é alvo de ameaças. No imenso e desbotado complexo de edifícios situado na periferia de Bruxelas, uma voz dá a advertência pela rede de alto-falantes: “Alerta, antraz!”. As portas de saída são então fechadas, um perímetro de segurança é criado e uma tenda …

por em

A primavera de Kundera

Praga, junho de 1967. Quando teve início o Congresso da União dos Escritores, o poder ainda estava oficialmente nas mãos de uma velha guarda neosstalinista. No entanto, as autoridades não conseguiam conter a efervescência cultural e intelectual que vinha para balançar todos os dogmas da época. O discurso de abertura do congresso foi feito por …

por em

Nacionalizar os bancos

O mal que vem corroendo as finanças devora agora a economia mundial da qual o sistema financeiro extraía sua substância. Quando um banco afunda, ele é comprado por outro que garante, com isso, que o Estado irá forçosamente intervir para resgatá-lo, pois ele se torna, por sua vez, “too big to fail” (“grande demais para …

por em

Ímpeto reformista do G-20

Os efeitos devastadores da crise parecem ter chegado ao limite de suscitar algumas reordenações nas regulações econômicas e financeiras do capitalismo globalizado. Convém até louvar, como John Maynard Keynes, essa capacidade, que alguns chamam polidamente de pragmatismo, de conduzir “homens de Estado e gestores a limitar as consequências mais graves dos erros do ensino que …

por em

E o Estado desregulou os mercados…

No momento em que os integrantes do G-20 tentam arrancar o mercado de sua posição de administrador da economia mundial, coloca-se uma questão de bilhões de dólares: por que diabos lhe confiaram essa direção? O caso francês é esclarecedor. A partir do fim da Segunda Guerra Mundial, o financiamento da economia deu-se em três momentos …

por em

A esquerda se tornou liberal

A questão não é nova, mas cada vez mais candente. As promessas de Liberdade-Igualdade-Fraternidade anunciadas pela República apontavam para um mundo compartilhado, e não se cumpriram. Como fazer para que esses compromissos não sejam apenas enunciados formalmente, como direitos, mas tornem-se dados concretos, efetivos? Evidentemente, é no domínio da “igualdade” que o descumprimento é mais …

por em

O Japão fora dos trilhos

Oito de junho de 2008. Numa bela tarde ensolarada, um homem de cerca de 20 anos de idade esquadrinha as ruas abarrotadas do bairro de Akihabara, epicentro da cultura popular em Tóquio. Numerosos nativos e turistas ali estão para observar aqueles que vêm fantasiados com roupas de super-heróis de mangá ou de animê (filmes de …

por em

França: o déficit permanente da moradia

Tornar possível o acesso à propriedade por meio do desenvolvimento do crédito hipotecário. Essa foi a resposta oferecida, em setembro de 2006, pelo presidente francês Nicolas Sarkozy para uma crise habitacional que está longe de se resumir aos 150 mil sem-teto do país. Atualmente, os aluguéis representam cerca de 25% da despesa das famílias francesas, …

por em

A qualidade das escolas nas metrópoles

É conhecida a relação virtuosa entre educação e bem-estar social: um grau maior e um nível melhor de escolaridade aumentam as chances dos indivíduos, famílias e comunidade alcançarem boas condições de vida. Mas em uma sociedade como a brasileira, com taxa de urbanização de 85%, quais seriam os parâmetros mínimos de bem-estar urbano necessários para …

por em

A terceirização da comida

No Brasil, toda criança e adolescente que cursa o ensino fundamental em escolas públicas têm direito a receber alimentação no período em que fica na escola. Esse direito está previsto na Constituição Federal, no capítulo da “Ordem Social” Art. 208 inciso VII1. Essa obrigação do Estado é cumprida por meio de uma política pública que …

por em

Um programa educacional transformador

O desemprego não permite a espera por uma reorientação ideológica. Por isso a saída para o atual colapso global ainda será keynesiana. Entretanto, é preciso que seja um tipo de keynesianismo adaptado à realidade dos novos tempos, a favor da solução para o conjunto das crises que o mundo atravessa, não só a financeira e …

por em